terça-feira, novembro 25, 2008
Bom de bola e não só
O (ainda) melhor do mundo diz de sua justiça sobre dinheiro, Bíblia, igreja e sexo. É evangélico, concerteza.

Você acha justo que os jogadores ganhem salários altíssimos enquanto a maioria da população sobrevive com R$ 415 por mês?
Eu acho. Infelizmente, foi criado em torno dos jogadores de futebol esse comentário de que se ganha muito dinheiro sem merecer. O futebol é um negócio, e em volta desse negócio giram bilhões. O centro desse negócio são os jogadores. Nada mais justo que aqueles que fazem o negócio girar sejam remunerados justamente. Se a empresa onde você trabalha consegue produzir, e você é um funcionário competente dessa empresa, nada mais justo que você venha a ser remunerado por isso.

Como você consegue equilibrar fama e riqueza com uma religiosidade até certo ponto espartana?
Tendo convicção dos meus valores.

O que você sentiu ao ser eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa? Como você reage aos comentários de que sua atitude de doar seu troféu para sua igreja foi impensada (no início deste ano, Kaká entregou o troféu à Igreja Renascer em Cristo)?
Foi uma grande honra ter sido eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, saber que meu nome estará na lista dos melhores do mundo para sempre. Esse tipo de comentário vem de pessoas que não me conhecem. Todos os meus atos são muito bem pensados. Sei muito bem o que fiz quando ofertei aquele que na minha casa seria um troféu, e na casa de Deus será um memorial. Não ofertei o troféu para a igreja nem para o pastor. Ofertei a Deus por tudo o que Ele tem feito na minha vida, pois creio que, sem Ele, não teria tido esse reconhecimento. A Bíblia diz que oferta se dá no lugar onde você recebe sua bênção. Outro motivo importante foi dividir com o povo: na minha sala ficaria à disposição da minha família e amigos. Lá, todo mundo pode compartilhar comigo essa conquista.

Você costuma falar sobre Deus com outros jogadores da Seleção?
Costumo falar não só com os jogadores da Seleção, mas também com os do Milan. Sempre que posso, conto um testemunho, um milagre, demonstro o que Deus tem feito na minha vida. Alguns pedem para orar por um motivo especial. Quando podemos, fazemos um estudo bíblico durante as concentrações.

O que você pensa sobre as pessoas que o criticam por você ter casado virgem?
As pessoas, quando me criticam com relação a isso, normalmente falam como se eu fosse um coitadinho que foi manipulado. A verdade não é essa. Sei muito bem o que fiz, o que isso representa na minha vida e na da minha esposa, pois tenho a convicção, no meu coração, de que quem ama espera.

Pedro Leal
posted by @ 12:05 da manhã  
11 Comments:
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here