domingo, maio 13, 2007
Stratford Goddess

Maria é herdeira da grande deusa de Avalon, das deusas que acolhem, nutrem e sofrem. Do divino feminino que desde sempre tem coexistido, ou batalhado contra a hegemonia patriarcal.
Maria é Pan Dea - é mais uma de todas as deusas e senhoras - É todas Elas, sem ser Uma, mas cada Uma com sua particularidade e essência específica.

Maria é a resposta possível à esmagadora religiosidade que pulsa dentro de cada humano - antever um outro lado de Deus, o lado feminino de Deus. O intermediário que cria atalhos utéis.
Maria, na sua forma latina, ganha a forma da dona de casa do céu que administra graça e causa efeito.
nini castanheira


posted by @ 11:59 da tarde  
20 Comments:
  • At 14 de maio de 2007 às 01:01, Blogger Hadassah said…

    "Maria é herdeira da grande deusa de Avalon, das deusas que acolhem, nutrem e sofrem."

    Ué???
    ...isto é doutrina católica?

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:02, Blogger Hadassah said…

    ...ou é poesia?

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:05, Blogger Antonius Block said…

    Isto é puro paganismo. :P

    Sem deixar de ser bonito, não é concerteza doutrina católica, nem sequer cristã no meu entender (sem querer ofender a autora de forma nenhuma, que terá toda a liberdade para me contestar).

    "Maria é a resposta possível à esmagadora religiosidade que pulsa dentro de cada humano ". Com isto concordo inteiramente!

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:09, Blogger Antonius Block said…

    bom, lendo mais aprofundadamente, deixem-me reformular:

    A ideia de que no paganismo ecoem figuras que encontram plena realização no cristianismo não me repugna nada. Há muitas narrativas mitológicas nas quais isso parece acontecer. Nesse sentido, acho que faz sentido ir buscar figuras mitológicas, mais numa perspectiva poética claro, do que propriamente doutrinal.

    Ando a ficar demasiado farisaico...

    Um abraço, em Cristo

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:22, Blogger zazie said…

    Isto é paganismo sem o menor interesse. Dentro do paganismo até existem histórias bem mais interessantes que esta versão feminista pós moderna.

    O que importa é ler S. Bernardo. O Lutero bem o pirateou. Por que motivo terá ele tirado o culto da Virgem.............

    2. Mais sa mère ne l'a point enfanté au sein de la splendeur, elle l'a enfanté à l'ombre, mais à l'ombre dont la couvrit le Très-Haut. C'est donc avec raison que l'Église, non point l'Église des saints qui est maintenant dans les cieux, et dans la splendeur, mais celle qui se trouve actuellement en exil sur la terre, s'écrie « Je me suis assise à l'ombre de celui qui était l'objet de tous mes désirs, et son fruit était doux à mon palais (Cant. II, 3). » Elle s'était, en effet, avancée vers la lumière du midi où l'Epoux fait paître son troupeau, mais elle s'est vue refoulée, et elle n'a plus trouvé que l'ombre au lieu de la lumière, et un simple goût, à la place de la satiété. Elle ne dit pas à l'ombre de celui qui était l'objet de tous nos désirs, mais «Je me suis assise à l'ombre de celui qui faisait l'objet de tous mes désirs. » Elle n'avait point recherché son ombre, mais l'éclat du midi, la pleine lumière de la pleine lumière.




    http://www.abbaye-saint-benoit.ch/saints/bernard/tome03/homsaints/saints022.htm

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:26, Blogger mulheres_estejam_caladas said…

    “...todos unanimemente ­levantaram a voz, ­clamando por espaço de quase duas horas: Grande é a Diana dos efésios” (At 19.34)

    "a banda sonora de um dos momentos mais emotivos que se vive no Santuário de Fátima. A Procissão do Adeus é o último acto solene de todas as peregrinações. Os lenços brancos acenam o adeus à Virgem, nas bocas de todos um dos cânticos mais conhecidos." RR,informação.

    Há poucas coisas novas de baixo do céu. De certeza que a maneira como algumas mulheres de pastor são transportadas em andores de indulgência, são também fruto deste mesmo impulso.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:28, Blogger Antonius Block said…

    Nani (se assim te posso tratar, não vejo um diminutivo apropriado para o teu nome de blogger :x),

    E daí vem exactamente o quê? As práticas cultuais actuais remontam a tempos ancestrais e muitas vezes na sua forma são pré-cristãs. Muitas vezes até são comuns a outras religiões e há simbologias e rituais práticamente idênticos. Aliás a própria Bíblia e seus escritos ecoam nas mitologias de outras tradições orais e escritas daquela região. Isso quer dizer que o conteúdo da revelação está errado? Isso quer dizer que Maria é igual a Diana? Parece-me a mim que isso carece de bem mais evidências que essa.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:30, Blogger zazie said…

    Esta passagem do S. Bernardo vale por tudo:

    "Dès lors, mes frères, nous devons tout mettre en oeuvre pour que la Parole sortie de la bouche du Père et venue jusqu'à nous par la médiation de la Vierge ne s'en retourne pas à vide ; par cette même médiation, il nous faut rendre grâce pour grâce. Tant que nous ne pouvons que désirer la présence de Dieu, célébrons sans cesse sa mémoire ; et que les flots de la grâce remontent à leur source première pour en revenir plus abondants encore. S'ils ne retournent à leur origine, ils tariront et, infidèles dans les petites choses, nous ne mériterons pas les grandes récompenses… "


    Sermon pour la Nativité de la Vierge Marie, « L’Aqueduc », de Saint Bernard.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:31, Blogger Hadassah said…

    Mulheres_estejam_caladas se não for mais do que isso... é poeticamente aceitável.

    Congratulo-me por esta "aparição" em Grande, de uma mulher no Trento e ainda por cima do lado protestante.

    O nome não é prático ... é possivel recorrer ao "Nini"?

    Um abraço
    Hadassah

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:32, Blogger zazie said…

    Isso é um disparate. A equivalência entre Maria e Diana é um disparate

    ehehe

    E eu sou apenas semi-cristã e semi-católica, mas sei que isso é um disparate. Acho que a Palmira do Diário Ateista é que costuma dizer coisas idênticas.Misturando, ao acaso, todas as mitologias.

    Mas eles fazem o mesmo com Cristo e com tudo o resto. Neste caso, os protestantes estão a ser inconsequentes. Para fazerem uma leitura pagã de Maria, tinham também de fazer de todo o Cristianismo

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:36, Blogger Antonius Block said…

    zazie,

    Terei sido eu a despertar tal furor Bernardiano a estas horas tardias? :P

    Sobre o post, este é o tipo de argumentação usada para relativizar o próprio cristianismo (que muitos Cristos há noutras tradições mitológicas, que um Deus único monoteísta nem sequer nasce com os hebreus, por aí fora...) Muito sinceramente, ir por aí parece-me ser um péssimo caminho, porque pode servir para dizer tudo e o seu contrário. Não venha cá o Jung e os seus arquétipos no inconsciente colectivo.

    Em Cristo,

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:37, Blogger Antonius Block said…

    zazie, vim atrasado!

    teria ficado calado se tivesse lido o teu post 1º.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:38, Blogger zazie said…

    O Vierge sage et pieuse, qui t'a appris que la virginité plaît à Dieu ? Quelle loi, quelle justice, quelle page de l'Ancien Testament prescrit ou conseille, ou recommande de vivre non charnellement dans la chair et de mener sur terre une existence angélique ?

    E continua (La vierge l'a compris, puisqu'au présent de la promesse gratuite elle joint le mérite de sa prière : "Qu'il me soit fait selon ta parole. Que la Parole fasse de moi ce que dit ta parole. Que la Parole qui dès l'origine était auprès de Dieu se fasse chair de ma chair selon ta parole)
    para terminar assim :

    J'appelle la Parole insufflée en moi dans le silence, incarnée dans une personne, corporellement mêlée à ma chair. Cette Parole n'avait ni la possiblité ni le besoin d'être faite en elle-même : qu'elle daigne donc se faire en moi selon ta parole. Qu'elle se fasse pour le monde tout entier, mais qu'en particulier il me soit fait selon ce que m'a annnoncé l'ange".

    Este S. Bernardo escrevia genialmente. Oram digam lá se não é verdade.

    “;O)

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:39, Blogger zazie said…

    ehehe, antonius

    O S. Bernardo é espantoso. Acho que mais ninguém escreveu nada assim acerca da Virgem

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:42, Blogger zazie said…

    "Elle ne dit pas à l'ombre de celui qui était l'objet de tous nos désirs, mais «Je me suis assise à l'ombre de celui qui faisait l'objet de tous mes désirs. » Elle n'avait point recherché son ombre, mais l'éclat du midi, la pleine lumière de la pleine lumière.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:44, Blogger zazie said…

    Podes crer que me vieste desinquietar

    ahahaha

    Até vou aproveitar para intercalar um post no Cocanha.

     
  • At 14 de maio de 2007 às 01:47, Blogger zazie said…

    Pois é. Eu penso o mesmo. Acho que comecei a pensar assim sem precisar de formação religiosa.

    É capaz de ser algo parecido com a beleza da inteligência. A verdade é que, mesmo sem ser praticante, essas explicações de inconsciente colectivo e do paganismo nunca me atraíram.

    São tão pobres, tão simplistas...

     
  • At 14 de maio de 2007 às 09:29, Blogger David Cameira said…

    "Maria é herdeira da grande deusa de Avalon, das deusas que acolhem, nutrem e sofrem."

    Isto, DE CERTEZA,não é doutrina bíblica!

    Mas é uma excelente tradução do q os católicos tem feito Á REVELIA E CONTRA a expressa vontade da virgem Maria

    Aliás, antes de Diana , temos as deusas egipcias, e mm babilónicas.

    Tenho cada vez mais indicios de q o culto Mariano foi forjado do culto a semiramis, esposa de Ninrod ( fundador e primeiro governante da babilónia - antes ainda do dilúvio - )e, desde ai, tem aparecido muitos sucedaneos

    Se calhar até " a deusa mãe do paganismo entra nesta manifestação cultica do SAGRADO FEMININO

    Certo é q MARIA SÓ QUERIA Q ADORASSEM JESUS E ELES NÃO O FAZEM....

     
  • At 14 de maio de 2007 às 12:16, Blogger samuel said…

    O respeito por Maria é muito bonito e faz bem...
    Quanto ao culto, tenho enormes dúvidas.
    O que é realmente inquietante é a figura da intercessora ou "O intermediário que cria atalhos utéis", como se diz no post. Ainda por cima há mais um exército de "santinhos" que faz o mesmo.
    Não será uma forma um pouco "sinuosa" de chegar a Deus, amigos católicos?
    Não é por nada, mas aqui na Terra, essa "criação de atalhos úteis" para chegar a... chama-se corrupção.
    Fiquei desde muito novo com a convicção de que Deus não precisa de "cunhas" para me ouvir se eu tiver sinceramente vontade de falar com Ele.
    Estou assim tão enganado?

     
  • At 14 de maio de 2007 às 12:28, Blogger Antonius Block said…

    Não estás de todo enganado Samuel.

    Nem a Virgem nem os santos são "atalhos" para Deus. O que se reconhece é a sua grande intimidade com Ele, e da nossa miséria pedimos que orem por nós, tal como pediríamos a um amigo. Pensa antes no inverso: Nunca orarem por nós é em demasia. Ou deixamos de pedir que orem por nós porque "ah eu já falo directamente com o Pai"? Gostamos que os outros orem por nós, e é uma obra de caridade orar pelos outros. Tudo isto é salutar.

    Quanto ao post, já comentei o suficiente. 2000 anos de devoção à Virgem deitados por terra por "deusas de Avalon" e afins... Give me a break.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here