domingo, maio 06, 2007
Atendendo à Petição dum Cauto Pastor Baptista.
'Meditemos de cabeça baixa, reverentemente. Suspiremos por entre os nossos palmos ajuntados sob oração. Encetemos uma prece em privada mudez, uma que o Altíssimo escutará no além da Existência, onde reina, celestemente. E no nosso íntimo, onde o seu Espírito chama casa'.

Então, para boquiabertura da congregação, o ancião espiritual pede que se ore ao nosso Primeiro.

Cismo: afinal, a quantos de nós não ocorreu a situação mundana de findarmos cinco cadeiras do nosso curso de engenharia, numa universidade privada, e requisitarmos naturalmente o diploma merecido num domingo, após benesse da funcionária, sendo descobertos por um jornal, anos adiante, após eleição para o cargo sumo da nossa nação, que alega publicamente não nos ser legítima a licenciatura?

Gaste-se o fôlego do julgar-se, orando por perdão, amados.

Porque ' (...) Antes de tudo, façam-se deprecações, orações, intercessões, e acções de graças, por todos os homens: Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador' (1Ti2:1-3).



E porque, como o Projectista da Criação, José Sócrates é Engº.
E se o não for, tal qual o Deus de Israel, entre nós, povo, ele também, é Sr.



Nuno Fonseca
posted by @ 8:29 da tarde  
41 Comments:
  • At 6 de maio de 2007 às 22:33, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 22:36, Blogger zazie said…

    Olhem lá, preciso de uma ajuda. V.s que sabem a Bíblia de cor e mais o resto, conhecem alguma frase, ou parábola que resuma este conceito:

    Poltranice.

    A ver se dá para entender. Poltranice deve ser o estado de espírito ou de falta dele, a complacência com a cobardia, a auto-indulgência amorfa; a desculpa suja e mais não sei quantas coisas.

    Não sei se Deus se esqueceu deste pecado lá na Montanha mas, para mim, está entre os piores. Se é que não é mesmo a coisa mais me encanita.

    Só que me faltam referências de alegorias e simbolismos que retratem a poltranice.

    Poltranice é mais do que o caso do Sócrates: e a sua aceitação. É o utilitarismo da sua aceitação.
    ...............
    Uma indirecta para o Tim:

    é por isso, por tanto me encanitar a poltranice, que digo que prefiro o individualismo combativo ao holismo construtivo.

    Também não aprendi na Bíblia, nem me vem de qualquer noção de colectivo: aprendi na seita das zundapps gamadas e consolidei no código de honra dos filmes de série B
    ":OP

     
  • At 6 de maio de 2007 às 22:38, Blogger zazie said…

    Mas fico à espera do tema ser glosado do ponto de vista religioso.

    Para o político já existem blogues e o António Balbino Caldeira é o grande herói da blogosfera, nesta luta de justiceiro.

    Mas os justiceiros andam com má fama. Os holismos (sejam eles quais forem) não gostam de justiceiros.
    Preferem negociar proveitos.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 22:42, Blogger zazie said…

    Um dia destes faço uma revisão aos pecados mortais e ao Decálogo.

    Pecados de morte lenta e tortura eterna:

    1- Poltranice
    2- Avareza
    3- Acédia

    (quando me lembrar de mais, digo)

     
  • At 6 de maio de 2007 às 22:57, Blogger Nuno Fonseca said…

    'Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá, e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos não se derreta como o seu coração'(Deu20:8).

    'O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e precedendo a honra vai a humildade'(Pro15:33).

    'Ora, Pedro estava assentado fora, no pátio; e, aproximando-se dele uma criada, disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu.
    Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes.
    E, saindo para o vestíbulo, outra criada o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno.
    E ele negou outra vez com juramento: Não conheço tal homem.
    E, daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente também tu és deles, pois a tua fala te denuncia.
    Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou.
    E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente'(Mt26:69-75).

    'Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
    E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus'(Mt16:18/9).

    ---------------------------------

    Poltranice de Deus é louvada.
    Poltranice de homens não é castigada.

    Que Deus compassivo e que Deus justo.
    Seja Ele convosco.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 22:58, Blogger Antonius Block said…

    zazie, vê lá se esta descreve bem a poltranice:

    "Seis são as coisas que o Senhor aborrece, e sete as que a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que maquina projectos iníquos, pés apressados para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia discórdias entre irmãos." (Provérbios 6,16-19)

    Concordo inteiramente com a tua "revisão", especialmente no que à acédia diz respeito (se calhar sou mais sensível à dita cuja por lutar frequentemente contra ela). Aliás cada vez dou mais valor à tradição dos sete pecados capitais, não por uma qualquer hierarquia em que eles sejam superiores, mas porque efectivamente são atrozmente capazes de gerar toda uma série de outros. É deste património e experiência espiritual que os protestantes se privam...

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:14, Blogger Nuno Fonseca said…

    'Aliás cada vez dou mais valor à tradição dos sete pecados capitais, não por uma qualquer hierarquia em que eles sejam superiores, mas porque efectivamente são atrozmente capazes de gerar toda uma série de outros. É deste património e experiência espiritual que os protestantes se privam'.

    Não catalogamos as nossas faltas, nem gravamos no código civil de certa cidade-estado italiana leis contra os nossos pecados.

    Apenas deles nos arrependemos e deles nos limpamos, vivendo segundo Cristo, para que o seu sacrifício seja reconhecido entre os homens e o seu sangue salvífico derramado sobre eles. E que o trilho da Cruz não seja em vão para os seus corações adâmicos, degenerados. Mas antes, o caminho para o Reino.

    'Agora vai-te, e não peques mais' (Jo8:11) e não te especializes no pecado, como o fariseu.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:18, Blogger zazie said…

    Ora muito obrigada aos rapazes pela ajuda mas não. Não é isso.

    Já pensei várias vezes acerca da poltranice ser tão pouco referida em textos sagrados. Até porque em português a palavra explica muito melhor o sentido do que em inglês, por exemplo.

    A poltranice é falta de carácter. É pior que mau carácter.
    Mas é uma cobardia mansa. Uma cobardia manhosa. A poltranice é o encolher de ombros e dobrar da coluna- por empatia com a miséria moral dos outros. Mas esta empatia nada tem de comiseração pela falta. É pior: é uma defesa em relação às suas.

    Mas, a poltranice não se fica por este estado de passividade reptilínea. É acompanhada pela hipocrisia da suposta inexistência de falta.

    E ainda é mais: a poltranice socorre-se do verbo. Socorre-se da linguagem casuística para baralhar pela dialéctica a capacidade de julgamento.

    A poltranice também é acompanhada de agressividade. Agressividade invertida. Porque cobra a quem a ataca um suposto pecado de soberba ou de intolerância.

    A poltranice é o pântano da alma

    Já podem ver que é coisa com que tenho batalhado na vida e a conheço muito bem.

    E a Bíblia não fala dela? os exemplos que deram não a atingem. A poltranice é sempre acompanhada da dos disfarce da "cabala" e do silêncio que lhe abre as portas.
    .........

    antonius: a acédia era o pecado capital na Idade Média. Ainda hoje o colocaria em primeiro lugar. Só meti a poltranice primeiro por ser tão esquecida. Geralmente é traduzida por hipocrisia. Mas é pior que isso

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:18, Blogger Antonius Block said…

    Nuno,

    "não por uma qualquer hierarquia em que eles sejam superiores, mas porque efectivamente são atrozmente capazes de gerar toda uma série de outros"

    Não leste esta parte? É que os pecados capitais são assim chamados pelo potencial que têm de gerar outros, e não por serem hierarquicamente superiores. É suposto servir de auxílio espiritual, precisamente porque evitando esses se evitam outros. É ir à centralidade da nossa condição pecadores. Como te digo, nada tem que ver com uma hierarquização.

    Fazia-se bem em ler o catecismo da Igreja Católica de vez em quando, nem que seja para consultar e ver-se o que realmente a Igreja pensa sobre estes assuntos.

    Um abraço, em Cristo

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:22, Blogger zazie said…

    O S. Bernardo referia-se a ela quando falava a importância de uma vontade activa. E é claro que, se promoveu os templários, não foi por se ficar apenas pela doçura do verbo
    ";O)
    .......

    Os protestas não têm isto? eu cá não sei nada de protestantismo, à parte a questão histórica da Reforma. Até ia jurar que nunca tive amigos protestantes (pelo menos, que tenha dado por isso). Mas gosto muito dos coros das igrejas protestantes. Há uma em Londres que gosto de ir ao sábado de manhã só para ouvir aqueles cânticos.

    Agora por cá... nas garangens de subúrbio, não sei nada. Só informação virtual
    ahahhahaha

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:25, Blogger Antonius Block said…

    zazie,

    Conheço essa tradição medieval, essencialmente monástica (que valorizo imenso, embora discorde da tua perspectiva de que a escolástica estragou tudo) vista também muito como presente na oração (onde a tentação da acédia é de facto fortíssima em todos nós).

    Mas ainda hei-de comentar a Igreja medieval na área de comentários onde a ela fazes referência...

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:26, Blogger zazie said…

    mas eles não aprendem os pecados capitais?

    essa agora! isso até se aprende na escola!

    A acédia é um pecado terrível. A falta de gosto pelo gozo do bem que Deus nos deu. O Tiago já escreveu uma coisa sobre isso lá na Voz do Deserto. A própósito dos ricos e da mulher que despejou o frasco de perfume sobre Cristo para o honrar. E que foi criticada por não atender a esse desperdício que poderia satisfazer muito mais gente.

    Mas ele leu-a numa versão "capitalista" do protestantismo. E não é. É uma enorme crítica à acédia. A tristeza pelo prazer que a mensagem de Cristo nos dá.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:28, Blogger zazie said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:28, Blogger zazie said…

    Aquele Lutero reveu tudo. Até os pecados capitais havia de transformar em máximas burguesas e proto-capitalistas

    ":O)))))

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:29, Blogger samuel said…

    "Seis são as coisas que o Senhor aborrece, e sete as que a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que maquina projectos iníquos, pés apressados para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia discórdias entre irmãos."

    Ora já vi que perdi imensa conversa...
    ...portanto agora trata-se de comentar a administração Bush, assim de uma maneira geral, não é?
    Há de facto uma coisa que não entendo. Como é que aquela gente, sempre metida na igreja e a recitar versículos, nunca "tropeçou" neste singelo texto...
    Ah, Zazie. E quanto ao tema da poltranice, acho que fora da Bíblia também se encontram belas definições. Por exemplo Bush (que teimosia) é mais que uma definição. Tem assim como que o poder de uma sigla. B.U.S.H., tá a ver? Não sei o que quer dizer mas é forte!
    Sócrates é apenas um amador, com um ar arrogante mas ensaiado e uma entoação boa para quadros de revista. E diplomas martelados há ainda mais que chapéus.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:46, Blogger zazie said…

    Por acaso nem sei se Bush "encarna a poltranice". Até penso que não. Por muita manha que tenha queima-se no que faz. Não se protege tanto.

    E nem disse que era o Sócrates que dava forma à tal figura da poltranice.

    O que lhe dá forma é a aceitação desse caso como se "não fosse nada".

    A poltranice é isto: a possibilidade de inexistência de espírito de justiça entre os homens".

    Uma socieade de poltrões era uma sociedade onde ninguém se queixava. Porque trocavam a facada nas costas por um qualquer outro favor.

    A sociedade actual, que tudo transforma em show business é a sociedade da poltranice.

    Mas a poltranice não é esse demónio de 7 cabeças que tu referiste, Nuno. Porque esse é visível.

    A poltranice é o vício invisível. Só se torna visível para virar o bico ao prego e manietar quem a detecta.

    A poltranice até pode ser estética (e esta é uma pista para o Tim que tanto gosta de opor a ética à estética) porque a poltranice também é holista. Também se escuda na passividade colectiva.E torna incómodo quem se apresente como justo e a combata.

    Usa sempre aquele ditado "quem não tem telhados de vidro". Aí está uma citação mal empregue.

    Ou aquela da primeira pedra. Também é mal empregue. E usa-se sempre essas citações para fazer passar a falta de coragem e de justiça.

    Porque a poltranice é coisa de fariseus.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:50, Blogger Antonius Block said…

    zazie, a ver se percebi:

    Seria à poltranice aquilo a que o Ivan Karamazov se referia quando dizia: "Sem Deus tudo é possível"?

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:50, Blogger zazie said…

    Et voilà como eu fiquei à conta da poltranice

    étonée, je suis étonée

    ahahahahahaha

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:52, Blogger zazie said…

    É capaz de ser, antonius. Porque nem se dá conta que é preciso matar Deus para se viver tranquilamente sem precisar de justiça.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:54, Blogger zazie said…

    E sabes que mais: se calhar sem ser preciso o Diabo, também.

    A poltranice é um consolo. Esponjoso e peganhento mas é consolo. É tranquila, a cabra. Não precisa de guerras.
    ":O)))

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:56, Blogger zazie said…

    O melhor exemplo são os fariseus. E servem para muito mais.

     
  • At 6 de maio de 2007 às 23:57, Blogger Antonius Block said…

    Sempre pensei que fosse a essa miséria que é ao mesmo tempo nossa condição e que nos é profundamente repugnante assumir que o Ivan se referisse (precisamente porque é tão pouco trágica, é tão absolutamente medíocre que não nos satisfaz sequer com a ilusão de grandeza no pecado).

    Bom mas então se te percebi bem, poderei passar a afirmar o seguinte como aforisma:

    Sou católico devido à minha poltranice.

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:01, Blogger zazie said…

    acho que percebi o motivo pelo qual a poltranice nunca pode ser combatida colectivamente.

    Porque a justiça violenta só pode ser individual .A colectiva é cega e bárbara e não faz justiça porque é cobarde.

    Por isso é que Cristo correu sozinho com os vendilhões do templo mas não permitiu que a mulher pecadora fosse apedrejada por todos.

    Acho que é neste Cristo que se fundamenta o meu gosto pelo individualismo.
    Que nunca pode ser construtivo para ser ético. Cristo correu com os tipos, não os integrou nem negociou nada.

    Mas, colectivamente não há justiça. Há barbárie e prazer nela.

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:05, Blogger zazie said…

    Exacto, a poltranice não é trágica. Mas eu não vejo o catolicismo como drama ou comédia. Acho que também é trágico. Ainda que eu não me fique pelo catolicismo como referência. A tragédia grega é bem mais importante.

    Eu sou semi muita coisa
    ":O)))

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:08, Blogger Nuno Fonseca said…

    'Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus' (Mt5:3).

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:09, Blogger zazie said…

    Mas tem piada essa tua conclusão. O Francis Bacon- o pintor (que era ateu)disse mais ou menos isso. A propósito da possiblidade que um crente tem de se salvar. De se salvar depois da morte. Ora um ateu que não negoceia essa hipótese de salvação, condena-se com maior coragem. Sem remissão possível. Sem fuga.
    Mas também já não há ateus destes .Os de agora têm a fezada da Ciência e são capazes de fazer qualquer negócio com ela. Estão tão desalmados que já nem metafísica possuem

    ";O))

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:14, Blogger Antonius Block said…

    ah mas aí tenho que recorrer ao paradoxo Kierkegaardiano invertido (que o horrorizaria, pq vai do geral para o particular e não ao contrário):

    Só me parece haver uma forma de libertação da poltranice. É creres, sem hesitação e totalmente te entregares pelo absurdo à Igreja de profunda poltranice que tudo te será devolvido. É preciso fazer o movimento de Abraão.

    O que horroriza qualquer pensador moderno (até Kierkegaard, na sua modernidade) e sinceramente, me horroriza também.

    Au revoir por hoje a todos

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:29, Blogger zazie said…

    hummmm percebo o que queres dizer. Mas trocaria o Kierkegaard pelo nonsense de um Jarry.

    E aí estou de acordo. Pelo teatro da crueldade entendo.

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:30, Blogger zazie said…

    E ainda mais por um Joanathan Swift

    Arrumam o Kierkegaard em 3 tempos

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:33, Blogger zazie said…

    " É preciso fazeres o teatro do Pêre Ubu

    ou as "Propostas Modestas" do Swift

    ";O)

     
  • At 7 de maio de 2007 às 00:36, Blogger zazie said…

    Quanto ao "inginheiro, fica aqui um post que junta a apreciação do José Gil ao Sérgio Godinho.

     
  • At 7 de maio de 2007 às 03:25, Blogger Hadassah said…

    Zazie
    Tenho pena de só agora aqui ter chegado... (à conta do meu baby que ainda me dá umas noitadas).

    Posso estar a interpretar mal, mas diz-me lá se também isto cabe no teu conceito de "poltranice":

    O não ser-se nada quando é preciso ser-se qualquer coisa. Ou o de se ser qualquer coisa porque os outros são, sem a fundamentação pessoal da coisa. A opção de se ficar à espera p'ra ver quando é urgente que se tome uma acção. Revoltam-me especialmente estas pessoas, porque são depois as que aparecem primeiro, a protagonizar críticas ou a dar o abraço, (consoante o resultado) a quem tomou a decisão difícil.

    Ía-te dar um exemplo de "poltranice" que cabe dentro da minha concepção, e que me afligiu muito nos últimos tempos mas não me apetece puxar política ... posso estar enganada, mas foi o que se passou com um determinado político. O Homem até podia ser um incompetente, mas não me mandem areia para os olhos... ele foi uma vítima das fraquezas dele, mas acima de tudo, da "poltranice" portuguesa que se quis deixar enganar pelo que se dizia nos "sagrados" media.

    E o que vivemos hoje politicamente continua a ser fruto de muita "poltranice", que me parece que anda de braço dado com a "chica espertice". É a falta de carácter e de escrúpulos que caracterizam os meus odiados "poltranos". São os "salve-se quem puder", dentro do seu muito grande amor próprio.


    Deixo estes versículos, à falta de tempo para procurar melhores:

    Habacuque 1:13 Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar; por que, pois, toleras os que procedem perfidamente e te calas quando o perverso devora aquele que é mais justo do que ele?

    Deuteronômio 16:19 Não torcerás a justiça, não farás acepção de pessoas, nem tomarás suborno; porquanto o suborno cega os olhos dos sábios e subverte a causa dos justos.

    Provérbios 18:5 Não é bom ser parcial com o perverso, para torcer o direito contra os justos.


    O mundo é da "poltranice" (dos espertos), mas a evolução dele tem sido dos "supostos" parvos que não compactuam com ela.

    Bjs

     
  • At 7 de maio de 2007 às 13:32, Blogger Nuno Fonseca said…

    Algo me diz que o fôlego da oração intercedida em favor do Primeiro foi mesmo gasto no julgá-lo.

    Noto alguma dificuldade em compreender todas as acepções da palavra 'poltranice'. Não a achei no dicionário, mas detraio que advenha do adj. 'poltrão', que significa 'temerário', 'receoso'. Tem raiz no substantivo 'poltro', o cavalinho criança, tímido e esquivo por natureza.
    Estarei enganado? Caso não esteja, e tendo em conta as escrituras citadas, tal não é impedimento aos olhos de Deus para a salvação do pecador. Eis outro versículo que disso atesta:

    'Fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que sois capazes'(1Cor10:11).

    O Senhor em que creio também salva cavalinhos-criança, tímidos e esquivos por natureza. Afinal que deus amoroso não distingue pecado de mera limitação de físico, ou de carácter, ou de natura? Não o único Deus verdadeiro.

    'SENHOR, tu conservas os homens e os animais'(Sal36:6).

     
  • At 7 de maio de 2007 às 19:12, Blogger zazie said…

    pois é, Nuno, vem do italiano e tem esse sentido pequeno. Mas é mais mesquinho que outra coisa.

    Hadassah:

    quanto ao político não estou a ver. Os políticos tendem a pôr as barbas de molho: hoje ele, amanhã eu. Só se estivesses a falar do "gato constipado" mas esse não era político e foi mandado embora por não ser um arquivador.

    Aqui fica o Sérgio Godinho, no cão raivoso que o José escolheum tão a propósito

    http://www.fileden.com/files/2006/11/9/364610/S%C3%A9rgio_GodinhoCao_Raivoso.mp3

     
  • At 7 de maio de 2007 às 19:52, Blogger Hadassah said…

    não estou a chegar lá ... (sou um bocadinho lerda)..."gato constipado"? Isto já parece as Pistas da "Bloom"...

     
  • At 7 de maio de 2007 às 21:03, Blogger zazie said…

    ehehe

    Deixa lá que também não cheguei ao teu político.

    Gato Constipado= PGR- Souto Moura, o que accionou o Processo Casa Pia

     
  • At 7 de maio de 2007 às 21:05, Blogger zazie said…

    O oposto de um poltrão.

    Só não percebo aquela mania de se rezar por tudo, até pelos poltrões, como fez o Nuno

    ";O)))

    Se fosse com o fanático do ateu militante do Rui Tavares proibia logo. Esse é ateu mas não admite que rezem por ele. Pode dar mau-olhado

    ":O)))))

     
  • At 8 de maio de 2007 às 00:15, Blogger Hadassah said…

    Eh eh! Viva o cão raivoso que dá dentadas nos poneizinhos!

    Ah mas o PGR não tem mesmo nada a ver com "poltranice"! Ao pé do meu político, o meu é um Poltrãozão (ou um asnozinho, não sei bem).

    Mas eu estava-me mesmo era a referir ao enredo (série de apanhados, sei lá) a que assistimos enquanto ele foi actor (forçado ou não). Estou-me a referir ao bom "vivant" da Foz. Não faço a mínima se é "poltrão", se é "cão, mas, OU o homem é mesmo um "ganda" tótó (às tantas é mesmo isso e eu p´raqui a cismar)... ou estivemos impávidos e serenos ... a vê-los brincar à política.

    A sério, o "põe o homem lá em cima" e depois o "tira o homem lá de cima", com escândalos semanais com conferências de imprensa, só porque mudava a côr do fato, ou quebrava o protocolo, eu sei lá... sempre com o Carmo e a Trindade ás costas, não me pareceu mais nada senão estratégia política, com "timmings" projectados...

    Mas esquece... a "tua" Casa Pia é uma senhora exemplo da "tua" poltranice e fiquei de todo esclarecida.

    Bjs

     
  • At 8 de maio de 2007 às 00:44, Blogger zazie said…

    ahhh... esse é tótó rodeado ainda de maiores tótós.

    Caiu naturalmente, como os figos.

    Olha, estou com vontade de fazer uma maldade.
    ehehe

    Não consigo estar nuito tempo demasiado católica. Acho que vou postar um disparate para equilibrar

    ":O))))

     
  • At 8 de maio de 2007 às 01:49, Blogger Hadassah said…

    Zazie, Zazie!

    Cometes pecado no Cocanha e depois vens aqui "purgar-te"... é o que é.

    Tu não tens mesmo "trento".

    Ai, ai.
    :)

     
  • At 10 de junho de 2007 às 18:13, Blogger Maikon said…

    Olá amigos face a grande e trivial sapiência de vós, venho pedir-lhes que me ajudem se puderem, sou academico em direito, li um versiculo na Biblia que dizia que "não podemos ser parciais em julgar, sendo misericordiosos com os pobres ou dando prefêrencia para os ricos", eu não anotei qual livro da biblia é a mensagem, já procurei depois e não encontrei se puderem me ajudar a encontrar qual parte da Biblia fala isso, bem como se possivel o livro e capitulo agradecerei muito pois preciso dessa passagem biblica para fundamentar um trabalho de faculdade falando sobre a imparcialidade dos juizes. Muito obrigado a todos, fiquem com Deus, conto com vocês.Os meus melhores amplexos. Maikon

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here