terça-feira, setembro 25, 2007
tento na língua
Lá tenho eu que que vir aqui pôr um pouco de ordem e desta vez por causa dessa tremenda Zazie, de tão sangrento historial na blogosfera e que, mais uma vez, põe de pantanas este concílio que, como o nome indica, é uma coisa séria. Usando com proficiência uma linguagem de carroceiro, a Zazie afasta-nos daqui a clientela. Usando com inesgotável e inexplicável abundância a sua retórica, a Zazie afasta-nos a nós que aqui escrevemos dos objectivos deste blogue, distraindo-nos do essencial.
Aliás, deixem-me dizer que a Zazie actua nos blogues, sobretudo os colectivos, como a filoxera actua na vinha. Citando precisamente a Wikipedia (só para a chatear): «assume as formas partenogénicas, isto é fêmeas capazes de se reproduzir sem necessidade de fertilização, ápteras (i.e. sem asas), com cores que vão do amarelado ao castanho escuro, com dimensões entre 0,3 e 1,4 mm, com formas distintas consoante a parte da planta que atacam». E realmente é assim que ela entra nos blogues, pelos campos de comentários adentro. Mede cada um, inocula cirurgicamente os seu ovos, escolhendo uns tantos para apaparicar, outros (tipo Desidério Murcho do Rerum Natura) para achincalhar e vai por aí adiante, usando a sua terrível e torrencial retórica. Passado pouco tempo, começam a caír umas tantas ramadas secas enquanto que outras, sentindo-se viçosas e adubadas pela Zazie, não sabem ainda que a sua vez chegará. Como nos diz a Wiki: «a infestação com a filoxera de uma videira com índice de Ravaz inferior a 12 pontos leva em geral à morte da planta em cerca de três anos».
Mas deixemo-nos de alegorias vitícolas pois este tema da Zazie interessa-me e intriga-me. Não percebo, por exemplo, como é possível alguém, mesmo que seja à custa do erário público - e só este poderia sustentar uma Zazie – manter um tal débito de comentários, réplicas e tréplicas. Já assisti com estes que a terra há-de comer, a algo inaudito: um de nós, penso que o Miguel, responde à Zazie à 1h43 da madrugada e logo à 1h47 responde ela com inaudita ferocidade e pelo menos 5 page downs de texto cerrado. Não se percebe mas aqui, como em tudo, eu tenho uma teoria: a Zazie não é uma pessoa anónima mas uma sociedade secreta, são pelo menos três, como as Parcas, sendo a Átropos a que mais aparece por aqui no Trento. Só assim se percebe como consegue a Zazie assolar tão prolixamente tanto blogue por aí.
E depois há a questão das suas intenções: o que pretende a Zazie ao dedicar ao Trento tanta atenção? Contribuír para o diálogo inter-confessional? Não me façam rir! Rir-se ela de nós? Não chega! Para mim a coisa cheira a enxofre. Detecto algo de diabólico nalgumas das suas artes de sedução intelectual. Vejo com surpresa moços sérios, como eu próprio aliás, a ajeitarem o cabelo no elevador. E pasmo também com receio perante aquelas bruscas mudanças de ritmo, quando uma Zazie prazenteira dá lugar a uma Fúria terrível e descompassada. Humm, já vi isso em filmes. Temos pois o Demo aqui entre nós.
Mas se estão à espera que eu convoque agora o padre de Vilar de Perdizes para exorcizar isto à antiga portuguesa, estão muito enganados. Como me disse o Antonius há dias, o catolicismo espanhol, se calhar espicaçado por esse taumaturgo que é o Zapatero, o catolicismo espanhol está muito à frente. E aí a Igreja, na sua secular munificência para com os seus filhos, já arranjou um instrumento para que pessoas como o Miguel e o cbs possam lidar com seres como a Zazie sem incorrerem nalgum dos sete pecados mortais.
Eis pois aí o coiso, como se fosse uma minuta. Malta, blogadores do Trento e seus leitores: sempre que a Zazie apareça por aí a descarregar a sua caudalosa bílis, cliquem aí em baixo e substituam os nomes. Então muito bom dia.

josé
posted by @ 9:05 da manhã  
43 Comments:
  • At 25 de setembro de 2007 às 11:21, Blogger zazie said…

    Podes candidatar-te a ajudante de CSI da Merdaleja ou a moço de fretes do Grande Educador da Blogosfera.

    Por mim é simples. Não há mais conversas com quem fabrica inventonas e apenas anda à coca de horários e vidas de cada um.

    As porteiras têm hierarquias, é um facto, mas a porteirice é sempre a mesma.

    Caso tivesses dado conta de alguma coisa, eu não fiz absolutamente nada e tenho tanto a ver com esta rábula como tu.

    Foi toda inventada pelo Marujo. O meu único erro foi ter sido ingénua e nem perceber que a inventona já estava montada.

    Cada blogue tem os jornaleiros que sustenta e torna-se o tabloide que merece.

    De qualquer forma, eu só comentei nas caves. E o que lá está escrito não me envergonha.

    O que vos envergonha é o que alguns dos vossos escrevem em postes. E aí, meu caro, o problema é exclusivamente vosso.

    Se não conseguem apagar o lixo e preferem atirar com ele para cima de quem até prefere higiene, aguentem-se à broca.
    Para mim é igual. Não faço parte do Trento, ainda que, pelo que para aí foi escrito, até pareça.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 11:32, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 11:37, Blogger zazie said…

    Um acrescento pessoal:

    Nunca me interessou saber quem és, ou quem é alguem na blogosfera e quem lhe paga para fazer o que quer que seja.

    Quem usa um blogue para andar pelos bastidores a medir horas e identificar IPs, fazer processos e relatórios, tentar descobrir quem é quem, o que faz na vida, ou deixa de fazer, para no fim dizer que há doença, esquece-se de se olhar ao espelho.

    Todo a devassa é tara. Basta essa pulsão para impestar de má-fé o que o rodeia.
    Numa palavra: isto é que é o tal endemoninhamento do pecaminhoso.

    Como nunca gostei de contágios e também tenho os meus caprichos de nazismo higienista, deixo-vos os comentários para a clientela que afugento:

    Pode entrar já a infeliz da monga camarada vigarista- que seja muito útil e faça deste belo Trento na Língua o tabloide que deseja.

    Lamento.
    O template até tinha estilo; muitos escritos e colaboradores idem, mas a venda à micro-audiência de uma ressacada e pagamento de pequenos favores a mais reles despeitados e ressabiados, não o merece.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 11:58, Blogger zazie said…

    Quanto a mais uma mentira de que eu apaparico quem quer que seja, com o exemplo desse outro postivista endemoninhado do Murcho, fica aqui o link para quem quiser aferir uma mentira.

    Uma coisa é certa, neste meio, cheio de escumalha e tarados para todos os gostos, até tenho como amizades as pessoas mais dignas.

    E mantanho-as há anos. Com todo o respeito.

    Porque o resto, o que não tem o menor sentido pessoal, é paisagem.

    O gosto teórico também só se pode praticar com quem se integra na paisagem, em vez de usar o meio como acesso à exposição dos outros - na má-lingua e no achincalhamento público - pela forma mais desprezível: a inventona mediática.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:09, Blogger Miguel Marujo said…

    E toda a universidade tem uma manuela que não sabe o que fazer nas horas vagas e faz do ensino superior a coisa que é, meu bom José. Gostei do padre espanhol, a quem recorrerei amiúde, mas esta é mesmo a minha derradeira intervenção no Trento. Continuarei a ler-vos e às caves, bom amigo.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:12, Blogger João Leal said…

    a zazie anda a dar cabo disto tudo.
    como ela não vai parar, nem se toca, o trento fica muito pobre com a sua continuação.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:18, Blogger zazie said…

    Aqui está o exemplo, preto no branco, da devassa da vida pessoal.

    É para isto que as porteiras andam na blogosfera .Para tentarem saber o que faz cada um na sua vida privada ou profissional.

    E não respeitar o direito legítimo ao anonimato.

    Pois se assim é, que ponham as barbas de molho, o José e mais o Timshel e o Antonius.

    Eu, dou-me com o Tim há séculos e até já tentei saber se estava bem, quando em certa altura deixou de aparecer e não respondia aos mails.

    Enviei um mail ao José, apenas a perguntar se sabia se ia tudo bem com o rapaz .E insisti em explicar que não queria saber nada de pessoal, nem nome, nem apelido, porque respeito em absoluto o anonimato que não é da minha conta.

    Estava bem, estava em viagem. E não foi preciso mais nada para nos lembrarmos ou preocuparmos com os outros. Não inquiri nunca nada a ninguém, ainda que até tenha boas amizades resultantes destes conhecimentos virtuais- as das melhores pessoas- daquelas com que v.s, os porteiros, nunca conseguiram ficar a par.

    Mas é assim. Se a vida do Tim não foi nunca devassada por mim, nem nunca seria a do Antonius ou do José, eles que ponham aqui os olhinhos neste comentário do proteiro Marujo.

    Ou pensam que o que me toca a mim não vos chega a vós.

    Já chegou. Hei-de estar certa. Há-de estar na reserva para a devassa que mais lhe convier.

    A ele só tenho um aviso a dar: meta-se em algo da minha vida e pode ter uma certeza: aí é que vai ter razão para a rabulazinha marrana do choradinho do desempregado.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:23, Blogger Miguel Marujo said…

    Só mais esta, porque a cadela ladra, mas a caravana passa (e é isso que a faz saltar da cadeira). A Zazie fica muito cómoda no seu anonimato a fazer ameaças, veladas e a meter-se com a vida pessoal de cada um («Cada blogue tem os jornaleiros que sustenta e torna-se o tabloide que merece.»), mas depois enxufra-se com uma referência que a desmascara (só a fiz para lhe mostrar que é ela sempre que começa e depois se faz de vítima). Essa de ir para o desemprego é o quê? Dê a cara, se tem coragem, velhaca. Adeus.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:32, Blogger zazie said…

    Já saí, ó Leal: a riqueza agora é toda vossa.

    Fiquem lá com os devassadores da vida privada; com as camaradas vigaristas e ressabiados que fabricaram esta mentira.

    Porque isto foi uma mentira. Uma total inventona. Essa nojeira desse poste do cbs não tem qualquer ligação com nada que me diga respeito.

    Absolutamente nada. Os últimos postes estão aí, com comentários pertinentes que incidiam em muito do que eu defendera aqui nas caves.

    E não são trampa de escritos com os pés, cheios de erros ortográficos (que se podem desculpar em comentários nas caves, feitos à pressa, mas não devem ser deixados em postes escritos em diferido).

    Os últimos escritos foram feitos pelo Antonius. E os útlimos comentários deram-se entre mim e o Tim. Sem inventonas. O Marujo é que tem mau perder e não gostou de ver que ficou sozinho. Sem ter sustentado nada, fazendo apenas a rábula da vitimização e usando-me para isso.

    No dia seguinte (ontem), foi para a blogosfera fazer queixinhas e escolheu-me a mim para descarregar, já que nos outros nem era capaz. Ele também se sabe cuidar.

    E a camarada vigarista que anda para aqui a patrulhar o grau de politicamente correcto do blogue, tendo até já feito raspanetes por isto lhe parecer pouco esquerdalho, vai de correr e chamar o outro ressabiado. E foi esse quem escreveu essa boa merda, fingindo que estava a lavar a honra do Marujo, afrontado teoricamente pelos seus pares (não por mim, que as caves não contam, contam os postes.

    Mas nem foi por qualquer suposta empatia ou camaradagem; foi para aproveitar a deitar mais veneno numa história que não é capaz de esquecer, porque é rancoroso e ressabiado.

    Foi isto. A inventona de 3 ressabiados que a única coisa que têm em comum é mesmo esse mau perder e a cobardia de preferirem bater numa zazie para não ficarem mal vistos com um José, ou com um Antonius, ou com todos os outros.

    A trica que fizeram por trás do Trento até ja´tinha contas. Daqui eles acham que só se salvam eles. O mal nem sou eu, é a ala do perigoso inimigo teórico que usa as filosofias e as intelectualices em vez de fazer de um blogue de religião um trampolim de agit prop política e da moda.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:34, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:39, Blogger zazie said…

    Uma referência que a desmascara?

    Desmascara de quê? de ser alguém de má índole?

    Desmascara lá tu, todos os restantes colegas de blogue que também usam as máscaras, como lhes chamas, porque usam nick e tanto respeitam a privacidade de quem está por trás do nick como do nome próprio.

    Desmascara lá o Antonius, bota aí nome e local de trabalho, e do José, e do Tim que usam as mesmíssimas "máscaras", com o mesmíssimo direito, sem terem de dar contas a ninguém por isso. E respondendo de igual modo pelos seus actos.

    Desmascara lá todos os traficantes escondidos atrás de nicks e faz aí o teu manifesto público de porteira.

    Conta lá. Ou isto de devassa é apenas com um nick que te incomoda porque tu é que te estendeste ao comprido diante de toda a gente?

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 12:53, Blogger MC said…

    Já muito pouco me espanta nesta vida. Por isso, ver alguém que se auto-proclama de inteligente teórica, fazer uma figura destas...mas isto é mais caso de manicómio.

    Mas veneno tem que chegue!

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 13:11, Blogger zazie said…

    O post está assinado pelo José. A inteligência teórica será ele.

    Eu despedi-me depois de me terem devassado a vida privada.

    Se isto é que é o veneno, também fica entendido quem são as víboras.


    Passem bem. Ponto final. Já não há zazie para a o exorcismo. O Marujo saiu em vão, nem precisava.

    Não fui eu quem lhe retirou a tribuna. Ele até conseguiu usá-la para me devassar publicamente, no que não é da conta da blogosfera.

    Entretanham-se a medir as bossas entre v.s. O oroborus costuma acabar assim.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 14:41, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 14:43, Blogger zazie said…

    Eu espero bem que esta ignomínia fique aqui, como testemunho que é fácil usar um blogue colectivo para expor publicamente alguém na praça pública.

    Colando-lhe uma mentira sem se precisar de justificar nada, ou sequer de linkar factos.

    Em contra-ponto, qualquer pessoa pode seguir o nick, ir ao meu blogue ou a todas as colaborações em que já tenho participado de há 10 anos a esta parte e procurar ignomínia idêntica.Do Pastilhas, à Janela Indiscreta, aos Radicais Pela Ética, ao Cocanha. É só confirmar

    Não encontra. Em parte alguma. Nunca usei uma tribuna para fazer julgamento popular, como vingança de quem quer que seja.


    E nem é o Trento na Língua que sempre apreciei e defendi como colectivo (ao contrário da micro-audiência que se diz afugentada- a vigarista).

    Quem ficou com isto afastado de qualquer respeito foi quem escreveu os dois postes. Foram estes: Cbs e José, que alimentaram uma inventona do ressbiado Marujo, sem o menor escrúpulo e acharam que era mais prático vender a alma ao diabo e seguir em frente.

    Como se nada de porco me tivesse sido feito. Em grandes paragonas, na primeira página, para quem quiser levar a inventona para casa, bastou-lhe acrescentar mais uns pozinhos ao nojo do post anterior e lançar mais má-fama na zazie.

    O método foi este e também define quem muito me espantou, entre todos e de quem nunca esperaria tamanha baixeza- o José.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 14:57, Blogger zazie said…

    Fica tudo claro; igreja, partido, grupo, é tudo o mesmo. Vale tudo, quando o individual se vende à matilha do colectivo e a lógica de grupo se impõe à mais simples justiça individual.

    « E aí a Igreja, na sua secular munificência para com os seus filhos, já arranjou um instrumento para que pessoas como o Miguel e o cbs possam lidar com seres como a Zazie sem incorrerem nalgum dos sete pecados mortais.»


    Fica a pergunta: que é que eu fiz ao Marujo? o Marujo foi livre de mentir descaradamente e dizer que eu até estava a duvidar da fé dele. E que o fazia como agnóstica, colocando palavras no lugar das que teria dito.

    Nunca explicou quais foram essas palavras e limitou-se a fechar os comentários quando o obriguei a provar onde, em que parte, é que eu tinha colocado fé de quem quer fosse em causa. Foi isto. Os insultos seguiram-se a esta velhacaria.

    O cbs nunca por cá andou. Em nada. Nem uma palavra, nem um post, nem um comentário.

    Apareceu aqui ontem largando essa porcaria da Nazie. Fica pois a pergunta: que mal é que também fiz a este? De que precisou ele de se defender usando um blogue colectivo para uma inventona?

    Quem é que fez a merda da historieta e quem é que se limitou a responder a defender, sozinha, aqui neste lugar secundário das caves dos comentários?

    Estes são os factos.
    E fica o desafio para se provarem que o não foram

    O resto é o nojo e é pelo nojo que bato com a porta. Já tinha batido ontem. Hoje veio mais merda e tive de me defender de mais ignomínia.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 15:32, Blogger zazie said…

    «a Zazie afasta-nos a nós que aqui escrevemos dos objectivos deste blogue, distraindo-nos do essencial»

    Coitados dos fracos. Andam a reboque do demo. Só pode. Andam a reboque do demo por serem desviados do bom caminho quando se espicaça o pensamento.

    E depois, como são tão fortes ná fé, resta-lhes dar a resposta do processo inquisitorial: postar bostas, mentiras, boatos, calúnias.

    Amén à hipocrisia e à estúlticia manhosa que é mais de político que de religioso.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 16:11, Blogger josé said…

    Pois, Zaziezinha, então é assim. Eu nem sei nem quero saber dessa coisa da cabala ou conspiração para te limparem o sebo ou irem-te à privacidade. É que não faço a mínima. Digo-te também que não cheguei sequer a ler metade do que foi escrito até porque tenho dificuldades com alguns estilos epistolares presentes.
    Mas sempre te direi o que me fez reagir como reagi. Posso dizer que sou amigo do Miguel e do Cbs embora os conheça relativamente mal. Mas contigo, que não conheço mesmo de todo, tenho uma muito maior afinidade intelectual, ideológica e estética do que por exemplo com o Miguel. Costumo gostar mais de ler aquilo que tu escreves do que de ler aquilo que ele escreve. Digo-te agora a ti e digo-lhe também a ele que nas discussões que vocês os dois tem tido, eu tenho concordado muitas vezes mais contigo do que com ele. Até porque, tu disseste-o e bem, o Miguel verdadeiramente não argumentou contigo. E onde o fez, não fez mais do que repetir o que eu penso que ele vem pensando desde o MCE. Até aproveito para lhe dizer a ele que não gostei de ler algumas coisas que ele escreveu como aquela manuela que ele quis aqui enfiar por razões que ele lá saberá.
    Mas ele não era obrigado a fazê-lo (argumentar contigo), não há lei zaziana que o imponha nem tu o podes insultar assim por isso.
    E minha cara amiga, além da estética existe uma ética, ou para quem não acredita nisso, existirá pelo menos uma coisa chamada boa educação. E eu não achei nem bem-educado nem ético nem sequer estético a forma como tu tão soberanamente te dirigiste ao Miguel e mais ainda ao Cbs. Por isso eu quis fazer-te provar um pouco do teu fel e pela tua reacção ao meu sketch, parece-me bem que o provaste.
    E há outra coisa, esta a propósito do patrulhamento que acusas de fazer. Eu, como penso que tu também, sou um defensor convicto da propriedade privada. E este blogue, bom ou merda que seja, pertence àqueles que nele escrevem e destina-se ao propósito que eles lhe destinaram. Por isso, faz-me uma urticária do caraças aparecer por aqui uma pessoa, uma pessoa que se faz notada e que é extremamente absorvente, a chamar caralhadas à malta e a desviar-nos do caminho justo.
    Fica bem porque, digo-te sem ironias nem poses, reconheço-o quase a contra-gosto, admiro-te bastante e continuarei a ler-te por onde andares. Mesmo que fiques hodida comigo, eu continuarei a ser teu fã.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 17:44, Blogger cbs said…

    Caro José
    Tudo isto é por um lado doloroso e por outro nada, vale nadinha.
    Quero dizer que também não concordo muitas vezes com o Miguel, e faço minhas as tuas palavras em relação ao seu último comment. Mas como tu, sou amigo do Miguel, estimo-o independentemente de divergir ou não, e não consigo ver um amigo insultado na forma rasteira que li (eu nem cá estava, não tenho tempo agora) sem que alguém (excepção feita para a Beguina, segundo li) aqui se levante.

    Em relação ao anonimato, que aliás considero perfeitamente legítimo, faço notar que nem tu, nem os outros invocados, como que para justificar o direito a nick anónimo e à privacidade, nenhum dizia eu, teve alguma vez o discurso ofensivo que é a marca da dama.

    E para que conste, para mim, cobardia, a lamentável cobardia, é ter um discurso odioso, utilizar a forma de insulto soez, sabendo muito bem que se fosse cara a cara, arriscava um murro nas ventas. Por mais razões intelectuais que se tenha, isso, o insulto anónimo, é que é a cobardia.

    Apesar de ser apenas no gozo, ao qual poderia caber uma resposta no mesmo registo (como ela defende) e não como madona ofendida, eu nunca falaria deste modo com alguém - aliás bastará ler o quê e como escrevo - se esse alguém não estivesse há que tempos a pedir-me, praticamente de joelhos, a pedir-me… dá, dá-me, acerta-me.

    um abraço

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 18:58, Blogger Hadassah said…

    Ok… a corda rebentou…só podia…lá dizem os provérbios que “da boca dos tolos procede ruína…”.

    Zazie, desculpa a minha ousadia, mas vais ter que levar com a Bíblia, em jeito de conselho. Faço-o porque gosto de ti, não porque me queria armar em superior.

    •2 Timóteo 2:16
    Mas evita os falatórios inúteis, porque produzirão maior impiedade.

    Provérbios 29:20
    Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há para o tolo do que para ele.

    Estavas cheia de razão, na minha opinião, não fosse a tua inclinação para o achincalho. Falhas sempre aqui. É normal que o outro reaja duplamente furioso…não esperes que reaja na mesma intensidade das tuas provocações, que já eram fortes, por mais que estivesses cheia de razão. Não entendendo como é que uma mulher inteligente como tu, dá de bandeja essa reputação.

    E agora para todos, mais “Bíblia”…ou não é esta autoridade reconhecida entre as hostes?

    Tiago 3:6,9 A língua também é fogo, mundo de iniquidade situada entre os nossos membros. Ela contamina todo o corpo, inflama o curso da natureza, e é por sua vez inflamada pelo inferno. Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e também com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.

    Colossenses 3:8 Mas, agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.

    Tiago 3:10 Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto seja assim.

    Como tanto apregoa o nosso Tim: Amemo-nos uns aos outros, sem pieguices, e peçam perdão, se isso for possivel (não me digam que não é), porque isso edifica e amadurece os espíritos.

    Para bem do Trento, que ficará mais pobre sem qualquer um dos visados.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 18:59, Blogger Hadassah said…

    errata: queria = queira

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 19:03, Blogger Luís Bonifácio said…

    Não ataquem a Zazie. O que seria da Blogoesfera nacional sem ela. Anónima? Não! Zazie tem um blogue (e dos bons) e ao contrário de certos "Sobas" até permite comentários. Por isso vão lá e comentem.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 19:35, Blogger zazie said…

    Eu já me tinha retirado há muito e cuidava que o mínimo de sensatez tivesse sido reposto.

    Para acabar então de uma vez por todas com a rábula das v.s justificações do que me fizeram e acerca do qual nem me queixei.

    1- Há 3 idiotas que se costumam juntar-se para me perseguir, por motivos velhos e que nada têm a ver com este blogue: cbs, Marujo e MC.

    Um deles, o primeiro, conseguiu mesmo intrometer-se na minha vida privada por mero ressabiamento de perda de debate político.

    2- Aqui começou por haver um debate nas caixas de comentários que foi seguido de pequenas rábulas marranas de auto-vitimização- o autor foi o Marujo (habitual nessas andanças)

    3- Foi-se dando desconto e tentando equacionar teoricamente as questões- aqui na cave, entre comentadores e 2 membros do blogue (o Antonius- que rapidamente largou, limitando-se no fim a fazer o apanhado- foi o mais inteligente na historieta, e o Timshel)

    4- As rábulas foram subindo de tom, passando a dizer que o estavam a obrigar a explicar o que não disse.

    5- Eu ainda tentei brincar com a questão e deixei aí a rábula dos Monty Python.

    6- O Marujo, sem capacidade sequer para entrar numa boa onde de humor, aproveitou a minha abertura e brandura para pôr o pé em cima.

    E foi aí que começou a provocar-me, por diversas formas, usando palavras do Tim, trocando o que eu disse e terminando por me fazer 2 acusações:

    a) que não tinha direito ao debate por ser agnóstica.
    c) que estava a duvidar da fé dele.


    Foi aqui que a coisa mudou de feição e eu larguei um comentário -que pode ser encontrado no post com os 38, para onde o copiei- depois de este ter sido apagado.

    Aí, o Marujo vem atrás de mim, para os comentários do post mais acima, do Timshel e desata numa de endemoninhado a troçar, a repetir a mentira, de tal modo que até os comentários estão desconfigurados com as facécias do "ateia, ateia, ateia".

    Foi aqui que eu respondi com os ditos “vergonhosos me malvados palavrões” que mais não foram que resposta emotiva e até em tom de brincadeira, com vocabulário à capitão Haddock ou à Gil Vicente, como a Hadassah na altura lhe chamou, depois de manifestar ao Marujo que estava a ser injusto comigo. Os ditos palavrões foram isso, estão lá, podem fazer uma sistematização- vão do saguim empoleirado no macacão, ao beato de hospício ou poltranete de alterne.

    Este foi o crime.

    O que se seguiu está aqui, na primeira página. No post desses dois imbecis: cbs (por vingança-como ele disse, se fosse ao vivo rebentava-me as trombas) e pelo josé, por motivos que serão dele mas que têm em comum com o cbs 2 diferenças em relação ao meu "pecado".

    Foram escritos com tempo, dias para lerem tudo, houve até cuidado em se ir buscar imagens à net para decorar o insulto (da figurona que devia ser internada e da cagadeira, etc) e, no outro caso, com video, para animar este post,em que o autor caprichou.

    Das citações de JPP, ao apanhado geral do "vejam só como ela até tem má fama por todo o lado", ao video para animar e à intenção de fazer desta porcaria uma show católico de tourada pública e achincalhamento da zazie.

    Pois bem. Não imagino que outro motivo haveria, a não ser uma capacidade que eu desconheço em ferir alguém no meio da matilha, expondo-o o espectáculo diante de toda a gente que por aqui passou e vai continuar a passar.

    Foi dito que o motivo deste chicana teve apenas um carácter pedagógico: dar-me a provar a tal maldade que fiz, em palavras por estar fula com quem me estava a caluniar. E isto tudo, por uma questão ética e estética.

    A minha resposta a todos, caso ainda não tenham entendido, é que eu vinha aqui por gostar muito deste blogue. Se alguém da "direcção não me queria" bastava um acto muito simples e discreto- mandava-me um mail privado.
    ---------

    Quanto a prédicas e rezas e outras merdas com que agora venham, apenas vos posso garantir: se alguma fé tenho e gosto pela Igreja Católica, deve-se precisamente a sempre ter fugido de católicos e de todos os religiosos arregimentados em matilha.

    Passem bem. Há questões de também não são apenas semântica. A incapacidade de se diferenciar palavrões à Gil Vicente de actos aleivosos é prova que é mais fácil descartarmos a consciência nos outros. A intenção com que se fazem as coisas nunca poderá ser alvo de exorcismos. Até porque os exorcismos- como este- não foi a mim que o fizeram, mas a v.s próprios. Suspeito que sem resultados de melhoras.

    Tudo requer nível e nem todos conseguem passar por senhores apontando apenas palavrões aos outros.


    Eu dou-me ao luxo de os dizer porque sei ser uma senhora.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 19:44, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 19:50, Blogger zazie said…

    correcção: onde se lê ateia, leia-se "agnóstica".

    Realmente fui um tanto palonça em me preocupar por julgamentos de medidores de fé.

    Está visto que religião em grupo é a mesma coisa que ideologia. As castas nunca gostam dos que não cumprem todos os requisitos da ortodoxia.

    Nada de novo. É mais ou menos uma metáfora da história da minha visceral independência na vida.

    De facto não fui feita para grupos e tenho asco a matilhas atiçadas.

    Com a agravante de uma temeridade gratuita no gosto das afrontar. Nunca ganho nada com isto.
    ........

    como é óbvio o meu blogue está aberto a toda a gente não me falta o gosto por encontrar quem se me dirigir por bem.

    O que já devia ter aprendido há muito é que nunca se deve minimizar um inimigo, apenas por rastejar. E não é que também se pode arranjar inimigos neste meio sem corpo? Esse do post anterior já conseguiu passar para esse lado.

    Parte da culpa foi minha, quando também conseguiu passar para o campo privado e armar-me uma intriga. Isto é que eu nunca devia ter esquecido.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 20:13, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 20:17, Blogger zazie said…

    Hadassah,

    Agradeço as tuas palavras. Tens razão numa coisa. Devia ter-me retirado muito tempo antes, em vez de ainda querer levar a coisa para a brincadeira.

    No entanto, falha-te outra informação. Nada do que aqui aconteceu é mero produto das relações divertidas que por aqui fomos tendo, as histórias vinha de trás e nunca foram esquecidas)

    Dessas passadas aqui, vou ter saudades. Não existem muitos blogues com pessoas com quem se pode ter conversas e debates tão interessantes.

    Várias vezes o disse- este é o melhor blogue da blogosfera. Com a capacidade de incluir algum tom "agarotado à Rambo" que também é único- porque esses, não só conseguem ser inteligentes como possuem um espantoso sentido de humor.

    Foi por estar tão descontraída neste clima que me descuidei, pois nem todas as cabeças são assim saudáveis.

    Fica bem, vemo-nos por aí, é claro. Nada de dramas, faz parte do curriculo- foi só mais um blogue de onde fui expulsa.

    ahahahahahaha

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 21:35, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 21:39, Blogger zazie said…

    correecção:

    «e peçam perdão, se isso for possivel (não me digam que não é), porque isso edifica e amadurece os espíritos. »

    Esqueci-me desta passagem:

    Para além dos palavrões só fazerem mal a quem se melindra com eles (uma coisa são palavrões, outras verdadeiras formas de denegrir alguém e de lhe fazer mal) também não existe aqui nada para perdoar, ou deixar de perdoar.

    Eu nunca me ofendi com palavras. Porque reajo sempre em cima do acontecimento - "bato, para não me ficar nada atravessado". Muitas vezes "bato" para espantar, para continuar na maior, para não me chatear.

    Mas nunca nada que se passa apenas no mundo virtual tomou qualquer proporção comparável à que se pode ter ao vivo, na nossa vida, na que não se desliga no computador.

    Por isso mesmo é que aqui existiram graus de incómodo.

    E graus de defesa. Sendo que, se já não tenho grande capacidade para tolerar poltranices (e dispenso fãs desse género), bem como faltas de carácter, ainda menos suporto quando pressinto que anda alguém a "cheirar" e a querer atravessar-se no caminho.

    Neste caso só há mesmo uma coisa a fazer- deixar bem claro que para esse lado um (o Marujo) não vai entrar e o outro (cbs) não o vai repetir impunemente.

    E aqui sim, quem se sente ofendido por palavrões e por "cobardias de cara-tapada" é simples- basta notificar-me por mail que eu respondo no local próprio.

    O que não vai é voltar a haver o que já houve, intrigas com pessoas minhas amigas, nas minhas costas, com a finalidade de lançar confusão em relações de muitos anos que não lhe dizem respeito.

    Como esta merda está aqui aberta ao exibicionismo é bom que também se esclareça:

    Eu nunca tive encontro ao vivo com nenhuma pessoa deste blogue, nem comentadores envolvidos. Que este detalhe fique bem explícito.

     
  • At 26 de setembro de 2007 às 23:59, Blogger cbs said…

    Correcção à Senhora ofendida:

    - não sou inimigo de ninguém nem desejo mal a ninguém, mas às vezes tambémme chateio.

    - o meu nome é carlos batista dos santos e sou localizável na reitoria da universidade de lisboa. não insulto, não ando à pancada, nem ameaçei rebentar fuças a ninguém.

    - Acho cobarde ofender sem dar a cara.

    - E se alguém me mandar "enfiar um cajado no sitio em que preciso", aí sou capaz de ficar xateado... lá isso sou.

    - em relação ao estúpido tema: "intrigas com pessoas minhas amigas, nas minhas costas, com a finalidade de lançar confusão em relações de muitos anos";
    Sou obrigado a repetir o que já expliquei à Senhora. fui dar a um blog através de um nick falso que comentou no meu.
    Nesse blog fui informado de utilizações abusivas com essa identidade falsa, e com alguma (só alguma, confesso) surpresa, a minha suspeita coincidia com a suspeita do blogger vitimizado que me inquiriu directamente: podia ter assobiado, é verdade, mas disse que suspeitava da zazie.

    Disponibilizei-me, mais tarde a pedir-lhe desculpa publicamente sa Senhora me demonstrar o meu erro, e falo-ei.
    Mas continuo sem perceber como fui parar a um blog das suas relações, para mim completamente desconhecido antes.
    Não sou bruxo e ainda acho que a Senhora mentiu.

    Eu não minto. nem a brinco com a Senhora.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 01:05, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 01:06, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 01:09, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 01:38, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 01:47, Blogger zazie said…

    correcção (raios me parta esta merda)

    Este gajo insiste na porcaria.

    1- Nunca lhe pedi o seu nome nem identidade para nada. Nunca tive qualquer curiosidade em nada que lhe diga respeito.

    Não existem insultos bons, com a merda de um nome e de um apelido e insultos maus com um nick.

    Porque o resultado deles é idêntico- eu sou eu, presto contas pelos actos- não devasso vida de ninguém mas, se alguém se sentir lesado, é só participar que não vai ser preciso andar a polícia à caça de alguém em fuga.

    Encobrir é esconder a mão com que se atira a pedra- a minha mão está à vista, não se esquiva, seja com nick, seja com BI e morada (a devassa até já foi feita pelos seus amiguinhos). V. não tem problemas com insultos. V. tem um caso patológico de ressabiamento.

    2- V. não foi ter a blogue de ninguém seguindo um nick deixado no seu.

    V. armou uma intriga apenas à custa de uns comentários anódinos, com meras entradas da Wikipédia que não eram meus, no seguimento de uma anormalidade de "debate político" que mais não foi que autêntica loucura, razão pela qual me afastei

    3- Eu desconhecia em absoluto toda essa história durante meses. A história resumiu-se a relatórios de IPs e horas de comentários com que v. decidiu fazer.

    4- Não houve nenhum motivo para se incomodar com entradas de dicionário. Houve sim, a ideia que eram minhas. Pelos relatórios de IPs e horários, como depois ainda contou em tom triunfal.

    5- Nunca me perguntou se esses comentários tinham sido feitos por mim, uma vez que, pelo que depois vi, nem iam ter a lado nenhum, a nenhum blogue, a nenhuma identidade- era apenas um registo no blogger sem mais nada, com um nick sem ligação a qualquer blogue.

    6- V. só pode ter feito uma busca no google ou já saber quem tinha nick igual- e sabia, tanto que a reconheceu.

    7- A ela, limitou-se a aparecer no blogue, como se fosse por mero acaso e tivesse clicado num nick e ido lá ter, sem saber.
    Coisa em que ela acreditou e nem conferiu, e nem se apercebeu.

    8- Sendo que eu nada tenho a ver com o caso, nem explicação para o nick ser igual ao do blogue dela. Apenas suspeito que ou foi coincidência no nick, ou registo seu deliberado, ou, na mais ingénua das hipóteses, algo relacionado com cache de computadores partilhados. Coisa que me acontece em muitas ocasiões e a ela também.

    9- O certo é que v.s sabia que ela era minha amiga, sabia que ela nada tem a ver com registos políticos, já lhe conhecia o blogue - ninguém lhe contou, nem eu nem ela, mas sabia do mundo virtual, apenas.

    10- No entanto, sabendo que não deu com ela por via de qualquer link, teve o desplante de a enganar. Mentiu-lhe, assustou-a dizendo-lhe o contrário- para me entalar perante uma amiga. Como se eu andasse a usurpar-lhe o nick para largar anódinas entradas de wikipédia.

    11- Como ela nem destes detalhes técnicos se apercebeu (que não havia ligação entre link e o blogue dela, v. construiu então uma intriga ao seu nível. Foi-lhe enviando mails, espicaçando a curiosidade e levando-a para os tais debates que tivera comigo, onde, de facto, v. ficou feito em cacos.

    Mas ficou feito em cacos, por mim, com o meu nick- zazie- e nunca com o de mais ninguém.

    12- É claro que ela de nada disto se apercebeu e, por motivos que não são da sua conta, o caso perturbou-a ao ponto de ir apagar o seu blogue e largar o seu cantinho de amigos, onde nem eu costumo entrar por nem com amigos gostar de dar a ideia que estou a "assistir" ou a "ver melhor a alma de alguém que conheço".

    13- V. foi ter com ela com o intuito deliberado de a enganar, fazê-la pensar que tudo acontecera ao acaso e que, qualquer pessoa podia linkar nesse nick e ir lá dar, ao sítio dela- o que v. sabia que era falso- o link era morto, não correspondia à pessoa, nem levava a nenhum blogue. Se era dela, nem se saberia sem busca especial no Google.

    14- Foi então que passou ao mais grave, fazê-la crer que, não só tinha sido eu, como a andava a "queimar" no meu lugar, no tal debate em que houve verdadeira pega e forte e feio desentendimento.

    E não foi ela que lhe disse que andava desconfiada de mim, que eu lhe usurpava algum nick- algo absurdo por todos os motivos, sendo o mais simples, o facto de sermos amigas há perto de 20 anos.

    O que terá visto, como é mais que óbvio, é que era eu, claro, quem o tinha feito em cacos no famigerado debate e não as anódinas entradas de dicionário - essas sim –
    com um nick morto de que ela nem se apercebeu.

    15- Ela nem verificou a historieta que v. lhe meteu pelos olhos dentro, de forma inesperada, e sem ter confirmado o link. V. aproveitou aliás, esse facto, da não confirmação ou do desconhecimento técnico para a tramóia.

    Porque foi esta a forma retorcida e maquiavélica que desencantou, para se vingar de mim, por mero mau perder patológico e maldade escondida na falsa capa da humildade e bonomia.

    16- Lançou a suspeita na minha amiga, fazendo-a crer que estava exposta no seu blogue, e daí ao dela, e que tudo isso não fora por acaso, mas deliberado, para o insultar em seu nome.

    17- Eu só soube bem tarde, não imagino sequer se a história não terá sido totalmente montada por si- com o registo do nick dela no blogue e o falso acaso com que se apresentou perante ela.

    Sei apenas que não fui eu. E sei apenas que v. o fez, como depois justificou, com uma finalidade- “fazer-me provar o veneno”; tal como agora, em mais esse post, nesse nojento tom de semi-brincadeira de velhacaria maldosa, escondida como de um “gajo porreiro” que até se faz humilde e nem tem más intenções em relação a nada, nem é rancoroso, dissimulado e ressabiado, nessa falsa modéstia que de pouco precisa para fazer saltar a besta da força do fraco.

    E ponto final. Porque burra fui eu em pensar que até poderia ter sido azar (coisas de cache e computadores partilhados) que v. seguiu e aproveitou.

    O erro foi meu, por ainda minimizar isto, quando o devia ter posto à distância, pela deliberado gozo em me querer entalar, tenha lá sido como foi a historieta do nick.

    Devia tê-lo afastado definitivamente, como reles figura que agora aqui voltou a saltar, sob o falso pretexto de “defesa do amigo” . Porque, como disse, se eu tivesse brincado ao vivo com um homem, chamando-lhe estalinista de aviário, ou maruja de água benta, v. defendia-o desse ataque soez (sic) com um murro nas ventas.

    E desapareça-me da frente, mais essa porteira intriguista que vem ao cheiro da devassa.

    V. pode não ser bruxo mas é estúpido, maldoso, e vingativo nessa mesquinhez de aparência de "pobre diabo".

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 02:00, Blogger zazie said…

    Mas este gajo é mesmo mongo até nas justificações.

    Quer dizer: sabe que somos amigas, monta a tramóia e engana-a com o falso link que nunca existiu- nunca foi ter ao blogue dela por ter clicado em nenhum link que lhe apareceu no seu blogue! V. sabe disso e sabia-o.

    Foi lá e montou a merda toda para fazer crer a uma amiga minha que eu andava a insultá-lo no seu blogue em nome dela!

    Foi isto, palhaço! E foi isto à custa de umas entradas anódinas de dicionário, seu anormal!

    E só uma besta pode alegar que eu que o insultava com o meu nick, ia usar o nick de uma amiga para largar informações da wikipédia!

    Só um mongo podia acreditar nesta imbecilidade.

    Mas não foi desta imbecilidade que usou na manha montada com ela. Porque a aldrabou à custa do inesperado e da não verificação do link.

    E foi a partir deste engano que achou que tinha a faca e o queijo na mão, para ela ler os comentários e facilmente dar comigo a fazê-lo em cacos.

    E poder pensar que fora isso que acontecera- que não eram entradas de diconário mas insultos feitos por mim como se fosse ela.

    O sacana é burro e manhoso e acha que é com a manha que passa por santo.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 02:33, Blogger zazie said…

    é pá, agora sou eu que até já me sinto mal com este espectáculo num blogue que sempre apreciei.

    Raios me partam! tanta higiene para umas coisas e nenhuma para esta. Que imbecilidade esta de se fazer um post para isto.

    Caramba, tanta preocupação com "estéticas" e "éticas" e "educações" e foi preciso isto para se dizer que não estava a ser bem-vinda? Não há mails? o espectáculo é mais bonito para todos?

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 03:12, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 03:15, Blogger zazie said…

    Quanto à avaliação daquilo a que eu própria chamei e "insultos" e "fazer em cacos" deste indivíduo, é mesmo exclusiva "definição" minha, por não me sentir com o quintuplo que me fazem.

    Esse mesmo "abate" que acabou numa total imbecilidade de incompreensão, até foi linkado como exemplo de excelente debate, a propósito da destruição do Líbano.

    Não era eu a que estava pelo lado dos grandes valores do Ocidente e da Democracia (sempre absolutos e gravados na ´Tábua das Leis".

    Eu estava mais do lado dos famigerados terroristas destruídos- no papel da "anti-semita".

    Já se vê, como cada um lê o insultos que entende.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 10:55, Blogger cbs said…

    Olha menina
    já nem te consigo ler toda.
    mas a parte que li dá para mais isto:
    quando ela me avisou que o nick dela tinha sido usado em falso, eu respondi que já tinha percebido e também já tinha a minha suspeita. Friso: não falei de ti.
    Em seguida ela perguntou-me se estariamos a falar da mesma pessoa. Creio até que referiu a estupida sessão de cinquenta comentários no meu blog, perguntando-me se seria a mesma pessoa.
    Friso: nunca tinha falado com ela nem a conhecia de lado de nenhum. nem do cocanha onde fui poucas vezes aliás.

    E foi aí que entendi não te dever nada (a não ser insultos) para te proteger mentindo: disse que sim, que achava que eras tu. e acho.

    O simples pormenor de eu não a conhecer antes (que negas, mas eu é que sei) e por coincidencia das coincidencias, ser tua conhecida (num blog que é muito pouco conhecido), leva-me mesmo a crer que mentes. não são os ip que reforçam a ideia, é isto.

    trata-te

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 11:57, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 11:58, Blogger zazie said…

    ò seu infame,

    Como é que foi lá ter?

    Foi lá ter por clicar em algum nick com ligação para o blogue da minha amiga, como lhe disse?

    Não conhece, nem reconheceu nesse blogue, mas consegue ter o desplante de afirmar que sabe que não é minha amiga pessoal.

    Como?

    Também faz parte dos relatos pidescos que trocam; de todas essas informações acerca da minha vida? Dos fws de mails, das "investigações de identidade"?


    O que este miserável está para aqui ainda a fazer é a aproveitar-se da protecção que eu estou a fazer a essa pessoa. Mais nada, para que a mentira passe. Quando até já fez post no seu blogue a vangloriar-se da tramóia e aqui também, em tempos recuados e nas caixas dos comentários.

    Bastava que eu explicasse como v. soube que era pessoa íntima, que nada tem a ver com conhecimentos deste meio.

    Mas isso sabe v. que não o vou fazer nunca, porque já basta que seja eu a ter um inimigo, não vai ser ela a apanhar com mais porcaria à tabela.

    A sua estupidez nem se dá conta da contradição nessa cínica afirmação de "até ter dito que estava disposto a pedir desculpa se eu me encontrasse ao vivo.

    Para quê?
    Para que é que queria encontrar-se ao vivo e o que é que nesse encontro provava o que afirma saber sem sequer conhecer nenhuma de nós?

    Provava que nada disto tem a ver com uma intriga lançada com uma pessoa minha amiga e que foi lá ter por acaso, clicando na merda de um link que não levava a lado nenhum?

    Era isso? o encontro para a sonsa da desculpa servia para isto?

    O que é que ao vivo queria mais?

    Provar relatórios de viagens de metro ou moradas, já que as tais listas de Ips que diz fazer não lhe bastam?

    Ia provar-me ao vivo que foi uma amiga minha que se lembrou de um verme como v, que ela não conhece de parte alguma, para fazer queixas de alguém que faz parte das suas relações pessoais? de relações que não derivam desta trampa virtual?

    Era isso, ou a estupidez serve para tudo e a inteligência que sobra só lhe vai para a maldade?

     
  • At 27 de setembro de 2007 às 12:07, Blogger zazie said…

    Eu vou mas é desligar esta trampa da blogosfera que há tarados capazes de tudo.

    Porteiras de merda.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here