segunda-feira, setembro 24, 2007
Da Nazie
Miguel, tenho andado tão afundado nas desgraças da vida real que nem leio a blogosfera, nem mesmo o Trento.
Mas já me fazia falta ler a Naziezita, só pra aquecer, lol
Agora, se fosse a ti não ligava, népia mesmo.
Já topàmos a figurona faz muito tempo.
Existe ali um problema grave de desadaptação ao mundo, é questão do foro psíquico (há quem diga que tá possessa, mas não me engulo essa :).
E é muito impulsiva, à menor contrariedade oscila, e oscila em vibrações de grande frequencia e amplitude... desespera.
Vibra no éter como os gritos de Munch.
Outrora o processo terapêutico era outro, internavam-nas em asilos
psiquiátricos. Hoje, meros ansiolíticos são eficazes, conseguem estabilizar até
cavalheiras destas, muito antes do colete de forças. Permitem andar solta.
E a caganeira virtual, essa é o purgante das angustias, lolol

Um grande abraço
cbs
posted by @ 5:07 da tarde  
24 Comments:
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:26, Blogger zazie said…

    Lá vem o dupont a defender o dupond:

    Olha lá, ó meu grande imbecil: fazes-me o favor de repetir aqui em público, onde é que eu duvidei da fé daquele palonço e onde é que fui eu quem caluinou quem quer que fosse.

    O idiota não conseguiu sustentar o qeu escreveu e entrou nas rábulas de vitimização e deturpação do que se lhe disse.
    .........

    É pá, está aí tudo escrito e toda a gente assistiu à fita do Marujo. Toda. Eu deixei passar muita coisa porque já o topo. E tentei levar ao máximo para a brincadeira.

    Mas aquele palonço é como tu: um fraco. E os fracos, são ressabiados sem carácter.

    V.s o que estão a fazer é a tentar lançar publicamente a calúnia percebes, besta, calúnia do que eu nunca fiz nem faria em toda a minha vida- meter-me na alma de cada um.

    Percebeste ó saguim de reserva?

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:28, Blogger MC said…

    Pronto, cbs,

    tinha-me esquecido de si. Obrigada por me ter mostrado que não estava a ser totalmente justa. Bem, não sou Deus, nè? ;)

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:30, Blogger zazie said…

    Tu podes fazer para aí as merdas que quiseres porque o fazes por seres rancoroso. Mais nada. Vens em falso apoio a um caluniador porque sabes que já fizeste o mesmo.

    Bem pior até. Fizeste algo que entrou na minha vida privada.

    Mas vais ser obrigado a carregar esta merda deste post e qualquer pessoa que for minimamente decente tira-vos o retrato.

    Não há por aqui qualquer merda religiosa: há falta de carácter.

    E bem podem bestuntar-se com a fézinha e com as rezazinhas que a putice da maldade não a lavam.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:32, Blogger zazie said…

    Claro, agora salta a matilha. Vem a beata a morder a canela. Sozinha a monga não pia. Sozinha é mais outra cobardola de água benta.

    Mas a matilha é assim: quando salta um vêm todos atrás.

    Cambada de imbecis que ainda têm o desplante de se acoitarem por trás da Igreja quando o que fazem mais não é que trampa de vermes.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:37, Blogger zazie said…

    É por estas e por outras que nunca acreditarei que a fé ou a religião servem para alguma coisa quando o carácter não existe.

    Isto aqui foi perseguição idêntica a que qualquer estalinista faz acolitado no partido. Mais nada.

    E até devo dizer: muito tinham v.s a aprender com o Rambo da casa. Que pode passar as marcas, pode ser bruto mas nunca lhe vi nada idêntico.

    Nem a ele nem a mais ninguém. Aqui, exemplos de lançamento de calúnia só têm 2 militantes descarados: o Marujo e este palonço ressabiado.

    E o motivo até sei e é o mesmo. Nada tem a ver com religião- é tudo por causa da política e do problema da iliteracia de que ambos padecem. Iliteracia e cobardia. É sempre a vingança do proletário; é esta a única moral que estes imbecis conhecem: a revanche dos fracos.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:43, Blogger zazie said…

    E vais ficar aí banhado na bosta que postaste porque não vai haver mais ninguém que tenha o desplante de dizer que foi isto que aconteceu.

    Não preciso sequer de invocar defesas. Estão aí os postes, os comentários por ordem de entrada; as censuras e as mentiras.

    Se não leste e escreves sem ler, então ainda é pior. ès um caralho que vem ao cheiro do estrume e aproveita para molhar a colher, apenas por ressabiamento de outras histórias em que também ficaste estendido ao comprido.

    Sendo que com essas, foste tão catolicozinho de pau-carunchoso que até te atreveste a lançar uma intriga com pessoas minhas amigas que nem conheces. Fizeste o mais porco que um porco pode fazer: uma intriga na vida pessoal por vingança de ter ficado por baixo num debate político.

    E ainda andas a remoe-as. Como essa vigária hipócrita. Que fez o mesmo: lançou calúnias públicas.

    Vs, os 3, de facto, têm algo em comum; são uma trampa de vermes cobardes e ressabiados. A água benta não chega para o disfarce.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:51, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:52, Blogger zazie said…

    Eu, de facto, nunca andei na catequese. Mas há princípios que aprendi e que v.s com tanta missa e tanta beatice desconhecem.

    Nunca precisei de lançar calúnia sobre ninguém para ganho o que quer que fosse.

    Mais, até procuro ser justa e minimizar todas as merdas passado um tempo.

    Aconteceu isso com o Marujo, tomei a iniciativa de resolver um equívoco e passei à frente. Estava até na maior com ele, como se pode ler nos postes anteriores ou no Cibertúlia, onde lhe fiz um elogio a propósito daquela mentira jornalistica do vaticano ter retirado a Maddie do site.

    E contigo, idem. Mesmo depois dessa boa merda que fizeste nas minhas costas com uma amiga minha que nem conheces de lado nenhum, também consegui passar por cima e andávamos numa boa. Como também se pode ver noutros postes anteriores, com brincadeiras de imagens e respostas minhas na maior.

    Com a tolinha monga, também consegui passar por cima da imbecilidade natural, precisamente por também saber que aquilo é mais problema congénito de vazio na mona. E até larguei aqui umas piadas para descontrair: como o de estar a ressacar por ter fechado o estaminé.

    Mas não serve de nada. A matilha pode dizer-se muito crente, muito bem-formada que é só vir a oportunidade e já está. Vale tudo, não ha´escrúpulos. Não há nada. Calunia é que é a v. arma.

    A razão é simples: a religião pode servir para muita coisa mas não fornece o que não vem do início: carácter.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 17:54, Blogger MC said…

    (para isto não ficar monótono)

    de todos os insultos já dirigidos à minha pessoa, gosto desse: "vigária". Isso quer dizer exactamente o quê?

    Mas para terminarmos por aqui que tenho mais que fazer...eu não respondo a insultos. Por isso, já sabe que comigo não se avia.

    Mas faço-lhe uma sugestão: não acha melhor dedicar-se a aprender mais sobre a Igreja e sobre as pessoas para depois opinar? É que insultos para disfarçar a ignorância é muito monótono.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:09, Blogger zazie said…

    Quer dizer que tu não passas de uma meretriz de água benta que, à falta de aquecimento no lugar certo, mais não fazes que papel de travesti feminista. Andas para aí a esgatanhar-te que nem uma histérica, a imitar as feministas que queimavam soutiens na praça pública, quando agora, o que te resta é dizer missa.

    Percebeste ó palonça? vai lá balançar o terço com a foice e o martelo com a matilha e desampara-me a loja.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:11, Blogger zazie said…

    Também não te pedi para responderes aos insultos, imbecil. Foi só para os ouvires.

    Ora grita lá mais um bocadinho, esperneia lá a ver se estes mongos que nem o levantam te aquecem.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:15, Blogger MC said…

    Gosto de fazer parte de uma Igreja que é formada por pessoas capazes de dizerem coisas destas:

    "Assumo publicamente a derrota, mas compreendo cada vez melhor, que a verdadeira vocação do homem é lutar com Deus mil vezes por amor e mil vezes sair derrotado por amor"

    D. António Couto, ontem, na sua ordenação episcopal

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:22, Blogger zazie said…

    Vai levar na peida que a ti nem respondo.
    Adiante, passe-se por cima da camarada vigária de interruptor avariado.
    ........
    E é por isto que também ninguém me vende a ideia do igualitarismo social. Porque não há cristianismo que tape a natureza de verme. E não pode existir ideia mais perniciosa que se acreditar que um verme ressabiado luta por partilhar o que quer que seja, porque só pode partilhar a falta de carácter. É dar voz a estes merdas arrivistas, que até têm o desplante de dizer que são tanto como o Papa e esperar pela resposta. A resposta do igualitarismo dos fracos é sempre tirar o que está em cima para dar livre curso àquilo que não consegue fazer com as limitações naturais.

    E a moral do ressabiado. Não gostam de liberdade porque aí ficam sozinhos. E um fraco sozinho não é nada. Precisa sempre do magote da matilha para a vingança.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:28, Blogger MC said…

    D. António Couto era Superior Provincial dos Missionários da Boa Nova ( a mesma congregação do padre Anselmo Borges) e tem como lema para o seu ministério episcopal:"Vejo um ramo de amendoeira" (Jeremias 1,11)

    Justifica a escolha dizendo que quer ver sempre o lado positivo e bom em detrimento do pessimismo que não leva a lado nenhum.

    Bem haja o Papa Bento, que nomeou mais este bispo para a Igreja.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:29, Blogger Antonius Block said…

    MC,

    A citação é muito bonita (e muito verdadeira). Não sabia que tinha havido ordenações. Em que diocese é que foi ordenado?

    Acho este espectáculo lamentável pessoal. E isto de ambas as partes tendo em conta este post do cbs mas também os insultos nos quais julgo estares totalmente a exagerar zazie (e sabes a estima que tenho pelas tuas intervenções).

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:42, Blogger MC said…

    Antonius,

    a ordenação teve lugar no Seminário de Cucujães que pertence aos Missionários da Boa Nova. Presidiu D. Jorge Ortiga. D. António Couto será bispo auxiliar de Braga. Fica no Norte, para já. Eu espero que mais tarde desça. ;)

    O profeta Jeremias é o profeta da crise (como todos os outros, aliás). É nas crises que se conhecem as pessoas...Mas é ainda mais incrível que o nosso Deus é um Deus de Amor. Nunca nos deixa entregues ao desânimo e ao desespero.

    Abraço e passa bem... que hoje já me estiquei muito por aqui.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 18:48, Blogger MC said…

    Antonius, desculpa! Estavas a referir-te ao que disse o D. António e não ao seu lema (profeta Jeremias)?

    Se quiseres lê o resumo na ecclesia. Ele comenta que o facto de ter aceite mais este serviço ministerial é mais uma derrota com Deus. Acredito que tal serviço não estivesse minimamente nos seus horizontes. É assim a fé.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 19:03, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 19:05, Blogger zazie said…

    Eu não estou a exagerar, Antonius. Pode-te parecer porque fogo no cu dos outros é refresco.

    É só isso. Cada um reage com a sua verdade. A minha é esta. E se é palavrão é apenas pela limitação virtual.

    Passasse-se isto ao vivo e ias ver como esta matilha guinchava e corria à minha frente.

    Podes crer. É que sempre foi assim que tratei os poltrões, ao pontapé.

    No mínimo, foi aqui afirmado que eu andei a fazer ataques pessoais ao Marujo pondo em causa a sua fé.

    Foi isto. O resto é conversa. O espectáculo deu-o ele e toda a gente conseguiu disfarçar por pudor. Pudor por ele. Pudor por se perceber de onde vinha o histerismo da fraqueza.

    Ninguém aqui, a não ser estes 2 (a monga nem conta) alguma vez tirou partido da deficiência de compreensão dos outros.

    As pessoas têm nível. E o nível não é aferido por palavrões. È aferido pela lealdade no combate.

    Eu posso ser muita coisa e não sou de me queixar, nem de remoer, mas que digam quando é que eu lancei uma calúnia ou quando é que menti deliberadamente virando o bico ao prego.

    E sei que nem sempre me comporto bem. Mas cuido em emendar. Nunca tive o menor problema em reconhecer um erro. Porque também não preciso de agradar. Apenas de ser honesta intelectualmente e não ser cobarde.

    As contas que presto são a mim própria. É capaz de ser essa a diferença. Nunca me confessei na vida, nem aliviei nada em ninguém.

    E também não tenho a matilha a proteger. Até fico muito atrapalhada com qualquer elogio ou apoio.

    E isto é baixo e sem nível. Essa é a única verdade. Não deveria merecer a perda de tempo. Se não fosse um facto: estes caralhos escrevem estas merdas na primeira página de um blogue, porque debate teórico não são capazes.

    Mas sabem qu um blogue também pode ser como a porta da escada. Venha a porteira para a rua e comece a inventar merdas da vizinha do 3º andar a ver se não está lançado o boato.

    É isto. Eles sabem o que é o poder dos megafones e sabem que as pessoas pegam apenas nas paragonas. Ninguem vem cá confirmar a história e ler todos os postes e conferir horas de entrada.

    Os gajos vêm tv, sabem o que é manipular a informação e não ter escrúpulos para lançar um boato.

    E faz um num blogue, o outro caralho lê a aproveita o colectivo onde nem posta nem comenta, nem debate nada teórico há séculos e repete a calúnia da trica.

    São porteiras, Antonius. É mesmo assim. O mundo não é todo igual.

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 19:27, Blogger samuel said…

    Oops! Mau timing!
    Volto noutra altura...
    Mas que diabo (literalmente) terá passado pela cabeça do postador?
    Uma festa ao de leve no ombro da Zazie (embora ela diga que não gosta).

     
  • At 24 de setembro de 2007 às 19:33, Blogger MC said…

    O condomínio acabou com as porteiras. As que restam marcam uma manifestação para amanhã à hora de telenovela (não sei é de qual)à volta do Marquês.

    Porteiras unidas jamais serão vencidas! Porteiras ...

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 01:11, Blogger cbs said…

    Samuel
    O post não passou também de uma festa ao de leve no ombro da Zazie (embora ela diga que não gosta).

    Só tou a gozar, e ela pensa que lhe tou a bater (embora ela diga que gosta :)

    ânimo, ó gentes! há mais vida.

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 01:15, Blogger cbs said…

    Boa noite MC
    se és porteira, e com o devido respeito, tenho muitoorgulhoemser porta :)

     
  • At 25 de setembro de 2007 às 10:10, Blogger MC said…

    cbs,

    não, não sou porteira. Se o fosse era uma profissão como outra qualquer. O que conta é a dignidade com que se exercem as respectivas funções e serviços.
    Mas, se fosse, guardava-te a porta com muito gosto. :)

    E já que tanta confusão se fez por causa do igualitarismo. O igualitarismo que emana do Evangelho é a igual dignidade que todo o Homem tem perante Deus. "Não há judeu nem grego. Escravo ou homem livre...".

    Deus não faz acepção de pessoas. Assim deviamos fazer nós, cristãos.
    Sem esquecer que Jesus respeitando a igual dignidade de todas as pessoas, tomou especial preferência por todos os que por algum motivo eram banidos da restante sociedade. E lutou por uma mais justa sociedade. Não o fez, como alguns pretendiam, por luta armada, mas para que mudadssem os corações. Onde está o coração do homem, aí está o seu tesouro.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here