sexta-feira, maio 18, 2007
Da limitação
1. Quando citei Boff não quis dizer que os católicos defendiam as suas teses, até pelo contrário, ao teólogo foram-lhe perfeitamente puxadas as orelhas, pela sua criatividade. Por isso ao enumerar os pecados católicos este deveria estar de fora.
2. Todas as outras críticas não são apanágio de católicos, mas de muitos protestantes.
3. Pessoalmente por exemplo acho que o Deus da Bíblia tem pouco de todos os OMNIs que lhe foram atribuídos pela filosofia helénica.
4. Quanto ao relativismo. Penso que tudo em relação a Deus é relativo. Tudo o que sabemos de Deus tem a ver com a nossa percepção dEle. YHVH é o Deus de Abraão, de Isaac, de Jacob, de Isaías, de Paulo, porque cada um tinha uma percepção diferente de Deus. Ninguém pode dizer que Deus é... sem perceber que tudo é relativo. Não há absolutos, só perpectivas e essa é a força do Cristianismo.
Boff, Lutero, Pedro, Antonius, tudo são tentativas de tocar o inatingível.
O Papa e a sua infalibilidade, a leitura literalista da bíblia são faces da mesmo moeda: Tentar cristalizar algo que é vento do espírito. O Senhor é o Deus da mudança e todos nós tentamos contê-lo, retê-lo e encaixotá-lo dentro dos nossos centrímetros cúbicos cinzentos.
Boff é profeta, Sobrino é profeta, Lutero foi profeta, Jerry Falwell foi profeta, todos tentaram descrever o seu Deus. Certo ou errado é uma questão de opinião... "Porque, agora, vemos por espelho em enigma..."
Deus não é "contenível".

A Begina
posted by @ 1:30 da tarde  
10 Comments:
  • At 18 de maio de 2007 às 14:01, Blogger David Cameira said…

    Este post não está assinado ...

     
  • At 18 de maio de 2007 às 15:27, Blogger David Cameira said…

    Facto praticamente inedito e insólito ( ou talvez nem tt assim ) os FUNDAMENTALISTAS " BORN AGAIN " NEOCONEIROS estão a delirar com o último livro do papa Bento XVI " JESUS DE NAZARÉ " que entrelaça o JESUS da História com o JESUS da fé

    O livro está a fazwer umsucesso fulgurante e , não tarda é beste selller

    Sim pq não é todos os dias q o livro de um papa faz sucesso ENTRE OS EVANGÉLICOS BUSHISTAS AMERICANOS

    LOLLL

     
  • At 18 de maio de 2007 às 15:39, Blogger zazie said…

    não tarda nada, é besta seller, acredita

    ":O))))

     
  • At 18 de maio de 2007 às 15:51, Blogger cbs said…

    Nini-Mutatis-Mutandis

    "acho que o Deus da Bíblia tem pouco de todos os OMNIs que lhe foram atribuídos pela filosofia helénica"
    também acho, Deus é pessoa, e nunca me entendi com a noção abstracta de "omni". Deus não é uma abstracção, é pessoal, "palpável".

    "Ninguém pode dizer que Deus é... sem perceber que tudo é relativo. Não há absolutos, só perpectivas e essa é a força do Cristianismo"
    Acompanho-te na relatividade do conhecimento humano.
    Mas Deus não é relativo.
    Nem o Mundo.
    Vivemos num Absoluto, que é distinto do Criador, é essa a minha convicção.

    Desse Absoluto em que nos movemos, conseguimos ver apenas fragmentos, por vezes até mesmo a marca luminosa do Pai.
    É o conhecer que é relativo, não o Objecto, se me faço compreender.

     
  • At 18 de maio de 2007 às 16:02, Blogger mulheres_estejam_caladas said…

    como sabes que é absolutos?
    onde te posicionas no universo para o poderes dizer?
    como sabes/experimentas algo a não ser pelas tuas percepções?

    Podemos conceptualmente pensar, dentro dos moldes gregos, que Deus é absoluto (por que Deus dentro destes parâmetros TEM QUE SER absoluto para ser Deus)mas como o sabemos? e mais, onde estão esses OMNIs todos na Bíblia, se exceptuarmos a apologética defensiva das epístolas face a um público helénico?

     
  • At 18 de maio de 2007 às 16:06, Blogger mulheres_estejam_caladas said…

    Quanto mais conservador é um católico mais perto está de um evangélico conservador.

    são o menos ecuménicos possível, mas são tão parecidos como gotas de água. A moral que defendem, os partidos onde votam, o tipo de economia que defendem, a política social que reclamam são iguaizinhos. Na verdade, evangélicos e católicos conservadores são almas gémeas...

    (escrevi um post sobre isto no heres esteham caladas)

     
  • At 18 de maio de 2007 às 16:11, Blogger Antonius Block said…

    Rejeito em absoluto este relativismo. Isto é o pior do pós-modernismo!

    Isto foi o que assassinou a cristande e a deixou no estado moribundo em que está.

    É que se tudo é relativo a revelação também é relativa. Já agora, porque não ser muçulmano? Ou Hindu já que estamos nessa?

    Mas o post merece uma resposta bem pensada e construída. E tem ao menos o mérito pôr-nos a pensar sobre assuntos que valem a pena.

    Um abraço, em Cristo

     
  • At 18 de maio de 2007 às 17:00, Blogger mulheres_estejam_caladas said…

    a cristandade está moribunda no ocidente, é verdade. Mas por aí por esse mundo o cristianismo vai crescendo como um renovo...

     
  • At 18 de maio de 2007 às 23:39, Blogger zazie said…

    O que é isso de um protestante liberal?

     
  • At 19 de maio de 2007 às 20:53, Blogger cbs said…

    Cara NiniMutandis
    peço-te desculpa por só agora com mais tempo e voltado aqui, ter deparado com a tua pergunta:

    "como sabes que é absolutos?
    onde te posicionas no universo para o poderes dizer?
    como sabes/experimentas algo a não ser pelas tuas percepções?"

    Peço-te desculpa novamente, mas não estou agora virado para teorizar esta parte da controversia por ti gerada :)
    vou-me dedicar á questão do Relativismo cara ao Antonius.

    Mas aconselho-te a leitura do Bergson; eu nada sei, mais não faço que ler e perguntar aos sábios, para dar respostas às dúvidas que me saiem ao caminho, e o Bergson é quase uma segunda Biblia per me :)

    No entanto, assim e de cor, digo-te: não vejo, concordando contigo o Deus abstracto de "Omni" visonado no Helenismo; vejo (repetindo-me) O Deus pessoal, revelado por Jesus. Creio ser o Cristianismo a única religião do Mundo com Deus revelado na História, de tal forma que quase podemos tocar-lhe e falar com Ele, que comeu e bebeu, riu e chorou, como nós e no fim nos ainda chamou irmãos. Este não é um Deus abstracto (sem sentido para mim); é o meu Pai.

    Quanto à tua perginta, e mais uma vez, de cor: "como sabes/experimentas algo a não ser pelas tuas percepções?"
    Ni, a consciencia, o dado imediato que é a tua consciencia, não é uma percepção no sentido físico normal, mas é uma percepção directa que Bergson denomina "intuição". É por essa grande intuição que penetramos o segredo do Ser, pressentimos a transcendencia e finalmente nasce aquela "certeza" insegura (mas bela, éstica e emocional; amor em suma) a que chamamos Fé.

    Lê o Henri e até podes começar pelo fim; Les deux sources de la religion et de la morale (pareço um gajo a vender detergente, lol)

    um beijinho santo prati

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here