quarta-feira, março 10, 2010
Mais casos (revelados) de pedofilia dentro da Igreja Católica.

Duplamente grave. Lobos disfarçados de Ovelhas. Pulhas disfarçados de Cristãos.

O que é que se passa dentro da Igreja para haver tantos casos destes?

E nem sequer posso acreditar que a IC os tente silenciar. Se fosse verdade, seria obsceno demais.

JL
posted by @ 8:36 da tarde  
59 Comments:
  • At 10 de março de 2010 às 23:02, Blogger cbs said…

    ouviste o k o B16 disse aos bispos da Irlanda?

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:16, Blogger Joao Leal said…

    Se foi aquela citação Biblica, sim.
    E então? Até parece que o Papa manda alguma coisa naqueles lugares.
    Eu só oiço falar da Igreja da Austria, da Irlanda, da Alemanha, dos Estados Unidos...e fico perplexo. Como pode o Vaticano distanciar-se de tudo o que de mau acontece, como se não tivesse nada com isso?
    Uma boa pergunta, não?

    Estes eclesiásticos são feito do mesmo material que os fariseus que meteram o nosso Mestre na Cruz.

    Bah!

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:26, Blogger Joao Leal said…

    A Igreja misturou durante 1700 anos Deus com Hipocrisia e Poder Político. É pá, por favor. O cristianismo tinha tanto potencial e foi parar, quer a Ocidente, quer a Oriente, à mão destes tipos.
    E os protes que não esfreguem as mãos de contentes. A hipocrisia e tacanhez é tanta vezes a mesma, só que a nível local. Os pequenos ditadores sedentos de que pululam por aí nos púlpitos, chiça, o que para ali vai...

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:48, Blogger zazie said…

    Ao contrário do que agora é moda apregoar, as trevas e o sexo sempre estiveram ligados.

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:52, Blogger zazie said…

    O facto do Papa ter determinado que deve haver um exame psicológico antes da entrada para o sacerdócio e que os homossexuais devem ser excluídos também me parece inteligente.

    Mas há quem negue que estas coisas de desvios possam andar ligadas e que o problema se prende apenas com desejo carnal.

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:54, Blogger zazie said…

    Por cá temos o exemplo Casa Pia que é todo laico.

    E aí, a ver se não há silêncio cúmplice por causa do "bom nome" dos denunciados.

    E já vi muita gente que toma partido pelos entalados contra a palavra das crianças abusadas, acusar católicos como automaticamente colaboracionistas na pedofilia de batina.

     
  • At 10 de março de 2010 às 23:58, Blogger zazie said…

    O Caso Casa Pia (e milhares deles idênticos) servem para derrubar o mito de que é por falta de parceiro sexual que estes casos de abusos a menores acontecem.

    E os pastores evangélicos casados ou com toda a liberdade para terem conjugue, idem.

     
  • At 11 de março de 2010 às 10:32, Blogger Nuno Fonseca said…

    João, sabes bem que desde a tripla negação de S. Pedro, a ordenação de Judas Iscariotes e a infiltração de Fileto, Alexandre e Ananias na Igreja que esta conta que o Inimigo dentro dela.

    Argumentos morais para invalidar a sua apostolicidade e a realidade que firmemente creio que é a Igreja que Cristo fundou são maus argumentos - e eu usei-os aqui durante 3 anos.

    Se eu rejeitar a Igreja com base em erros históricos de corrupção e escândalos sexuais, terei que negar Israel e os seus Moisés (heresias), Acabs (homicídos, traições), Salomãos (adultérios, homicídio, idolatria), Davids (adultérios, homicídios, irascibilidades), etc.

    Haver mal no Templo de Deus não prova que nele não está a Presença. Prova que o pecado do homem é capaz de subverter o que o próprio Deus institui.

    Porém, mais tarde isto veio a constituir um argumento positivo - e bastante - a favor do Catolicismo: sabe-se que a Igreja Católica é a Igreja de Cristo, pois apesar de todos os escândalos e todos os erros e todos os crimes e toda a corrupção que ocorreu durante 2000 anos de História (e não 1700, como já te mostrei pelos Padres da Igreja, até onde recua a Primazia Romana e a Cátedra de S. Pedro, João), contudo e milagrosamente, sempre se manteve unida e sempre saiu mais forte e sempre acabou emendando os seus erros (Concílio de Trento, etc) e sempre foi prova da promessa que Jesus Cristo fez ao Príncipe dos Apóstolos:

    'Sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra Ela.' (Mt 16,18)

     
  • At 11 de março de 2010 às 10:35, Blogger Nuno Fonseca said…

    (cont.)

    Qualquer outra instituição rapidamente cairia ou se dividiria por causa destas questões ou outras muito menores (e enquanto ex-Protestante, sabes bem por que se dividem as denominações).

    O facto que a Igreja sobrevive a tudo isto só prova que é o Espírito Santo que a sustenta.

     
  • At 11 de março de 2010 às 10:41, Blogger Nuno Fonseca said…

    E não, não é do celibato do clero de ordenação de rito Romano.

    É bem óbvio o problema dos que são descobertos como pedófilos e outros perpretradores de comportamentos desviantes:

    Liberalismo teológico = Liberalismo prático

    Rejeição implícita da doutrina da Igreja quanto à sexualidade = Rejeição prática explícita da doutrina da Igreja quanto à sexualidade

    Disse e volto a dizer: Bento XVI é um pitbull papal. You don't screw with Ratzinger. Os 'fumos de Satanás' como ele lhes chama, e que entraram clandestinamente após o Vaticano II e que se faz passar pelo 'espírito de Vaticano II' estão a ser dispersos publicamente.

    E caramba, custa muito trazer toda esta bosta ao de cimo, mas a bosta tem que ser limpa.

    Bento XVI resolve.

    §

    Extra Ecclesiam Nulla Salus

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:13, Blogger BLUESMILE said…

    Haverá actualmente mais casos de pedofilia entre o clero católico do que havia em épocas anteriores?
    A resposta terá de ser negativa. Abusos sexuais em conventos/mosteiros/colégios católicos e seminários sempre foram recorrentes. Se alguma coisa mudou foi a tolerância social face ao tema.
    A igreja sempre se defendeu corporativamente e de certa forma alimentou ( pela passividade conivente) estes esquemas sórdidos. Fazia parte da tradição o muro de silêncio, ameaça e vergonha que tornou as vítimas invisíveis e sem voz ao longo de milénios. Apesar de uma ou outra intervenção pontual , mas apenas quando as vítimas eram rapazinhos ( não é à toa que a homossexualidade era designada pela inquisição como o pecado dos padres). E quando as vítimas eram mulheres? Silêncio ainda mais absoluto. Mesmo em casos verdadeiramente brutais de freiras violadas por padres e bispos, só muito recentemente houve denúncias. Sobre leigas e meninas vítimas deste abuso, o muro de silêncio é ainda maior.
    Se alguma coisa mudou foi precisamente um espírito de abertura que permitiu ás vítimas terem voz...

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:15, Blogger BLUESMILE said…

    Onde radica este mal?
    Provavelmente da imposição do celibato, que levou a que um grande número de homens com parafilias e transtornos sexuais se refugiassem na "carreira eclesiástica" durante séculos.
    (Santo Agostinho é um bom exemplo de como uma sexualidade parafílica ou mal resolvida pode originar sublimações místicas e doutrinas mais ou menos dsviantes sobre a moral sexual ).
    E isto, aliado ao temor reverencial (veja-se,como, ainda hoje, alguns hoje se ajoelham trémulamente ante qualquer esvoaçar de batina),
    à "facilidade" no acesso às vítimas e à sensação de total impunidade, explica a maior ocorrência destes crimes em clérigos do que na população em geral.
    De notar que as regras rígidas dos colégios católicos tradicionais sobre a moral sexual (incluindo as confissões obrigatórias carregadas de devassa erótica sobre a sexualidade dos adolescentes) torna os abusos mais fáceis. quanto maior a adesão à "tradição", piores os abusos. Veja-se a irlanda...onde o tradicionalismo doutrinário católico é tão rígido...

    Há que mudar o essencial para transformar o acessório.

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:29, Blogger Nuno Fonseca said…

    'quanto maior a adesão à "tradição", piores os abusos'

    A Tradição condena a pedofilia, a homossexualidade, a violação, o aborto e a contracepção. Você mesma não aceita algumas destas condenações (qual o padrão, e porque acusa quem desacredita mais uma que você?). Se alguém transgride isto, não é tradicionalista. Logo, é óbvio que não há obediência à Tradição naquele país entre aqueles predadores. Um herege prático é sempre herege, não importando o que ele diz que subscreve. São liberalistas pragmáticos. Ponto.

    Foi a injecção de psicologia moderna na Igreja que permitiu que se preferisse 'acompanhar' e 'aconselhar' os homossexuais pederatras em vez de 'flagelar' as suas consciências com excomunhões públicas.

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:29, Blogger BLUESMILE said…

    Claro que podemos sempre ter interpretações infantis do tipo que o papa resolve tudo e que B16 é um espécie de rotweiler da fé e que só agora depois do CVII é que há pedófilos de batina (precisamente quando estas deixaram de se usar).

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:31, Blogger Nuno Fonseca said…

    A falácia de que o celibato promove estes comportamentos é ridícula. Há casos de abuso entre sacerdotes de ritos orientais, que permitem o casamento. O único denominador comum é o sairem de seminários e universidades por excelência liberalistas (Notre Dame e outras da zona de Boston, no caso dos EUA).

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:32, Blogger Nuno Fonseca said…

    Infantil é você remeter tudo para a falta de sexo, ó blogger da Vida de Cadela.

     
  • At 11 de março de 2010 às 12:50, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 11 de março de 2010 às 13:11, Blogger Nuno Fonseca said…

    Não há paciência para tanta ignorância. Consigo tenho que voltar à Catequese elementar.

    1. A Sagrada Tradição é o conjunto de todo o corpo dogmático de proposições achadas fora da Sagrada Escritura mas complementares a esta, veiculadas pela ordem de Malquisedec, por Nosso Senhor, pelos Apóstolos e pelos Padres seus discípulos, onde sempre se contaram estas condenações.

    2. Aqui já é seguro acusá-la de mentira. Já lhe mostrei documentos papais e o próprio Catecismo que designa a contracepção como 'inerentemente má'. O Planeamento Natura não constitui contracepção, e negá-lo é heresia material, pois contradiz afirmações directas da Cátedra de S. Pedro. Nenhuma violência é feita às funções naturais do corpo e, no adiamento da gravidez (que ocorrerá), a procriação não é objectivamente vedada à anatomia. Tal seria pecado mortal.

    3. Não sendo iguais na sua gravidade, a pedofilia e a masturbação são ambos pecador mortais (o facto de este último inclui excepções motivadas por compulsão patológica ou ignorância não exceptua os casos em que esta é praticada consciente e voluntariamente). O seu adhominem granjeou-lhe a exclusão deste seu comentário.

    4. Não há inferência necessária lógica nem uma mera indução por método empírico que prove a ligação da abstinência e actos sexuais desviantes. De novo, repito que há caso de abusos sexuais de índole pederastra entre clero casado do rito oriental. Omitir este factor é desonesto. Esquecer a proveniência regional e a educação sacerdotal específica destes sacerdotes (instituiçõe liberalistas) é pior: manifesta cegueira propositada - a mesma que permitiu estes abusos contínuos. A acusação feita à Igreja na Irlanda é perfeitamente anticatólica. Repito: ritos tradicionais =/= Tradição. Também agradeço que guarde os seus tiques de historiografia marxista para outro lado. Já nem os neomarxistas educados a usam.

     
  • At 11 de março de 2010 às 14:08, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 11 de março de 2010 às 14:19, Blogger Nuno Fonseca said…

    Bluesmile, você é incomunicável. Vou deixá-la em paz com a sua Vida de Cadela e a sua pornofilia. Como diz a Sagrada Escritura, há que não responder o louco segundo a sua loucura. Você exprime opiniões contra a Igreja e é um 'acusador dos irmãos'. Que Deus tenha piedade sobre a sua alma confundida.

    Como spammer que é, tudo o que aqui escrever será apagado.

     
  • At 11 de março de 2010 às 14:49, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 11 de março de 2010 às 14:55, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 11 de março de 2010 às 15:00, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:16, Blogger zazie said…

    «A falácia de que o celibato promove estes comportamentos é ridícula. »

    Claro que é ridícula.

    É ver como no clube maçónico também sempre houve pedofilia e nunca foram celibatários.

    Qual era a facilidade de acesso às vítimas que os políticos do Caso Casa Pia tinham em particular?

    Nem sequer eram professores lá dentro.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:19, Blogger zazie said…

    No entanto, é bom que se diga que todos estes padres acusados de pedofilia, se tivessem hipótese de usar a defesa legal dos tribunais como por cá têm os políticos, nunca seriam acusados de crime algum.

    Mais, não só se safavam como ainda pediam indemnização ao Estado por danos ao bom-nome.

    No caso dos ballet rose nem houve prova de violação. Bastou a palavra da menor.

    E quem denunciou foi o mesmo Mário Soares que agora acusa de cabala quem levou a tribunal os apaniguados.

    Se em relação aos religiosos se tomasse apenas como verdade o veredicto do tribunal, nem este post existia.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:23, Blogger zazie said…

    Quanto à masturbação nem comento.

    O que é que queriam- que lhes subisse à mioleira o que não pode sair pelo local certo?

    Os religiosos são pessoas de carne e osso.

    Eu até acho que na Idade Média a coisa era mais saudável- lá tinham mulher e filhos e mantinha-se a fachada.

    A religião católica tem mais de 2000 anos por não ser extremista.

    As proibições existem como sinal negativo mas já a contar com a infracção.

    O mesmo em relação à enorme riqueza de mistura entre o sagrado e o profano.

    Estas coisas nada têm a ver com os exageros protestantes.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:27, Blogger zazie said…

    Nestes detalhes de contracepção e coisas assim de pormenores íntimos que não fazem mal a ninguém é que concordo que o Vaticano devia mudar.

    Não faz sentido. Nunca fez. A história da Igreja testemunha precisamente o contrário.

    As seitas é que sempre foram puristas

    O catolicismo é naturalmente impuro.

    Precisamente por nada do mundo lhe ser estranho.

    Claro que a agressão sexual a crianças nunca poderá ser tolerada nem encoberta porque isso é vício e prepotência.

    Mas vício é uma coisa- e o resto que é saudável é outra.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:29, Blogger zazie said…

    Aqui está a prova que eu nunca poderia escrever no Trento

    ehhehehe

    Sou pré-trentina. A minha Igreja é a Medieval- e o mais antigo possível.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:43, Blogger zazie said…

    Já agora- isto é laico e acontece cá.

    Como é que o politicamente correcto os explica.

    http://portadaloja.blogspot.com/2010/03/portugal-no-fundo.html

    ----------------
    Eu não vejo racionalidade alguma em se usar uma porcaria que é tara humana para se acusar uma Igreja por culpa da sua existência.

    Não só é falso que seja a Igreja a defender pedofilia- (coisa que até é praticada e defendida por organizações laicas) como resta que seja condenada e castigada fortemente por tribunais e por excomunhões.
    ...........

    Ir mais longe que isto e atribuir culpas a uma Igreja é hipocrisia e má-fé.

    Como se não bastasse a tara ser praticada por tantos laicos e pastores sem obrigatoriedade de celibato.

    Aliás, só por pura imbecilidade se vai dizer que um padre que quer sexo e não o pode fazer por doutrina precisa de ir ao cu a meninos.

    Só quem realmente acha que não há tara e que homossexualidade, pederastia ou pedofilia são "opções".

    Mas, não sou quem gosta de andar com aqueles versos do nojento do Mário de Sá-Carneiro.

    E já os vi citados pelos mesmos que apontam o dedo a católicos cobrando-lhes a tara destes padres.

     
  • At 11 de março de 2010 às 19:48, Blogger zazie said…

    Não resta isto. O Papa já exigiu exames de acesso para evitar que entrem homossexuais e tarados.

    Também me fartei de ler a "escardalhada" completamente histérica pelo facto, dizendo que era um discriminação de género.

    Pois é. È deixar à porta os desvios sexuais, porque, na dúvida, mais vale prevenir que remediar.

    Aquela palonça da jugulenta psicóloga até marinhou pelas paredes.

    Não lhe basta ser ateia militante, se pudesse era mais outra que obrigava a Igreja a ter quotas para maricas, fufas e transgénicos.

     
  • At 11 de março de 2010 às 22:34, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:31, Blogger Joao Leal said…

    Nuno,

    só uma pequena nota: todos os exemplos que deste acabaram por ser castigados "em directo" por Deus. Logo aqui se vê que a Igreja Católica não tem o que é preciso para ser algo mais que uma agremiação vagamente de inspiração cristã. Ser a Noiva de Cristo, por favor...só mesmo para quem quer acreditar com muita força. Ainda bem para ti que a tens. A sério. A mim acho a sua aspiração auto-proclamada uma palermice. E sim, durante muito tempo fez mais bosta que bem. Uns séculos depois um Papa qualquer pede desculpa e pronto, já está tudo bem nas vossas consciências(que loucura, man!).

    A minha estranheza é mesmo esta: porque é que há tantos casos de pedofilia na Igreja?
    Dá-me ideia de que deve ser algo enraízado na cultura sacerdotal católica que vai passando pelas décadas.
    Não me parece que o celibato tenha necessariamente de ter a ver com isso.
    Pensei que pudesse ter a ver com um misto de reverência obrigatória das crianças pelos padres e a responsabilidade que estes têm de os conhecer intimamente. Deve ser essa a mistura explosiva.
    De resto, percebo a vontade de querer abafar, embora seja canalha.

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:41, Blogger zazie said…

    Olhem aqui:

    O que é que querem dizer com isso?

    Que há pessoas pedófilas e portanto, deve-se acabar com a religião católica para não ter hipótese de ter pedófilos.

    Só se for,

    Resta agora acabar com todas as outras e, de caminho, com todos os locais onde pedófilos possam estar em contacto com crianças.

    É aqui que leva esta treta idiota que já entrou no clubismo.

    V.s são protestantes ou ateus?

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:45, Blogger zazie said…

    Até parece que não existe vergonha idêntica entre os protestantes.

    Porque, o único argumento que ainda podia ter alguma coisa de racional seria o dos locais onde adultos e crianças vivem fechados em conjuncto.

    Mais nenhum. O resto é pura imbecilidade.

    Não existe sequer tradição de iniciações com crianças como no caso dos grupos de mannerbund que se ramificaram em cagots, escuteiros e maçónicos.

    Esses sim- esses sabe-se que têm a tradição histórica.

    A igreja católica nunca a poderia ter.

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:51, Blogger zazie said…

    O que sempre existiu, no passado, foi outra coisa- grande indiferença perante abusos a crianças.

    Era comum noutras civilizações. O paganismo até a incluía- O rapto de Ganimedes por Zéus um bom exemplo disso.

    Portanto, os casos abafados que aconteceram entre católicos não têm mais expressão que todos, em geral, que existiram nessas sociedades e, em particular, em locais de internamento.

    Mais nada. Agora é que existe maior sensibilidade.

    Os vossos avós em sabendo disto não teriam a vossa reacção.

    É uma questão social. E até contraditória.
    Ao mesmo tempo que existe esta preocupação também existem grupos políticos a defenderem a pederastia e querem-na legislar na Holanda e na Bélgica.

    Do mesmo modo que existe a NAMBLA com um enorme peso nas ONGs de causas de género.

    O que é que a Igreja Católica tem a ver com isto?

    Nada. É até o maior inimigo deles todos.

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:54, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 12 de março de 2010 às 00:56, Blogger zazie said…

    Às vezes parece que não encontram questões mais elevadas e pertinentes para a guerrinha tribal.

    É só meter golo que importa. Por todos os meios. Quanto mais básicos, melhor.

    O outro até já copia notícias "amongalhadas" do i.

    Phónix... Volta Tiago Cavaco e traz o Chesterton que estás perdoado.

     
  • At 12 de março de 2010 às 01:27, Blogger Nuno Fonseca said…

    João, se vais aplicar a falácia moral também não deves acreditar que Israel foi o povo de Deus, certo?

    Os exemplos penso serem excusados. Tenho mesmo que te lembrar os genocídios dos israelitas? As idolatrias? As violações perpretradas por Reis que o próprio Senhor ungiu? Os adultérios? A corrupção e os roubos da tetrarquia? Houve algum momento da História da nação da Aliança em que os profetas não se insurgiram contra a imoralidade dos seus governantes? E dos seus sacerdotes?

    Quando Cristo veio, Ele expôs claramente os fariseus e a sua insídia e abuso espiritual (e físico, considerando a pena capital que era mal aplicada, vinda de juízos de aparência). O que Ele não fez foi desobedecer quem se sentava no Assento de Moisés, nem negar o seu sacerdócio, nem afirmar como inválida a Ordem de Malquisedec, donde Ele mesmo herdou a Sua ordenação e a prolongou à Sucessão Apostólica.

    §

    Vá lá, amigo, és melhor que isto. Quando esta trampa bate à porta duma igreja evangélica, saem metade dos crentes e estes pensam que já não fazem parte da Sinagoga de Satanás, porque ainda não houve escândalo na congregação nova para onde se acabaram de mudar. Depois quando há bronca nesta, os que saem pensam que ainda são o Remanescente e cismam para criar outra igreja, e enquanto não há bronca, são a Esposa virginal.

    Antes crer numa só Esposa de Cristo que é por vezes humilhada e flagelada por um mundo réprobo que A tenta destruir, que dar a entender que Jesus é poligâmico e vai-se divorciando por cada escândalo que cai ao colo da incorruptível Noiva, até deixar de o ser e Ele procurar outra.

    §

    Não te esqueças que a Igreja enquanto Esposa de Cristo pertence a uma categoria escatológica: Ela é o conjunto de todos os eleitos e exclui os reprovados que também foram parte da Igreja visível em vida. Lê Sto Agostinho e a diferença entre a Igreja temporal e a Eterna. Olha para os israelitas: o Remanescente. Lembra S. Paulo: 'Nem todo o Israel é Israel.'

    §

    Mais mal que bem? O mal que nEla houve de pior foram crimes contra a humanidade e contra a civilização ocidental. O bom dEla veio? A nova humanidade inaugurada em Cristo e a própria civilização ocidental que pelo mundo se dilatou com o nome de 'Reino de Deus'.

    §

    Temos que falar pessoalmente, João.
    Googla 'Donatismo'.

    Pace E Bene

     
  • At 12 de março de 2010 às 09:55, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 12 de março de 2010 às 09:58, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 12 de março de 2010 às 10:00, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 12 de março de 2010 às 10:19, Blogger Joao Leal said…

    Nuno,

    Mea Culpa
    Exagerei e não fui razoável com a absurda ideia de que a Igreja fez mais mal que bem. Estive mal e nem sequer acredito nisso.
    A questão escatológica, como sabes, não me diz rigorosamente nada.
    Fico é chateado com a ocultação dos factos por parte de um instituição que se diz cristã, pactuando assim com o Mal. Nisto não há volta a dar. Aliás, foi por causa disso que deixei de ser evangélico ao final de 23 anos.

    Hoje, a validade do miserável argumento de que há mais Bem que Mal e que por isso a Igreja organizada vale a pena já não me faz confusão.
    É uma questão de tempo para que faça o trajecto que fizeste, embora haja razões para não o fazer de momento.
    E que fique claro que acho que terem de acabar as igrejas no mundo, que a Católica e a Ortodoxa fossem as últimas de todas (preferencialmente que não acabassem). As protes são sucedâneos que não lhes chegam aos calcanhares, quanto a mim, e são ainda mais inverosímeis nas suas aspirações.
    Mas todas estão cheias de gente miraculosamente boa e verdadeira luz do mundo.

    Zazie,

    100 % de acordo contigo. Como já disse em cima, estranho a tentativa de encobrimento por causa do que a IC diz representar.
    Mas essa questão histórica é bem verdade.
    Isto sempre aconteceu. Não é uma questão só da IC. Como dizes e bem estará relacionada com os casos de internamento. Homens fechados com adolescentes poderá dar nisto, casados ou não. E se houver uma cultura subterrânea de hábito, mais não é preciso dizer.

    Era importante a IC fazer uma reflexão e estudar a fundo o caso com psicólogos e sociólogos de forma a ajudar essas pessoas (adultos e crianças potencialmente envolvidas).

    Para os cristãos do Trento,

    deviamos todos pedir a Deus para ajudar estes homens com estas tendências a não pecar.

     
  • At 12 de março de 2010 às 11:13, Blogger Nuno Fonseca said…

    'Para os cristãos do Trento,

    deviamos todos pedir a Deus para ajudar estes homens com estas tendências a não pecar.'

    R: Deviamos, sim. Mas repara que a razão que fez com que estes abusos continuassem está relacionado com a abordagem compreensiva e a esperança de reabilitação que se nutriu por estes pederastras. Eram apanhados, recebiam aconselhamento, prometiam não voltar a fazê-lo, e depois eram relocalizados para outra paróquia, onde repetiriam os ataques.

    O Papa percebeu já que a invalidação da ordenação destes clérigos é incontornável e que a espiritualidade da Igreja é mais importante que o decréscimo sacerdotal que possa resultar daí.

     
  • At 12 de março de 2010 às 11:21, Blogger BLUESMILE said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 12 de março de 2010 às 13:50, Blogger zazie said…

    ehehe
    Anda por aqui fantasma a ser exorcizado.

    João, eu tenho vários posts de exemplos destes que aparecem nos cadeirais medievais.

    O monge sado-maso era um personagem típico dos conventos.

    Mas está visto que isto se passou há muito tempo e não nos diz- a nós tugas- directamente respeito.

    Porque, como disse, nós por cá temos exemplos presentes destes abusos e em instituições laicas.

    E foram abafados por todos. E fica tudo em águas de bacalhau mesmo com tribunal laico.

    Portanto, é como eu disse. Se estes padres fossem políticos tugas v.s é que ainda apanhavam com um processo de difamação porque não ia haver nenhum juiz a encontrar provas dos factos denunciados.

     
  • At 12 de março de 2010 às 13:51, Blogger zazie said…

    Mas estes não morreram já?

    Vamos agora rezar por anormalidades quando há tanta coisa de útil?

     
  • At 12 de março de 2010 às 18:36, Blogger Joao Leal said…

    Zazie,

    pelos que estão neste momento a passar, ou vias de passar, por isso. Porque duvido que não os haja.

     
  • At 13 de março de 2010 às 12:03, Blogger BLUESMILE said…

    a)"Deviamos, sim. Mas repara que a razão que fez com que estes abusos continuassem está relacionado com a abordagem compreensiva e a esperança de reabilitação que se nutriu por estes pederastras. "

    b)"O Papa acolheu um padre pedófilo quando era arcebispo de Munique, para que fosse tratado, anunciou esta sexta-feira o arcebispado de Munique, na Alemanha."

    http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1518093

     
  • At 13 de março de 2010 às 13:41, Blogger zazie said…

    Baah, João.

    Antes pelas possíveis vítimas.

    Estas coisas são mais fáceis para igrejas sem responsável único.

    Nunca se sabe nem se cobra nada.

     
  • At 13 de março de 2010 às 13:59, Blogger zazie said…

    ó retardada mental de blue, mas tu és analabeta?

    Não leste que foi acolhido para ser repreendido e que ainda apanhou com pena?

    Ó gaja imbecil, não votas tu num partido de pedófilos, carago?

    Mas esses são bons. São de esquerda e maçónicos.

     
  • At 13 de março de 2010 às 14:01, Blogger zazie said…

    Porque é que esta idiota se diz católica se só escreve coisas contra a Igreja?

    E não larga, parece uma rotweilwer a perseguir tudo o que lhe cheire a batina.

    E tudo para albergar os monstrinhos ateus de quem tanto gosta.

     
  • At 13 de março de 2010 às 14:03, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 13 de março de 2010 às 14:05, Blogger zazie said…

    A ver se ela tem resposta para os crimes dos carismáticos em África.

    Esses casam, não têm "mau exemplo" de nenhum papa, devia ser tudo só saúde.

     
  • At 13 de março de 2010 às 16:30, Blogger BLUESMILE said…

    Nunocas and zazzie, a nova seita esotérica.
    Mudem o nome do blogue:
    ( zazzie com língua; nunocas sem trento)

     
  • At 13 de março de 2010 às 16:37, Blogger BLUESMILE said…

    "Desde 2001, a justiça da Santa Sé já tratou de cerca de três mil acusações de pedofilia feitas a padres católicos, disse hoje um magistrado do Vaticano."

    Os casos de pedofilia não são recentes.O que é recente é as vítimas falarem e tomarem posições npúblicas fora das malhas de silência da Igreja.
    Já em 1922 o Papa Pio XI elaborou um documento, "Crimen Sollicitationis", sobre o problema.

    Tratava-se de normas a seguir nos casos de solicitação de sexo na altura das confissões (..)
    e de outros delitos mais graves, como o abuso sexual de menores, pois já há mais de 80 anos havia a consciência de que este problema existia. Só que se foi sempre procurando que não transparecesse para fora dos muros da Igreja.

    http://www.publico.pt/Mundo/tres-mil-acusacoes-de-pedofilia-contra-sacerdotes-tratadas-em-nove-anos_1426917

     
  • At 13 de março de 2010 às 17:51, Blogger zazie said…

    Mas esta descompensada não tem quem a ature em casa?


    Qual é o teu problema, ó imbecil?

    Alguém te obriga a fingires que ainda és católica?

    Phónix!

     
  • At 13 de março de 2010 às 19:53, Blogger BLUESMILE said…

    Hum.. enquanto o nuno descansa momentanemante a pluma azul (ou seja, o lápis), a zzazie continua a esganiçar a voz sem uma única ideia estruturada.

     
  • At 13 de março de 2010 às 20:21, Blogger zazie said…

    Mas que coisa que havia de vir abuzacar aqui.

    Porque é que não vais catar macacos lá para aqueles lindos blogues alternativos que recomendas.

     
  • At 14 de março de 2010 às 21:03, Blogger sofiasegredo said…

    Penso que a igreja esconde muitos problemas. De todas as suas instituições que conheço, apenas uma ainda não se revelou uma fraude perante os meus olhos. Sei de casos de pessoas que queriam ser padres que foram expulsas, por quererem denunciar os problemas. Digam aquilo que disserem, eu não conheço um único padre que se formou que se tenha insurgido contra o que quer que seja dentro da instituição em que se formou. Parece que a primeira regra para se ser padre é ser cego ou mudo. E a maior graça é que quando a instituição quer acabar com um problema (ou tramar uma pessoa), faz-se tudo pela calada, para que coisas sejam reveladas, continuando a imagem de santidade do local sem uma única mácula. E sim, muitos abusam do seu poder para encobrir o mal. Isso é óbvio.
    Quanto à contracepção, a vida ensinou-me que tudo deve obedecer à natureza e que a masturbação é errada. Mas há coisas que no meio disso ficam por responder, como por exemplo certo tipo de necessidades compulsivas, que deveriam encontrar algum remédio nas doutrinas e que, sinceramente não encontro em lado nenhum. Para além disso não vejo que uma vida sem sexo seja assim tão saudável, muito embora tenha encontrado muitos santos que vivem uma vida de celibato bem invejável. Mas quem me dera a mim ser detentora de algum tipo de saber. Eu cá só sei arruinar-me a mim própria. E mais nada.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here