terça-feira, março 10, 2009
A mensagem da Páscoa é a ira de Deus. Paul Washer explica.

'E, na verdade, aqueles foram feitos sacerdotes em grande número, porque pela morte foram impedidos de permanecer, mas Este, porque permanece para sempre, tem o seu sacerdócio perpétuo. Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles. Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime que os céus; que não necessita, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez Ele, UMA VEZ POR TODAS, quando Se ofereceu a Si mesmo. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, para sempre aperfeiçoado' (Hebreus 7:23-28).

posted by @ 10:47 da tarde  
24 Comments:
  • At 11 de março de 2009 às 07:26, Blogger Pedro Leal said…

    Nuno,

    Sim, isto é o coração do Evangelho, num versão bem directa.

     
  • At 11 de março de 2009 às 12:02, Blogger Joao Leal said…

    O senhor parece estar bem certo do que diz, disso não haja dúvida.
    Com as suas palavras traz a condenação à Humanidade.
    Este senhor está 100% correcto?

     
  • At 11 de março de 2009 às 18:47, Blogger MC said…

    só este caramelo me faz interromper o meu voto de silêncio.

    cada um excita-se como pode e sabe. este senhor é usando a palavra "você". quem lhe passou procuração. Deus? Como é que ele se põe de parte da justiça de Deus é que eu gostava de saber. ai estes evangélicos iluminados... :(

     
  • At 11 de março de 2009 às 18:50, Blogger MC said…

    Pedro,

    eu pensava e assim creio, que o coração do Evangelho era a Boa-Nova da salvação. Afinal é a ira de Deus para uns tantos. Já agora, quantos?

     
  • At 11 de março de 2009 às 19:43, Blogger Pedro Leal said…

    MC

    A questão é que todos estávamos perdidos, sem Cristo. Com Cristo, temos a salvação. Esta é a Boa Nova. O que era impossível torna-se possivel. Mas quem não aceita Cristo continua perdido.
    (Há confirmação biblica para cada uma destas afirmações, acho que conheces.)

     
  • At 11 de março de 2009 às 20:35, Blogger MC said…

    Pedro,

    a questão é que para uns a mensagem da Páscoa é a salvação, para outros a condenação.

    Ireneu, um dos primeiro Padres da Igreja, dizia que "a Glória de Deus é o homem vivo". Assim o creio e afirmo.

    Se não fosse Cristo haveria de ser outro meio qualquer. Meios deve ser o que menos falta a Deus.

    Mas eu sou cristã, o que me leva a pôr em Cristo a centralidade da salvação. Mas quem pode saber dos que respondem sim ou não a Cristo?

    "Há confirmação bíblica...", é melhor não irmos por aí, é que também há para o que afirmo. Já aqui o citei.

     
  • At 11 de março de 2009 às 21:23, Blogger Joao Leal said…

    Acho que a mensagem deste senhor é "tenham medo, muito medo...". Parece o trailer do "Saw VI, A Ira do Senhor" (estou a falar da montagem patética e do efeitos sonoros).

     
  • At 11 de março de 2009 às 21:44, Blogger MC said…

    pois. como numa história que li há dias:

    um empedernido não-crente estava às portas da morte. Levaram-lhe os melhores pregadores e não arredou pé das suas convicções. Foi lá um último em desespero de causa e o homem confessou Cristo. Perguntaram os outros:
    -qual o segredo?
    -falei-lhe do inferno.

    ainda há crentes para esta doutrina. tenho a certeza disso.

     
  • At 11 de março de 2009 às 22:53, Blogger Pedro Leal said…

    Das duas uma: ou acreditamos que há salvos e perdidos, e pode-se pegar o assunto por qualquer dos lados (neste caso pegou-se pela perdição); ou a salvação é universal, e é absurdo falar em perdição. O meu problema com a segunda possibilidade é que não a encontro no Novo Testamento.

    MC

    Quanto à confirmação bíblica, só posso ir por aí. É a autoridade que reconheço.

     
  • At 11 de março de 2009 às 23:11, Blogger cbs said…

    Pedro
    As Escrituras, sim... e o fundo da tua alma?
    E porque é que não me abandona esta convicção intrínseca de que o Amor dele é incondicional?
    porque é que, do fundo da minha alma, me vem a convicção da minha própria culpa?
    Porque o meu amor, desgraçado de mim, não é incondicional, como é o Dele.

    Sinto por vezes que somos monstruosamente injustos com o Pai. Talvez porque insistimos em O medimos com as nossas palavras...
    abraço em Cristo

     
  • At 11 de março de 2009 às 23:38, Blogger MC said…

    Pedro,

    continuas um chato do piorio. :)

    o cbs, dá-te um toque - antropomorfismo. pomos em Deus os nossos juízos e julgamentos. Mas eles não são evangélicos ponto!

    E eu não vou pelo porreirismo. A fé é exigente. o amor também. o perdão, idem.

     
  • At 12 de março de 2009 às 01:01, Blogger Nuno Fonseca said…

    Cara MC,

    O pregador pode dizer à plateia que 'muitos de vocês' sentirão a ira de Deus porque leu a Palavra:

    'Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram (Mateus 7:13-14)

    'Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos' (Mateus 22:14)

    'Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus' (João 3:36)

    Caro CBS,

    O amor de Deus é incondicional para o cristão, que é vaso de misericórdia; mas o ódio de Deus é perfeito para o descrente, que é vaso preparado para a destruição (Romanos 9:20-24)

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 12 de março de 2009 às 08:18, Blogger José Leal said…

    Mas olhando do ponto de vista prático, qual a utilidade desta palavra ou mensagem? A salvação vem por meio do quê ou de quem? Da ameaça não é concerteza.

    O que este senhor diz é deveras óbvio, daí a minha surpresa por todo o espectaculo à volta.

    No entanto, não deixa de ser verdade que esta visão da Páscoa não deixa de ser bastante "humana".

     
  • At 12 de março de 2009 às 13:16, Blogger Nuno Fonseca said…

    Caro José,

    Se 'toda a Palavra é inspirada proveitosa' e afirmas que o que este pregador diz é deveras óbvio, logo já respondeste à tua pergunta.

    Não tenho que concordar com o trabalho de edição, mas também não permitam que isso vos distraia da pregação.

    E, sim, pode-se chamar isso: ameaça. E bem sabemos quantas vezes o Deus de Israel se dirigiu assim ao mundo. 'Arrependei-vos e crede'. O arrependimento subentende um castigo. Não é humano; é cristocêntrico, para ofensa do homem - graças a Deus.

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 12 de março de 2009 às 19:34, Blogger maria said…

    é claro que sendo a Palavra única, é assimilada por cada um, de modo diferente.

    Com a mesma autoridade com que uns anunciam a ira de Deus, outros anunciam a misericórdia. As duas correntes o fazem com a autoridade de servidores fiéis da Palavra.

    O José toca num ponto essencial: qual é a utilidade desta Palavra? a resposta é óbvia - a conversão.

    E pergunto agora: quem necessita de escutar esta Palavra e de se converter?

     
  • At 12 de março de 2009 às 22:12, Blogger Nuno Fonseca said…

    Cara Maria,

    Numa era relativista, o assimilar 'de modo diferente' é uma expressão equivocante. O Evangelho, no seu cerne, e devido à sua simplicidade, não permite interpretações.

    Como sabes, não é possível pregar a misericórdia de Deus sem anunciar também a ira. Os descrentes precisam ser lembrados do que são eles salvos em Cristo; a saber, dos seus pecados, cuja única resposta justa dum Deus santo seria a condenação. A Boa Nova é que o Senhor deu ao Seu povo Jesus, o Cordeiro imolado no lugar do pecador. Sobre Si mesmo o Filho satisfez a ira do Pai no Calvário.

    E sim, todos os homens devem escutar esta Palavra.

    §

    SOLA FIDE

     
  • At 13 de março de 2009 às 11:07, Blogger CC said…

    Que clip tão divertido. :)
    Já vi no Fantas filmes bem piores.

    Não deixa de ser curioso que o rapazito diga que "a ira de Deus será derramada sobre alguns de vós" e não sobre alguns de nós. Ele está fora, claro.
    É o costume nestes patetas.

     
  • At 13 de março de 2009 às 11:49, Blogger Nuno Fonseca said…

    CC, já ouviste falar da doutrina bíblica da preserverança dos santos?

    Eu sempre diria 'vós' e não 'nós', porque quem confessa Jesus como Senhor e Salvador da sua vida e mostra os frutos da fé e do arrependimento é já salvo, e tem a certeza da salvação, como predestinado.

    Mas frente às massas não se distinguem eleitos e réprobos: só a reacção ao Evangelho os revela. Daí o 'vós'.

    §

    SOLA SCRIPTURA

     
  • At 14 de março de 2009 às 19:07, Blogger zazie said…

    ahahahahahahaha

    Estes gajos metem pr'a veia

    ":O))))))

     
  • At 16 de março de 2009 às 23:41, Blogger Hadassah said…

    Deus entregou o Seu Filho à humanidade pela necessidade de provar o seu Amor e não pela necessidade de descarregar a Sua Ira, esmagando o Seu Filho, como diz este Senhor...

    Não me convenceu... e eu que nem sou a favor do Evangelho "côr-de-rosa"...

    o Inferno é para ser anunciado, mas o Amor de Deus também...Deus não quer Filhos que queiram ir para o Céu, só porque têm medo do Inferno...

     
  • At 18 de março de 2009 às 15:42, Blogger Nuno Fonseca said…

    Cara Hadassah,

    Sendo tu uma cristã bíblica, verás que assim é o que a Escritura diz:

    'Àquele, [Jesus Cristo], que não conheceu pecado, Deus O fez pecado por nós; para que nEle fôssemos feitos justiça de Deus' (II Coríntios 5:21).

    'Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; isto para que aos gentios viesse a bênção de Abraão em Jesus Cristo, a fim de que nós recebêssemos pela fé a promessa do Espírito' (Gálatas 3:13-14)

    'Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus' (João 3:36)

    Como vês, Jesus foi feito pecado e maldição na Cruz para consumar a Lei e receber a punição dos pecadores e malditos por quem morreu nos seus lugares, satisfazendo a ira do Pai (a Sua sede de justiça). Quem não reconhece o seu pecado e maldição aplacados no Filho, não é nascido do Espírito, e aplacará sobre si mesmo a ira de Deus na Geena.

    Doutra forma, não há razão para o Calvário.

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 18 de março de 2009 às 15:47, Blogger Nuno Fonseca said…

    E, já agora, a exacta passagem a que o pregador faz menção:

    'E deram-Lhe a sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte, embora nunca tivesse cometido injustiça, nem houvesse engano na Sua boca. Todavia, FOI VONTADE DO SENHOR ESMAGÁ-LO, fazendo-O enfermar; quando Ele se puser como oferta pelo pecado, verá a Sua posteridade, prolongará os Seus dias, e a vontade do Senhor prosperará nas Suas mãos. Ele verá o fruto do trabalho da Sua alma, e ficará satisfeito; com o Seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniquidades deles levará sobre Si' (Isaías 53:9-11).

    Que bela a verdade bíblica da expiação; e que temor inspira!

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 26 de maio de 2016 às 10:24, Blogger dong dong23 said…

  • At 27 de fevereiro de 2017 às 07:38, Blogger Unknown said…

Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here