sexta-feira, julho 06, 2007
Carta aos Coríntios.
Diz aquela Carta de São Paulo tão sobejamente citada por evangélicos zelosos nas suas demandas de corrigir os transviados caminhos da Santa Madre Igreja:

"Refiro-me ao facto de cada um dizer: «Eu sou de Paulo», ou «Eu sou de Apolo», ou «Eu sou de Cefas», ou «Eu sou de Cristo». Estará Cristo dividido? Porventura Paulo foi crucificado por vós? Ou fostes baptizados em nome de Paulo?" (1 Cor 12-13).

Os dois posts anteriores ao do cbs e seus respectivos comentários demonstram bem como este versículo é esgrimido com cautelosa conveniência pelos nossos irmãos protestantes (especialmente os importados do outro lado do Atlântico). Então a ideia de uma retribuição divina manifesta em prosperidade material bem visível e legível às claras devido à rectidão de um povo é digna das maiores epopeias do povo de Israel em seus tempos de fidelidade e glória, digna do pensamento mais primariamente retributivo e mercantil do judeo-cristianismo. O problema é quando Israel fica aquém (o que também aconteceu sobejamente). Aí é pranto e ranger de dentes. Essas leituras têm o seu reverso, perigoso por natureza.

Antonius Block
posted by @ 5:41 da manhã  
4 Comments:
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here