quarta-feira, março 04, 2009
Ora bem, então isto a modos que funciona assim.
1. Deus só é mistério até onde não Se revelou. Mas revelou-Se em Cristo, e Ele faz do Seu escolhido o pequenino que treme diante dEle em humildade, e que balbuceia, cheio de amor, correndo para os Seus braços : 'A Tua graça basta-me'.

Com o teu post passado, João, aquela criancinha descodifica a seguinte paráfrase: 'o autor daquele post diz que os outros não sabem mais sobre Deus que ele, que nega toda a alegada revelação divina ao homens, em especial a Bíblia cristã'.

2. Quanto ao que aqui estamos a fazer, é mais ou menos isto: uns querem proclamar o Evangelho de arrependimento e fé em Cristo, ver salva a alma alheia ou edificar o irmão já remido, crescendo com ele; outros, criar público para as suas conjecturas epistomológicas; outros ainda, simplesmente um exercício estético e peneira artística, etc.

Apesar da legenda dizer 'Um blogue de protestantes e católicos', no fundo deve constar: 'Um blogue de católicos+protestantes confessionais e protestantes+católicos liberais'. O primeiro grupo almoça junto; o segundo anda por tudo o que é sítio e nunca se vê (consequências da perda dum centro ontológico que não a sua teofania autoprojectada individualista).

§

No fim, Deus fica com toda a glória.
That's all you need to know.

Nuno Fonseca

(Nota: Ao canto superior esquerdo, tem-se ao lado do Tipo de Letra o tamanho do caracter; à direita desse, o Negrito)
posted by @ 10:06 da tarde  
9 Comments:
  • At 5 de março de 2009 às 12:09, Blogger Joao Leal said…

    O autor do post anterior diz "os outros não podem saber mais do que eu sobre Deus" até porque o conhecimento de Deus não é um concurso.
    O autor do post "nega toda a alegada revelação divina", que é a Bíblia, no sentido de que esta não lhe parece total e definitiva. Parece-lhe que há muito mau material que dificilmente passa por divino após escrutínio do autor do post anterior
    Uma passagem da Bíblia (qualquer uma) tem tanto valor para o conhecimento da vontade de Deus como uma opinião de uma amigo durante uma jantarada.
    O autor do post anterior pergunta ao autor deste post onde foi buscar a excêntrica ideia de que a Bíblia é toda a revelação divina aos homens.

     
  • At 5 de março de 2009 às 17:10, Blogger Nuno Fonseca said…

    1. 'O autor do post anterior diz "os outros não podem saber mais do que eu sobre Deus" até porque o conhecimento de Deus não é um concurso'.

    R: É o que obviamente implicitas. O acusar de arrogância a quem aceita a Escritura como o axioma da Verdade é esquecer 1) que é preciso a maior das humildades para o admitir, pois é o mesmo texto que diz que essa pessoa merece apenas e só o inferno e nada sabe senão o que Deus naquela Escritura revela; 2) a presunção está do lado de quem diz que por não ser capaz de fé na mesma Palavra esta está errada, e que todo o homem que afirmá-la como a revelação de Deus aos homens está errado; aliás, nem tal coisa existe. É glorificar-se na inépcia de não compreender Deus e castrar a fé de a quem Deus Se revelou.

    Não há maior snobismo epistemológico que dizer: 'Eu digo que não há revelação de Deus aos homens. E quem disser que sim está errado, porque eu não consigo compreendê-la'. Há uma superioridade epistemológica sugerida. E, normalmente, não vem de catedráticos. Não é tanto saber refutar; e mais não querer que seja verdade.


    2. 'O autor do post "nega toda a alegada revelação divina", que é a Bíblia, no sentido de que esta não lhe parece total e definitiva. Parece-lhe que há muito mau material que dificilmente passa por divino após escrutínio do autor do post anterior'.

    R: a) falácia: não é necessário obteres toda a informação sobre dado objecto para conhecê-lo realmente; ex: posso não saber que o tiranossauro é um saurópode, mas se te disser que é um dinossauro, tenho um conhecimento real do meu objecto de estudo, ainda que limitado. A Bíblia nunca diz ser a revelação total de Deus, porque, muito simplesmente, não precisa de o ser. Tens uma revelação suficiente para conheceres Deus dentro dos limites do entendimento do homem caído, que só regenerado a compreende e aceita. b) Nada de exclusivamente pessoal, mas duvido do teu escrutínio. Peço-te que me dês exemplos reais do teu alto-criticismo bíblico, mas já sei que não vem aí boa coisa. Surpreende-me.

    3. 'Uma passagem da Bíblia (qualquer uma) tem tanto valor para o conhecimento da vontade de Deus como uma opinião de uma amigo durante uma jantarada'.

    R: Nem descrentes dizem isto. Há mais consideração duma mente secular por um texto religioso que moldou a cultura ocidental e a civilização humana em termos globais do que tua. Amigo, não tenho prazer em dizer isto, nem sei se to já disseram, mas examina-te e vê se estás na fé de todo. Isoladamente, esta frase só pode vir dum apóstata, pois nem irregenerados se esforçam tanto.

    4. 'O autor do post anterior pergunta ao autor deste post onde foi buscar a excêntrica ideia de que a Bíblia é toda a revelação divina aos homens'.

    R: Nem eu sei onde leste tu isso. Se nem do meu post de 3 parágrafos és capaz de fazer uma exegese decente, como podes pôr a Palavra a tais escrutínios? Sola Scriptura é a SUFICIÊNCIA da Palavra como revelação de Deus aos homens como meio da Graça. Sempre a mesma implicaçãozinha liberal da praxe. Começo a ficar sem paciência. O mais respondi acima no ponto 2.

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 5 de março de 2009 às 17:15, Blogger Nuno Fonseca said…

    NOTA: Convém sublinhar que creio, tal como todo o cristianismo ortodoxo histórico, que o Cânone é toda a revelação de Deus para a reconciliação do homem com a divindade que, apesar de não se vislumbrar na totalidade - sendo Deus infindo e a criatura finita, constitui, ainda assim a única revelação verdadeira e suficiente para a Graça.

     
  • At 5 de março de 2009 às 20:09, Blogger Joao Leal said…

    Nuno,

    sem dúvida que, partindo dos teus pressupostos, tens toda a razão.

    Parabéns pela tua humildade e pela tua vontade de acreditar. É preciso imaginação para falar assim. É também preciso,e faço-te uma vénia, muita vontade de pertencer a um grupo.

    Tem cuidado com os outros cristãos como eles devem ter contigo.

    1 abraço

     
  • At 6 de março de 2009 às 09:58, Blogger cbs said…

    Não tenho a certeza de qual o grupo em que me encaixas, Nuno, porque apesar dos almoços, simpatizo (e irrito-me, lol) com as diatribes do Vitor. Mas digo, não fossem aqueles que chamas "protestantes+católicos liberais" e o nosso pensar reduzia-se um bom bocado.

    humildade e paciencia, meus...

     
  • At 6 de março de 2009 às 12:18, Blogger Nuno Fonseca said…

    A parte do grupo foi só o ad-hominem final. Mas, já agora, é a igreja una, santa, católica - essa anti-elite de fracos de espírito e pecadores fracos que só vivem da fé.

    E, já agora, e pensando bem, não saio do Trento. Não me devo castigar só porque respondo com sucesso aos ataques dos outros à Palavra. Só haveria culpa no não fazê-lo. E, também, não é dizer muito, porque não é preciso ser-se versado em retórica nem mesmo alfabetizado de todo para receber a arma invencível que Jesus envia aos seus pequeninos:

    'Porque Eu vos darei boca e sabedoria, a que nenhum dos vossos adversário poderá resistir nem contradizer' (Lucas 21:15).

    Não há acusação de presunção aos apologetas do Senhor, porque é demasiado fácil defendê-lO. É o profeta de Belial quem tem que suar, e merece louvor no triunfo, se o houvesse.

    §

    SOLI DEO GLORIA

     
  • At 6 de março de 2009 às 13:10, Blogger Pedro Leal said…

    Nuno

    Fico contente que continues no Trento. (Mas porque haverias de sair?)

     
  • At 6 de março de 2009 às 14:24, Blogger Joao Leal said…

    Nuno,

    ainda bem que não sais daqui. Aprendo bastante contigo. Desde que te leio que aprendo.

     
  • At 6 de março de 2009 às 15:27, Blogger cbs said…

    Nuno
    não me passou pela cabeça que isso te passasse pela cabeça.
    Pr'além da amizade, considero-te necessário, divirja-mos ou não.

    k mania esta das roturas e dos harakiris blogosféricos.
    Mas por alma de quem, meu Deus?

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here