segunda-feira, outubro 20, 2008
Equivocatio.
Pensei que, no que respeita à soteriologia, os católicos-romanos fossem católicos-romanos, mas não - eles são arminianos. No tempo da contrarreforma, a salvação do homem vinha pelos 'meios da graça', que eram os sete sacramentos da igreja romana - e nunca por Tiago Armínio.

Amaria se os católicos-romanos voltassem a ser evangélicos, mas não maus evangélicos. Antes, evangélicos do Evangelho, que lêem Efésios 2:8-9, e repetem, em reverência:

'Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie'.

Ámen.

Nuno Fonseca
posted by @ 4:51 da tarde  
3 Comments:
  • At 20 de outubro de 2008 às 23:25, Blogger cbs said…

    Ó Nuno
    não percebo essa ilação. Também acredito que a Graça é um dom de Deus... atão?

     
  • At 21 de outubro de 2008 às 01:20, Blogger MC said…

    somos três. mas é para servir para algo, não?

     
  • At 21 de outubro de 2008 às 09:53, Blogger Nuno Fonseca said…

    CBS,

    Não só a graça, mas a fé, que vem por meio da primeira. É Deus que regenera o velho homem, morto nos seus pecados e incapaz de agradar ao Senhor, e fá-lo uma nova criatura, nascida de Deus, que tem fé em Cristo e deseja a santidade.

    Penso que este seja o versículo mais óbvio no que respeita a Quem tem a decisão salvífica e de Quem é o livre-arbítrio.

    Toda a posição alternativa a esta, que é bíblica, transfere a glória divina para o mérito humano, que é, muitas vezes, a motivação para fazer crer que se é salvo por uma decisão pessoal unicamente - que se repare: é uma obra.

    §

    Soli Deo Gloria

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here