domingo, agosto 22, 2010
Phainomenon 2
Não passo de um gajo que o tempo deixou apreender alguma coisa, em parte erros certos. Que fique claro: não sou padre, nem cientista, nem filósofo.
Mas, como todos, penso, o que de algum modo me permitiu reconhecer Deus-Pai, e o Humano como irmão; e também aceitar religião e ciência; e igualmente, sintetizar tudo isto em filosofia. Modesta filosofia, contudo, para mim necessária.

O “aparecer no mundo” funda a religião; que se aprofunda pela filosofia; que se específica em ciências. Simétricamente a ciência, na qualidade mais funda, desagua sempre de novo em filosofia; e a filosofia desenvolvendo-se, só pode culminar de novo na religião.
É o que eu penso:
- O aparecer no mundo é o fundamento da religião
- O aparecer no mundo é o mistério último da ciência
- Entre a religião e a ciência paira a filosofia

Pode-se dizer com Kant que “o fenómeno é o que se manifesta do númeno. Este é que é fundamento de tudo”. Mas o que se mostra é o fenómeno! Repetindo o grande filósofo “se eu remover o sujeito pensante, todo o mundo material imediatamente desaparece, porque nada mais é do que uma aparição fenomenal na nossa sensibilidade de sujeitos, uma forma ou espécie de representação” É neste sentido que me permito dizer que o fenómeno é fundamento e mistério. Porque funda a crença de que existe algo mais além do fenómeno, seja a realidade última em si mesma – o númeno inatingível, por definição… kantiana – e como esse algo não se mostra inteiro, fica mistério.
cbs

Etiquetas:

posted by @ 3:07 da tarde  
2 Comments:
  • At 29 de setembro de 2010 às 04:29, Blogger Ark said…

    A grande diferença, meu caro, é que tanto os filósofos quanto os cientistas e seus seguidores procuram uma explicação e buscam a verdade por meio de exaustivos estudos e verificações e isso só tem contribuído para o desenvolvimento da Humanidade, em todos os sentidos. Já os religiosos afirmam que tem conhecimento de tudo, sabem a verdade inicial e a final e fazem seus seguidores permanecerem imersos na mais profunda ignorância, tendo sido as religiões a causa das grandes tragédias que se abateram sobre os homens em todas as épocas.

     
  • At 1 de outubro de 2010 às 21:36, Blogger cbs said…

    Peço desculpa, meu caro Ark, mas a acusação às religiões, de serem a causa das grandes tragédias humanas, peca ela própria pelo mesmo simplismo com que define as afirmações dos religiosos. Tragédias na História, há-as para todos os gostos, incluindo as causadas por religiões; mas muito há, como o século XX exemplifica bem com as suas guerras de ideologias. Discordo pois. Diria antes que essa causalidade reside nas paixões que desprezam, nas formas de fanatismo humano que desvalorizam "o outro" enquanto pessoa. Sejam elas de que ordem forem, religiosas ou não...

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here