quarta-feira, dezembro 19, 2007
Logro...
Aviso ao leitor:
ao ler as palavras que se seguem, não se deixe enganar. Isto não é cristianismo. De tipos assim está o inferno cheio...

"Se queres saber em que consiste e donde provém o verdadeiro bem, vou dizer-to: consiste na boa consciência, nos propósitos honestos, nas acções justas, no desprezo pelos bens fortuitos, no ritmo tranquilo e constante de uma vida que trilha um único caminho." Lúcio Aneu Séneca

Repito para os mais desatentos: isto que acabou de ler não é o Evangelho!

Tiago Oliveira
posted by @ 3:52 da tarde  
31 Comments:
  • At 19 de dezembro de 2007 às 16:09, Blogger João Leal said…

    o que nos vale (a todos) é que o Inferno não existe

     
  • At 19 de dezembro de 2007 às 18:07, Blogger Tiago Oliveira said…

    Caro João,
    sobre esse comentário (se é que o fazes com convicção) acenta um problema essencial: a hermenêutica. É exactamente esse tipo de hermenêutica do qual se deve fugir e tanto mal entendido traz na leitura da Escrituras. Passo a explicar:

    Apesar de acreditar no inferno, quando uso a expressão "de tipos assim está o inferno cheio..." não estou minimamnete interessado em discutir a existência ou não do dito inferno. A expressão apenas se propõe afirmar que o caminho proposto, pela citação que transcrevo, não é cristão (apesar de muito apelativo, e tantas vezes defendido, para esses mesmos cristãos).

    Deixo a ressalva de poder ter interpretado mal as tuas palavras ou não ter entendido o seu alcance.

     
  • At 19 de dezembro de 2007 às 18:09, Blogger Tiago Oliveira said…

    Outra nota de conclusão:
    o que queria dizer é que discutir o que não foi colocado para discutir é estranho.

     
  • At 19 de dezembro de 2007 às 20:56, Blogger David Cameira said…

    Agradeço MUITÍSSIMO a exortação dada pelo Pastor Tiago Oliveira

    Aliás, já no novo testamento grego se le´que Paulo rebatia a expunha verdade do evangelho tt contra a filosofia estoíca como contra a Epicureia

    No entanto tb é bom não esquecer " Sei que posso fazer tudo, mas nem tudo me convém " tb é do " nosso " S Paulo

    O " tenho liberdade para viver a minha vida mal ou bem " ( da Sara Tavares - é verdade, que é feito dela ? )não deve fazernos esquecer a responsabilidade que temos para com o uso q faze-mos da nossa liberdade

     
  • At 19 de dezembro de 2007 às 21:17, Blogger cbs said…

    Dá-me ideia que faltam duas partes essenciais: Fé e Amor.
    Há, parece-me um acento na integridade pessoal, "boa consciência, constancia, um único caminho". Faço notar que isso é de facto aplicável também à moral do egoísmo, apesar de poder fazer parte do cristianismo.

     
  • At 19 de dezembro de 2007 às 23:28, Blogger samuel said…

    E eu a pensar durante tanto tempo que a "hermenêutica" era a arte de escrever piadas para o Herman (José)...
    Realmente, depois da explicação e desmontagem daquela "frívola" piada sobre um assunto que se está mesmo a ver que não admite piadas, o inferno, por parte do João Leal, feitas magistralmente pelo senhor Tiago Oliveira, vê-se perfeitamente que a tal da hermenêutica podia ser tudo, mas nunca uma coisa com um (sequer) vago sentido de humor. :))))

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 09:33, Blogger João Leal said…

    Caro Tiago,

    em cada texto lido a um pode ressaltar uma frase e a outro outra.
    Não pretendo discutir o assunto do inferno, sinceramente.
    Era, como o Samuel disse, uma piada. Rebuscada, é certo, mas uma tentativa de fazer sorrir alguém que lesse o comentário.
    Fiquei foi com a pulga atrás da orelha acerca do que será então o caminho cristão...mas tenho tempo.

    1 abraço

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 14:08, Blogger Nuno Fonseca said…

    O inferno é um ensino bíblico de tal forma semanticamente explícito, e tão logicamente objectivo, que se alguém há que o nega, ou sequer sugere outra leitura que a do lugar de condenação eterna, esse homem ou não lê da esquerda para a direita e de cima para baixo, ou é insubordinado à vontade do Senhor e peca contra o Espírito Santo, ou diz uma piada.

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 15:39, Anonymous Nuov said…

    Quanto ao post:

    É óbvia, a fuga à divindade. -É claro que não é Evangelho.

    Ponho questões simples, ao Lúcio Aneu Séneca:
    1- O que é "boa consciência"?
    1.1- Quem define "Bom"?

    2- "Propósitos honestos" dou de mão beijada, apesar de achar que do Homem, nada sai que seja bom.

    3- "Acções justas" avaliadas por que código de conduta?

    4- "Desprezo pelos bens fortuitos". Outra mão beijada. Mas sabemos o que Jesus disse sobre o camelo e a agulha.

    5- "O verdadeiro bem consiste no ritmo tranquilo e constante de uma vida que trilha um único caminho."
    Colagem a João14:6, mas com um twist: O Séneca(soneca) não especifica o caminho. Podemos pensar num caminho qualquer?

    ----------------

    Sentença final
    "Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos."
    Romanos 1:22

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 16:27, Blogger João Leal said…

    Nuno, ajuda-me com essa questão do inferno ser

    "semanticamente explícito, e tão logicamente objectivo,"

    Ajuda-me com isto, por favor! É que não acredito no inferno e não quero ter nenhuma surpresa desagradável.

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 17:38, Blogger CC said…

    Admiro muito o íntimo conhecimento do Inferno por parte dos meus irmãos hereges.

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 18:28, Blogger João Leal said…

    Nuno, é pá! Pára tudo!

    "(...)que se alguém há que o nega,(...)ou é insubordinado à vontade do Senhor e peca contra o Espírito Santo, ou diz uma piada."

    Tu queres mesmo dizer que a vontade do Senhor é que haja Inferno?????

    Deus QUER que o Inferno exista???

    Tenho a cabeça aos trambolhões, Nuno. Ajuda-me. Não me deixes órfão nesta dúvida. Deus quer para mim o Inferno se eu não O aceitar?

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 18:53, Blogger cbs said…

    Nuno, é pá! Pára tudo
    tá-se bem :)

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 19:35, Blogger timshel said…

    "Admiro muito o íntimo conhecimento do Inferno por parte dos meus irmãos hereges"


    não há que admirar

    é óbvio

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 20:15, Anonymous Anónimo said…

    Deus não quer que haja Inferno. E não quer que haja guerra, quer que sejamos todos multimilionários, quer que o número de acidentes neste Natal seja 0, quer que eu receba uma PS3 no sapatinho. Só que como ele é só omnipotente não pode fazer nada quanto a isso.

     
  • At 20 de dezembro de 2007 às 23:40, Blogger Nuno Fonseca said…

    João Leal,

    A mesma Escritura que fala no Reino de Deus afirma haver um inferno, e o mesmíssimo Senhor que salva todo o eleito, condena também quem não aceita a Graça ao suplício num hades que sim, quer, e não cabe a nós, homens que negámos a Deus, duvidar da misericórdia do Senhor, quando Ele concede a certeza duma vida eterna a quem creia em Jesus, que morreu para que não perecessemos, e ressuscitou para que eternamente vivamos.

    Anónimo,

    Tudo o que disseste, se suceder, é vontade de Deus, e a causa óbvia dos teus actos arbitrários, e, enfim, se careceres dum Playstation nova, pondera se suaste o suficiente para a comprares, ou se sofreres por não ta oferecerem, considera as tuas prioridades de vida, pois tal como indo-se os dedos ficam os anéis, também se vão os polegares calejados, ficando o gamepad.

    Paz.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 09:31, Blogger João Leal said…

    Nuno,

    Ah, ok. Pensei que tivesses algo de novo para dizer sobre o assunto.

    "e o mesmíssimo Senhor que salva todo o eleito, condena também quem não aceita a Graça ao suplício num hades que sim, quer, e não cabe a nós, homens que negámos a Deus, duvidar da misericórdia do Senhor, quando Ele concede a certeza duma vida eterna a quem creia em Jesus,"

    Pois, aqui está. É isto mesmo. Muito bem. O Inferno, assim, é a vergonha do teu Deus de Amor, concordas?

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 09:32, Blogger João Leal said…

    Ou estás mesmo contente por Deus ter criado o Inferno? (porque se o quer, só o pode ter criado directa ou indirectamente)

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 11:52, Blogger Nuno Fonseca said…

    João Leal,

    Deus é amor, mas isso não implica que seja unidimensional, e diga que sim a toda a concupiscência do homem, perdoando até os erros de quem não se arrependa, e sendo servo da depravação nossa, pela qual é, dito isto, negligente, pois não distingue o Bem do Mal, nem cumpre a sua justiça.

    É este o Deus do falso convertido, que escolhe na Escritura o que joga com a sua óptica moral e censura o que não convém, pois é o Senhor do corrupto, que assobia a um canto quando este mente; e é o Deus do homossexual, que desvia o olhar quando este sodomiza; e é o Deus do homicida, que consente quem furte a vida que Ele, o Criador, concedeu a todos nós, por Graça.

    Deus é amor, mas deu livre-arbítrio para aceitarmos a Sua amabilidade, que é a única que verdadeiramente a é, e, por isto, quem não decida-se pelo Salvador que o ama, a este calhará um Condenador, a quem responderá pela Sua insubmissão a um Senhor que pede o mínimo que se pede a um homem, e que todos eles, enfermos ou dementes, são capazes: reconhecer a Graça do seu amor.

    Deus jamais entregará um justo ao inferno, por isso, do que temes tu, João Leal? Quem prefere uma vida sem Jesus, tem exactamente isso.

    Paz.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 11:55, Blogger Nuno Fonseca said…

    Nota: Sou feliz por toda a obra do Senhor, e de como cumpre a Sua justiça, sim, e não cabe a nós duvidar dEle, pois, por mérito próprio, só mereço o inferno, e sou, enquanto homem, incapaz de saber o que é o amor, sem que o Pai mo mostre, como fez, pelo sacrifício do Seu filho em meu lugar, para que eternamente viva na Sua presença.

    Ámen.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 13:34, Blogger João Leal said…

    Ok, Nuno. Obrigado

    Só uma pequena nota:
    "Deus jamais entregará um justo ao inferno, por isso, do que temes tu, João Leal? Quem prefere uma vida sem Jesus, tem exactamente isso."

    Temia que me pudesses dizer algo que ainda não conhecesse porque, ao contrário de uns e outros, sei que não sei tudo o que há para saber.

    Mas, como já ouvi centenas de vezes a não-explicação que deste,fiquei mais descansado.

    Posso-te dar o meu ponto de vista,se quiseres.
    Inferno é o afastamento de Deus. Biblicamente parece-me mais ligado a um sitio onde Deus não está presente do que a lugar preciso de sofrimento pelo fogo blá blá blá...
    No AT, segundo as minhas pesquisas, a palavra Hades, que se traduziu por Inferno, tinham a ver com o ser enterrado, o local onde o corpo sem vida ficava oculto depois da morte. Era o lugar dos mortos. De todos. Aliás, a noção de Céu como um sitio para onde se vão os justos depois de morrer não me pareceu aparecer referenciado alguma vez. Parece-me ser uma evolução religiosa um pouco anterior à época de Jesus.
    Jesus usou Geena, que foi traduzido para inferno no NT. Este era um lugar preciso fora de portas de Jerusalém onde se queimava, essencialmente, lixo e, por isso, tinha um fogo constante.
    Posto isto, e repara que a Biblia não é tida por mim como unica regra de fé e prática, deduzi que quem não está em Deus, estando vivinho da silva aqui e agora, está no Inferno.
    Quanto a uma punição definitiva de Deus, não a consigo compreender no mais íntimo do meu íntimo e, por isso, não acredito no Inferno. O Amor de Deus é eterno e inesgotável. A hipótese de o conhecer não pode estar circunscrita à morte física.
    Quais serão as implicações disto? Não sei. Ainda só vou aqui. Estou certo que só conhecerei mais tarde, depois dos meus dias.
    1 abraço

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 15:58, Blogger cbs said…

    João (e Nuno, sabendo que discordas)
    Não acredito em espaço-tempo após a morte... melhor, não sei. Aquilo que sei é que no início não existia tempo nem espaço (reporto-me, para desgosto de alguns, a Stephen Hawking) e duvido que no final seja diferente. Mas não sei.

    Agora tenho para mim que o Inferno existe, não como lugar, mas como um "status": o Inferno é a falta de Amor, do Amor de Deus. E há muito que tenha experiência disso.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 16:03, Blogger cbs said…

    correcção: E há muito QUEM tenha experiência disso.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 16:24, Blogger CC said…

    Muito bem, cbs!

    Os queridos irmãos hereges têm é vergonha de dizer que gostam da visão do Inferno que os pastorinhos nos deram. Inferno para os outros, claro, que eles são rectos e justo aos olhos de Deus. Aliás, eles próprios são os olhos de Deus.

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 17:30, Blogger cbs said…

    :)
    Pois é CC, são os olhos de Deus, são... mas Jesus também nos disse:
    "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos Céus"

     
  • At 21 de dezembro de 2007 às 22:20, Blogger João Leal said…

    cbs e cc,

    eu, por mim, e fazendo referência ai post, gostava é que todos não fossemos para o inferno (Hitler,Bush, Estaline, Filho de Sam e todos os outros psicopatas incluídos). Esta é uma questão importane. Eu queria que todos se salvassem no fim. É optimismo a mais, não acham? No fundo, queremos que esses tipos assem no inferno tipo espetadas, lentamente, para que dentro da nossa mente possamos projectar justiça...cá para mim, esta terá sido a base do inferno que temos na cristandade. Espero que Deus não alinhe com isto.

     
  • At 22 de dezembro de 2007 às 00:54, Anonymous Anónimo said…

    Jesus fala em Paraíso (o ladrão na cruz: Lucas 23:43). E também em Inferno: Mateus 8:12 e Mateus 25:46. E fica bem eviente nessas passagens que se tratam de experiências posteriores à morte física. Podemos argumentar sobre o conteúdo dessas experiências. Mas não vejo como possamos negar a sua existência (a não ser que as palavras de Jesus, na Bblia, não tenham credibilidade).

    Pedro Leal

     
  • At 22 de dezembro de 2007 às 15:59, Blogger cbs said…

    Pedro
    talvez me tenha feito mal entender.
    Eu não sei... nãonego essas palavras de Jesus, mas tenho grande dificuldade em entender o Inferno como uma espécie e vingança de Deus.
    De qualquer forma apenas disse que não acredito num "sítio" no sentido literal, mas num "status" e se for assim o Inferno já cá está, nesta vida.
    Agora essa do fogo, tanto dá para espetadas como para purificar bruxas, é o que chamo uma treta.

    João
    tou contigo na intenção. No fundo o que dizes trata-se de boa fé, e de amor pelo próximo.
    Mas tens de reconhecer que há gajos que responsávelmente escolhem o mal e aí... nadaa fazer, não é?

     
  • At 23 de dezembro de 2007 às 01:08, Blogger João Leal said…

    Pedro,

    Jesus disse muita coisa na Biblia, tal como os discipulos não morrerem sem que Ele visse outra vez ou que os que o seguissem seriam mordidos por serpentes e não morreriam. Aconselhou a cortar uma mão se pecar. Disse que o Pai o havia abandonado. Do mesmo modo, Paulo é citado a ter os seus momentos (como aquela cena dos dons que acompanham os cristãos).
    Eu, tal como tu, limito-me a interpretar o que leio e, para mim, o Inferno medieval que nos foi imposto não faz sentido. Até um dia fazer, não acredito. E é assim que rejo a minha vida religiosa, se lhe quiseres chamar assim. Sou honesto comigo mesmo, acreditando que é o melhor modo de ser honesto perante Deus.

    cbs,

    quanto a quem escolhe o mal e o que lhe acontece, não me diz respeito. Sim, é mesmo assim, não me diz respeito. Dirá a quem se acha a voz de Deus no mundo.A mim não.
    Espero mesmo que os maus (todos os que já existiram) possam ter-se arrependido e reconhecido Deus como Seu Senhor.
    Sim, gostava mesmo de saber que todos, mais cedo ou mais tarde, se salvaram. Cada um deles, um por um, na paz de Deus.
    Duvido que seja assim. Mas era o que eu gostava.

     
  • At 23 de dezembro de 2007 às 14:53, Blogger cbs said…

    João
    a tua resposta obriga-me...
    Eu não queria armar em juíz (acho meso que só Deus), mas queria dizer quem age com dolo é respnsável, pela natureza do acto só é perdoável quando reconhece e pede perdão. De outra forma fica sempre quebrada a relação e só é aceitável o perdão divino se anulares a liberdade do pecador. Não sei se me faço entender...

    Quanto à outra, do "não me diz respeito" discordo.
    A moral, o bem e o mal são domínios de relação onde não cabe o egoísmo (um mal em si). É-te imposivel alheares-te sempre dos actos dos outros. Direi mesmo que os úncos em que podes alhear-te (perdoar e não ligar) são aqueles em que és tu o atingido. Nos outros, nas relações entre outros temos sempre uma palavra, mesmo respeitando os limites. Assisitirias a uma grande injustiça feita nas tuas barbas?

    Sabes aquela história: "Primeiro, vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, eu me calei. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, eu não protestei.
    Depois vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, eu me calei.
    Então, quando vieram me buscar... Já não restava ninguém para protestar"

    boas festas :)

     
  • At 23 de dezembro de 2007 às 21:28, Blogger João Leal said…

    cbs,

    um pequeno equivoco, parece-me.
    Eu condeno, sem dúvida. Aliás, sou dos que me meto.
    Dizia que 'não me diz respeito' e referia-me a saber tudo acerca de Deus e do tratamento que ele dá aos maus da fita.

    Bom Natal!

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here