quarta-feira, novembro 15, 2006
ainda beijos e marmeladas
Confesso que nestas coisas de beijos e marmeladas, também prefiro com os ateus. No fundo, trata-se de, com educação e bons modos, lhes levar a boa-nova, de os evangelizar. Com os da casa, soa-me tudo a esfrega-me as minhas costas que eu esfrego-te as tuas. Assim uma espécie de blogue com comentários para os amigos.
O próprio Jesus Cristo raramente punha os pés na sinagoga e preferia as pândegas com os pecadores, de preferência à volta da mesa. Mas é claro que somos o irmão do filho pródigo e ressentimo-nos da misericórdia injusta.
Aliás, ex rigore juris, os ateus merecem mais compaixão que, por exemplo, os judeus e os muçulmanos. É que eles não sabem. E, de todos, os mais culpados – desculpai-me – são V. Exas., os protestantes, que conscientemente se afastaram do caminho e da Santa Madre.
Mas, no fundo, no fundo, a todos, o que nos salva é a Graça, não é?

Carlos Cunha
posted by @ 2:54 da tarde  
11 Comments:
  • At 15 de novembro de 2006 às 15:27, Blogger JOINCANTO said…

    Grande Filme...

     
  • At 15 de novembro de 2006 às 17:13, Blogger trentonalingua said…

    Lambermos as feridas e lambermos as línguas são coisas completamente diferentes.

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 09:29, Blogger David Cameira said…

    Essa das " pandegas " precisa de ser bem enquadrada ! , desde logo porque - como me aconteceu a mim por ex - pode chocar alguem

    JESUS não era um bebado ( mm depois do sktesh do Herman José )
    JESUS nunca fez sexo com Madalena ( ou com qualquer outra mulher ) mm depois do Jose Saramago ou do Martin Scorsesy - sim pq o Codigo da Vinci NESSE PONTO NADA TEM DE ORIGINAL -

    " Ele foi tentado mas não pecou jamais " diz a Biblia

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 17:21, Blogger ci4cc said…

    "Jesus Cristo raramente punha os pés na sinagoga e preferia as pândegas com os pecadores, de preferência à volta da mesa." Já agora poderia explicar em que se baseia para afirmar uma coisa destas? É que, se não estou em erro, os evangelhos fazem mais vezes referência a Jesus em sinagogas que a comer e a beber com grupos de pecadores.

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 17:44, Blogger Miguel Marujo said…

    o Carlos não diz que Jesus era bêbado, nem falou de sexo. o resto é acessório: e o essencial do que é dito, e lê-se muito na Bíblia é que Jesus preferia jantares (com pecadores, publicanos, fariseus e amigos) e nas sinagogas metia-se sempre em trabalhos. aliás, a "pândega" (festa de comes e bebes, como se lê numa possível definição de dicionário) continua até à Última Ceia, momento chave do cristianismo. é fácil portanto em afirmar o que o Carlos diz.

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 18:03, Blogger trentonalingua said…

    davidcameira:
    Eu não disse que Jesus era bêbedo ou que fez sexo com Madalena ou com outra pessoa (isso é lá com Ele). E, já agora, o filme do Scorsese nada diz sobre isso, apenas fala em tentações. Tentação de uma vida normal, dos pequenos prazeres quotidianos.

    ci4cc:
    Está em erro, sim.

    CC

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 18:22, Blogger josé said…

    eu diria mesmo mais: está provado...

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 21:31, Blogger David Cameira said…

    Vamos lá ajudar á festa:
    Já há 4 anos, mais ou menos, que o Padre Ma´rio de Oliveira esdcreveu um livro com o sugestivo título " E DEUS DISSE : DO QUE EU GOSTO É DE POLÍTICA E NAÕ DE RELIGIÃO "

    pRONTOS JESUS GOSTA DE " PANDEGAS E DEUS TEM " NOJO " DA RELIGIÃO

    LOL

     
  • At 16 de novembro de 2006 às 21:49, Blogger David Cameira said…

    Miguel Marujo said... " (...) o resto é acessório (...)" Olhe pra mim a unidade é um todo...portanto não é assim tão acessório

    Depois vou ver sde me consigo explicar melhor :

    1 - eu julgo-me medianamente inteligente e capaz de entender

    2- PANDEGAS para mim é sinónimo de farras e se formos á ASociedade Bíblica procurar uma BÍblia em portugues moderno ( ou á BIFUSORA BÍBLICA que para o q aqui está em questaõ vai dar ao mm )e procura-mos o capítulo 5 da arta de S. Paulo aos Gálatas , passagen na qual se fala das obras da carne e do futo do ESPÍRITO, vemos q se usa esta palavra " farras " para fazer a sinonímia dio q na versdao portuguesa clásica , DE ALMEIDA, se diz " bebedices, glutonarias ou mesmo orgias " dai que eu tenha associado a essa palra o sentido q a PRÓPRIA BIBLIA TB LHE DÁ

    3- Obviamente que eu ja´usei essa palavra sem essa carga pejorativa, na brinadeira, mas usa-la AQUI , neste contexto , eu reprovo e reprovarei

    4- Sem acrimónia mas com simpatia, " Miguel Marujo said..."pândega" (festa de comes e bebes, como se lê numa possível definição de dicionário) "

    Eu gostava de saber que dicionário ????!!!!

    O dicionária da lingua portuguesa ?
    ( qq que seja a edição q agora nao eleva se é o dicionário da academia das ciêñcias ou se é o básico de qq editora de livrsos escolares )

    Bem se calhar , talvez , não o compulsei " a priori " mas eu estas questões gosto mais de dilucidar com os dcionários BÍblicos e Teológicos....

    5- " ci4cc said...
    "Jesus Cristo raramente punha os pés na sinagoga e preferia as pândegas com os pecadores, de preferência à volta da mesa."
    Já agora poderia explicar em que se baseia para afirmar uma coisa destas ? "

    ESTA É QUE É A QUESTÃO PRINCIPAL , O RESTO.....
    Curiosamente esta foi a questão que não foi respondida.

    " quem tem ouvidos ouça o q o Espírito diz a´s Igrejas "
    JESUS CRISTO NO LIVRO DA REVELAÇÃO DO APOCALIPSE

     
  • At 17 de novembro de 2006 às 13:12, Blogger trentonalingua said…

    davidcameira e ci4cc:
    É na Bíblia que me baseio para afirmar que Jesus passava mais tempo (teologicamente relevante, entenda-se) à volta da mesa com os seus e com publicanos e pecadores do que nas sinagogas. (Sim, não é na Tradição nem no Magistério). Pelo menos, os autores dos quatro Evangelhos entenderam que era mais importante assinalar esses momentos como sinais da Revelação do que as idas à sinagoga. Exemplo disso é que o primeiro Sinal tem lugar numa boda (em Canaã) e ao último chama-se precisamente Última Ceia. Mas há muitos mais no meio.
    Se não acreditam num pobre católico mau leitor da Sagrada Escritura, perguntem ao vosso pastor.
    Cumprimentos.
    CC

     
  • At 17 de novembro de 2006 às 18:04, Blogger trentonalingua said…

    CC,dado o contexto não se pode aglomerar o tempo que Jesus passava com os discípulos e o tempo que passava com publicanos e pecadores. Eram tempos de qualidades diferentes. Podia sentar-se à mesa com vários, mas eram restritos os com quem comungava. E não nos esqueçamos que Jesus se tornou persona non grata nas sinagogas e que os judeus, quando não o receberam, tornaram-se eles próprios os gentios do cristianismo. Ou seja, estavam mais perto de Jesus os desapegados da reliigão do que os religiosos do regime. Daí conclui-se que se houve trato de intimidade preferencial por Jesus foi dos seus mais afins e não dos que o rejeitavam liminarmente.
    Lavou Jesus os pés de algum publicano? De alguma prostituta?
    Deu pão à multidao, mas não beijou um por um. E nas beatitudes não são chamados de venturosos os que não creêm, nem de pobrezinhos.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here