domingo, novembro 18, 2007
Humildade e Fé
“The most incomprehensible thing about the universe is that it is comprehensible”
Albert Einstein


Meditar no que se lê leva a aplicá-lo a si, confrontando-o consigo mesmo. Aqui, oferece-se outro livro aberto: o da vida. Passa-se dos pensamentos à realidade. Segundo a medida da humildade e da fé, descobrem-se nela os movimentos que agitam o coração e é possível compreendê-los. Trata-se de estabelecer a verdade para chegar à luz: Senhor que quereis que eu faça?
Parágrafo 2706 do Catecismo da Igreja Católica

Verifica-se ultimamente por aqui uma tensão constante;
- Por um lado a suspeita ofensiva à religião, com que vêm armados os ateus que passam – interesse já de si curioso – afirmativos na superioridade do saber chamado científico. Como se de uma fé substituta se tratasse.
- Por outro – lamento, mas nisso os colegas protestantes são exímios – a afirmação peremptória com que do lado cristão se responde aos ataques. No fundo denunciando que jogam à defesa, as grandes afirmações normalmente são isso.

Confesso, repito... gostava de me mover só pela humildade e fé.
Tenho muita fé na dúvida! Acho que a fé constrói-se sobre as dúvidas…
Creio mesmo que são elas que alimentam a verdadeira fé, tal como creio, que são as dúvidas que alimentam a ciência honesta (não a que se arroga certeza).
Confesso que não passo de uma besta, uma besta que arqueja sob Espírito, aceso por uma única certeza, que o Pai existe e nos ama.
Por essa mesma certeza sei que a Sua Criação é inteligível, como se o universo inteiro nos convidasse a penetrar nos segredos.
Para além desta “certeza” em qual confio, só só tenho dúvidas...
cbs
posted by @ 1:57 da manhã  
4 Comments:
  • At 18 de novembro de 2007 às 12:06, Blogger samuel said…

    De vez em quando lá aparece um post de qualidade, que emana alguma luz!...
    Felizmente, senão arriscaríamos ficar esquizofrénicos, são quase sempre dos mesmos.

     
  • At 18 de novembro de 2007 às 19:39, Blogger João Leal said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 18 de novembro de 2007 às 19:40, Blogger João Leal said…

    cbs, concordo contigo.

    tenho pena de não ter a tua clarividência, mas escrevendo-a tu aqui, posso percebê-la e persegui-la.
    'brigados !

    1 abraço

     
  • At 18 de novembro de 2007 às 21:03, Blogger cbs said…

    Samuel e João, obrigado por estas "caricias" ao ego
    mas fico um bocado engadanhado em mim, lol
    é mais fácil aceitar os elogios que me referem "palhaço ressentido":)

    mas como tou longe da santidade vou repôr um pouco do realismo.
    De facto considero-me uma das bestas mais básicas da superfície do planeta.
    Não concedo é um milimetro de superioridade moral, aos que me têm acompanhado na jornada.
    Somos todos pó... "só Um é Bom"
    Veja-se pois aqui como a humildade se torna arrogante... Hélas! :)
    Talvez assim se reponha a imagem real ao "bonzinho".

    Ah, e faltou-me uma observação: do ressentimento.
    É nos fortes que o risco é maior (ao contrário da pretensão do Frederico) e são eles os grandes ressentidos, porque lhes é inaceitável a humilhação, e é na humilhação que se vê a força de carácter.
    E por isso tem um valor infinito o acto de entrega de um Deus que permitiu ser humilhado.

    abraço aos dois

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here