segunda-feira, janeiro 07, 2008
O fanatismo da tolerância*
«O Governo socialista de José Luis Zapatero resolveu suprimir o ensino religioso, facilitar o divórcio e permitir o casamento de homossexuais. O objectivo é o "reequilíbrio" da Espanha, que, segundo parece, trinta anos de democracia deixaram excessivamente católica e "franquista". Dentro do seu papel e do seu direito, o arcebispo de Madrid e o arcebispo de Valência convocaram uma pequena manifestação de protesto (160.000 pessoas) contra a "cultura do laicismo" e contra leis que alegadamente contrariam o "matrimónio indissolúvel" e a "transmissão da vida". O Governo de Zapatero acusou logo a Igreja de se intrometer na campanha eleitoral (a 9 de Março há eleições), de fazer um comício como um vulgar partido (no caso, o PP) e de "ignorar" e "não respeitar" os princípios da liberdade. Em Espanha, e na "Europa" inteira, ninguém se lembraria de criticar ou de inibir manifestações contra o ensino religioso, pela facilitação do divórcio ou pelo casamento de homossexuais. Como ninguém se lembra de criticar ou de inibir manifestações por formas de autonomia nacional que roçam, ou até entram, pelo separatismo. E obviamente ninguém pede que se ponha fim a uma certa propaganda islâmica ou, se preferirem, de ensino corânico, que prega a perversidade essencial do Ocidente e tenta promover a sua expeditiva eliminação. Tudo isto a "Europa" acha legítimo; e sobre tudo estende a sua simpatia. Em contrapartida, cai o céu se qualquer católico, padre ou Papa, se atrever a afirmar activamente o que pensa. A "Infame" deve estar calada ou, pelo menos, ser discreta.
O fanatismo, o da Espanha (de Zapatero) e o da "Europa", não é novo; e o fanatismo anticatólico também não. É só estranho que este se funde na "diversidade" e o aceitem em nome da "tolerância". Uma "diversidade" imposta e limitada pela força do Estado, que não levanta a mais leve dúvida ou o mais leve incómodo. E uma "tolerância" reservada ou recusada pela ortodoxia oficial, que se tornou o argumento supremo da intolerância. O mundo moderno e a opinião que o sustenta autorizam o que autorizam e proíbem, muito democraticamente, o resto. As democracias, como se sabe, produzem com facilidade aberrações destas. Quem não gosta que se arranje ou se afaste. O Papa Ratzinger previu para a Igreja uma era de quase clandestinidade. Provavelmente, não se enganou
».

05.01.2008, Vasco Pulido Valente, no Público.

O problema também é português, claro. Notícias como esta não são apenas a face da saloiice do governo português e do primeiro-ministro. Inserem-se no ofensiva jacobina dos homens de avental, que tem expressão legal na Comissão de Projectos para as Comemorações do Centenário da República, criada pelo governo através da Resolução do Conselho de Ministros nº 170/2005, de 28 de Outubro. Essa Comissão, constituída por personalidades de alta estirpe e bem representativas do republicanismo luso, como Vital Moreira (presidente) Joaquim Romero Magalhães, Inês Pedrosa, Madalena Torres e David Ferreira, produziu um relatório de 91 páginas, concluído em Setembro de 2006.
Aqui podem ler-se algumas das "ideias" da Comissão:
- «completar os requisitos da laicidade do Estado» (na senda das medidas urgentes e essenciais que o governo tem promovido, como retirar todos os 13 crucifixos das escolas públicas ou alterar os nomes de santos das escolas, das freguesias, dos hospitais; quanto aos feriados religiosos, ainda não tocou, o que revela alguma falta de coerência - digamos assim); colóquios sobre os temas do «laicismo», do «pós-secularismo» e dessa instituição retrógrada que é a "família";
- «proceder à revisão do código civil em matéria de relações familiares, tendo em conta as novas realidades sociais» (isto é, corrigir por decreto-lei, a natureza, a antropologia e a biologia e equiparar o casamento às relações homossexuais; também aqui não se vai ao fim no raciocínio: restringem-se as "novas realidades sociais" apenas à união de duas pessoas);
- incentivar «trabalhos lectivos de âmbito curricular e extra curricular, nos domínios da História, da Filosofia, da Análise de Actualidade, da Formação para a Cidadania, etc.» (Filosofia que, como se sabe, este governo suprimiu das disciplinas obrigatórias, de modo a evitar que os cidadãos aprendessem a pensar);
- «convidar Filipe La Feria» para uma revista com o objectivo de «recriar a época (mas, sem hostilizar a monarquia)» (sic, pág. 54).
Comentários para centenario.republica@pcm.gov.pt.

*título do artigo de VPV

Carlos Cunha
posted by @ 11:34 da manhã  
56 Comments:
  • At 8 de janeiro de 2008 às 11:02, Blogger cbs said…

    tenho uma grande aversão às teorias de conspiração. Mas acredito que, pelo menos, há modas de pensamento que impregnam as cabeças.
    Acabo por dar razão ao VPV nesta do fanatismo laico. Só que essa "tolerancia" - eu vejo na tolerancia, se verdadeira, um dos valores mais importantes - de que ele e tu falam é selectiva. Para uns casos é tolerante e para outros intolerante, quase fanática. Acho que é um sinal dos tempos. Quando não sabemos quais os valores fundamentais, podemos acabar a matar-mo-nos uns aos outros por ninharias, como um véu ou um cigarro...

     
  • At 8 de janeiro de 2008 às 23:13, Blogger Miguel Marujo said…

    acho um mimo achar-se que a liberdade está em causa por causa de uma lei que deixa a opção de se fumar ou não... e pegar numa notícia falsa (do Correio da Manhã), sobre os santos nas escolas, dá jeito para construir um texto, mas não deve dar muito jeito para um debate sério sobre estas coisas. ou afinal, também se concordará que o ateísmo é o maior drama da humanidade nos dias de hoje?

    (sim, o VPV dá-me asco, é um hipócrita, mas não é isso que vem ao caso)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 12:04, Anonymous Anónimo said…

    http://osenhorcomentador.blogspot.com/

    O Senhor Comentador não suporta algumas associações cívicas

    Tudo começou em 2005. O Ministério da Educação, no seguimento de uma proposta da autoria da Associação Cívica República e Laicidade, ordenou que as escolas retirassem os crucifixos das salas de aula. O Governo justificou a decisão invocando "o respeito pela diferença". Esta mesma associação fez um pedido em Junho passado ao Ministério da Saúde para que igual medida fosse aplicada nos hospitais. Agora, chegado o novo ano, outra vez o Ministério da Educação recomenda que não se denominem os estabelecimentos de ensino com nomes religiosos. Eu estou verdadeiramente impressionado com a actividade desta Associação Cívica República e Laicidade. Não me surpreendia nada que tivesse ligações a outras entidades de igual actividade frenética em campos de importância fundamental como o uso ou não de colheres de pau, as bolas de Berlim ou o tamanho legal da maçã reineta. Temos gente séria em tudo quanto é sitio. Mas voltando a esta Associação Cívica e super-activa com preocupações que exigem medidas tão drásticas e urgentes de respeito à diferença: porque é que os cristãos têm sempre de pagar as favas nas sociedades maioritariamente cristãs? Porque será que este tipo de associações estão na Europa e não no Sudão ou no Iraque a exigir pelo direito à diferença? Se querem pôr crucifixos ou pôr nomes de santos às escolas, deixem as pessoas em paz. Um santo a mais numa escola não faz mal a ninguém.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 16:40, Blogger zazie said…

    A dita notícia falsa do correio da Manhã pode ser confirmada com citação do artigo num post do José da GL.

    Também me dá umas certas náuseas certos crentinhos situacionistas, capazes de vender a igrejinha ao partido.
    Agora asco, é coisa demasiado grosseira.

    Parabéns ao CC, mais uma vez se nota que o conservadorismo faz o homem, mesmo que seja um desgraçado de um conuna

    ":O)))

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 16:42, Blogger zazie said…

    É que a lei existe e não há qualquer mentira. o que há é uns aldrabões manhosos, à Rui Tavares, capazes de a usar para a vender, fingindo que a estão a negar.

    P-q-p a jacobinagem.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 16:46, Blogger zazie said…

    Artigo 2.º

    Disposições finais

    1 — As direcções regionais de educação devem, no
    prazo de 90 dias a contar da data da entrada em vigor do
    presente decreto -lei, remeter ao Gabinete de Estatística e
    Planeamento da Educação as listas com as propostas de
    novas denominações para os estabelecimentos de educação
    ou de ensino e dos agrupamentos de escolas da respectiva
    área geográfica que não respeitem o disposto no Decreto-
    -Lei n.º 387/90, de 10 de Dezembro, com as alterações
    introduzidas pelo Decreto -Lei n.º 314/97, de 15 de Novembro,
    e pelo presente decreto -lei.

    2 — Na sequência do disposto no número anterior, o
    Ministro da Educação aprovará, por despacho, a nova
    denominação dos referidos estabelecimentos de educação
    ou de ensino e dos agrupamentos de escolas, com vista
    à publicação integral da rede pública de educação e de
    ensino.

    10:29 AM, Janeiro 03, 2008

    ..............

    Embrulhem, já que pôe em primeiro lugar a ideologia que a crença.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 17:42, Blogger cbs said…

    I've made up my mind
    aint wasting no more time
    but, here we go again...
    :)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:17, Blogger Miguel Marujo said…

    O Ministério da Educação veio referir que as escolas denominadas com nomes de santos estão de acordo com "o disposto no Decreto-Lei n.º 387/90, de 10 de Dezembro". Os aldrabões gostam de ler tudo até ao fim e não ficar pela primeira notícia.

    E não vem ao caso, mas pior que o VPV só mesmo a Zazie. Asco é pouco.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:26, Blogger Miguel Marujo said…

    O Ministério da Educação fez esta quarta-feira um desmentido à notícia segundo a qual o Governo teria dado indicação para que fossem retirados os nomes de santos das escolas.

    O comunicado remete para o Decreto-Lei n.º 299/2007 que define as regras para a denominação dos estabelecimentos de ensino. No decreto-lei está estipulado que «é necessário criar designações e denominações com que as comunidades educativas se identifiquem».

    O documento diz ainda que, caso seja escolhido um patrono, «as propostas de denominação [...] devem fundamentar-se no reconhecido valor de personalidade que se tenha distinguido na região,
    nomeadamente no âmbito da cultura, da ciência ou educação,
    podendo ainda ser alusivas à memória da expansão
    portuguesa, à antiga toponímia ou a características geográficas ou históricas do local onde se situam os estabelecimentos de educação ou de ensino».

    As escolas poderão ainda ter o nome da localidade onde se inserem.

    No decreto-lei não há nenhuma referência concreta à religião, nem para dizer que é autorizado, nem para proibir. [Lusa]

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:31, Blogger CC said…

    Miguel,
    a verdade é que o Governo voltou atrás com a intenção de retirar os nomes de santos às escolas. A notícia, quando foi publicada, era verdadeira. O governo é que, pelos vistos, mudou de ideias - como fez com a tributação dos sacos de plástico, com a localização do novo aeroporto, com o referendo ao Tratado Constitucional, com o não aumento dos impostos, com as portagens das scuts, com a modificação do Código do Trabalho, etc., etc.
    E as belas ideias do relatório da Comissão de Projectos para as Comemorações do Centenário da República também são verdadeiras.
    Quem falta à verdade (aqui) não é o Correio da Manhã nem a TVI nem o VPV.

    cbs,
    como vês, não há conspiração nenhuma. A conspiração é feita em segredo. Aqui é tudo às claras (com avanços e recuos, no entanto).

    Abraços.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:34, Blogger CC said…

    Aparentemente o Governo não voltou atrás: onde é que cabe a maioria dos santos nas «personalidades que se tenha distinguido na região,
    nomeadamente no âmbito da cultura, da ciência ou educação,
    podendo ainda ser alusivas à memória da expansão
    portuguesa, à antiga toponímia ou a características geográficas ou históricas do local onde se situam os estabelecimentos de educação ou de ensino»?

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:43, Blogger Miguel Marujo said…

    CC,

    a maior parte dos nomes dos santos (se não a totalidade) caberá aqui: «podendo ainda ser alusivas à memória da expansão
    portuguesa, à antiga toponímia ou a características geográficas ou históricas do local onde se situam os estabelecimentos de educação ou de ensino».
    A maior parte das escolas (se não 100 por cento) têm nome de santos por causa das freguesias ou das localidades.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:46, Blogger Miguel Marujo said…

    E espero, CC (gostava mesmo de ouvir de um Trento que seja) não te ver a alinhar pelo argumentário vomitado da Zazie contra mim («Embrulhem, já que pôe em primeiro lugar a ideologia que a crença.» ou «certos crentinhos situacionistas, capazes de vender a igrejinha ao partido»), quando eu discutia esta matéria contigo.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:51, Blogger CC said…

    Ah!, estou a ver... É, então, por via indirecta apenas.
    Se se quiser dar o nome a uma escola de S. Tomás de Aquino, batatas. Ou de Santo António (ou qualquer outro santo, ainda que português) na freguesia do Restelo, mais batatas.

    Já "escola Cristiano Ronaldo" no Funchal ou "escola José Mourinho" em Setúbal, pode ser, uma vez que o governo os considera personalidades de relevo para mostrar aos estrangeiros como é moderno o wc da Europa (west coast, claro).

    Sim, nada a apontar. Desculpa lá ter criticado o Governo. Não é nada pessoal. ;)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:51, Blogger josé said…

    Miguel, o ateísmo é de facto o maior drama da humanidade nos dias de hoje.

    E já agora, façamos como dizes e vejamos como ficou a Lei:
    Artigo 2.º
    Denominação dos estabelecimentos de educação
    ou de ensino públicos
    1 — Sem prejuízo do disposto no n.º 3, a denominação
    dos estabelecimentos de educação ou de ensino públicos
    não superiores é constituída pelos elementos constantes
    das alíneas seguintes:
    a) Designação de acordo com a tipologia dos estabelecimentos
    de educação e ensino constante do artigo 8.º do
    presente diploma e respectivo mapa anexo;
    b) Nome de um patrono ou outro nome alusivo à região
    onde a escola cultural e geograficamente se insere;
    c) Nome da localidade onde se situa o estabelecimento,
    seguido do nome do concelho, se a localidade não for sede
    de concelho;
    d) No caso das escolas profissionais e das escolas artísticas
    a denominação dos estabelecimentos de ensino poderá
    também incluir a designação da área de formação
    ministrada.
    2 — As propostas de denominação que incluem qualquer
    dos elementos constantes na alínea b) do número anterior
    devem fundamentar -se no reconhecido valor de personalidade
    que se tenha distinguido na região, nomeadamente no
    âmbito da cultura, da ciência ou educação, podendo ainda
    ser alusivas à memória da expansão portuguesa, à antiga
    toponímia ou a características geográficas ou históricas
    do local onde se situam os estabelecimentos de educação
    ou de ensino.

    3 — A inclusão na denominação do estabelecimento de
    ensino de um nome de um patrono ou outro nome alusivo
    à região onde a escola se insere, nos termos da alínea b)
    do n.º 1, é facultativa, excepto nas localidades onde exista
    mais de um estabelecimento de ensino
    ou mais de um estabelecimento
    do mesmo nível ou modalidade de ensino, ou
    da mesma área de formação, neste último caso quando se
    trate de escolas profissionais ou artísticas.

    Em bold está precisamente onde os gajos querem chegar: santos só se forem de apelido ou então se tiverem beneficiado a região com algum milagrezito.
    A intenção, embora implícita, era clara e foi comunicada explicitamente às DRE's.
    Agora recuam, dizem que não era isso o que estava escrito e tu acodes-lhes...
    Valha-os Deus.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:54, Blogger josé said…

    eu aqui com um trabalho do caraças a esmaltar o comment e, pumba, quando publico já está tudo escrito. abraços à malta.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:58, Blogger CC said…

    Miguel,
    não estou a "alinhar" com a zazie nem com ninguém - quanto muito com o Vasco Pulido Valente. Escrevi o post antes do comentário da zazie (como é bom de ver) e não comentei os comentários da zazie nem o comentário (desagradável) do cbs sobre ela.

    O post não é "contra" ti e esta troca de comentários também não. Lamento que penses o contrário.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 18:58, Blogger Miguel Marujo said…

    Ó José... o ateísmo não preocupou muito Nosso Senhor. Foram mais os vendilhões do templo, digo eu. Por mim, a fome e a guerra e a pobreza (sem cliché nenhum) são os maiores problemas da humanidade. Mas sou um radical ideólogo de treta, que leio o Evangelho assim.

    Mas devo estar sob o manto diáfano do fanatismo da tolerância ou ando a ver tudo ao contrário. Mas dou um exemplo concreto, ao contrário: o mui cristão CDS proibiu, votou contra o nome de Mário Sacramento a uma escola de Aveiro porque este jornalista (figura da terra) era comunista. O facto de ter tido uma intervenção significativa cívica lá na terra não dizia muito aos senhores democrata-cristãos.

    E mais: se eu estiver a preparar um documento na minha empresa, na minha escola, no meu Governo, gosto de o discutir e de o mudar naquilo que venho a descobrir como errado ou menos feliz. Aprendi esta merda no MCE, coisa de esquerdistas bem de ver. Recuar em democracia é uma coisa saudável! Só não recuam os ditadores e os asquerosos. Valha-me Deus.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 19:02, Blogger Miguel Marujo said…

    CC, eu não estou a defender o Governo, estou a criticar o mau jornalismo, no caso o do CM que manipulou a notícia. Um Santo António é relevante para a comunidade, claro, como será um Mário Sacramento.

    (Registo que o comentário do cbs é que foi desagradável. Não é nada pessoal, mesmo.)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 19:05, Blogger Miguel Marujo said…

    (Não disse que o post era "contra" mim, ou os comentários, apenas me referi ao tom insultuoso que certas comentadoras sempre tiveram e mantiveram neste blogue. Eu discutia contigo, como o fizemos ainda ontem na Cibertúlia, ou aqui noutras alturas. A gaja é que veio meter o bedelho, parece que tem uma antena programada para me apanhar nos blogues e vir insultar. Eu já expliquei à beatinha que não preciso que ela me explique ou me classifique a minha fé.)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 19:25, Blogger CC said…

    Miguel, "regista" lá mais isto: eu não escrevi que «o comentário do cbs é que foi desagradável». O é que foste tu que acrescentaste, certo? E isso faz toda a diferença.

    Mas já que puxas o assunto (não percebo porquê): sim, Miguel, muitos comentários da zazie são insultuosos. Por essa razão (nota: por essa razão) não lhe respondi nem comentei. Nem hoje nem aquando das outras guerrinhas neste espaço.
    Quem lhe respondeu foste tu e o cbs. E, claro, levaram troco. Hoje o cbs voltou a fazê-lo. Também não percebo porquê. Deve ter saudades de apanhar.

    Mas, já agora (e uma vez que foste tu que voltaste as assunto, e publicamente), deixa-me repetir aqui o que já te disse pessoalmente: tenho pena que a zazie se irrite quando o adversário não está à altura dela e que isso a faça reagir com insultos às divergências de opinião. Por essa razão, deixei de participar nas discussões sempre que isso acontecia.

    No entanto (esta é a parte chata), devo dizer-te que, criticando a forma dela discutir, concordo com quase tudo o que ela escreveu (o conteúdo) nos vários temas sobre a mesa. Lembro-me, por exemplo, da maneira como ela desmontou brilhantemente o texto tonto do Anselmo Borges (nota: escrevi "o texto tonto do Anselmo Borges", não "o texto do tonto Anselmo Borges").

    Mas deixei de intervir nas discussões em que a zazie era insultuosa precisamente para não dar a ideia que caucionava os insultos dela contra os meus companheiros de blogue, no nosso próprio blogue.
    Não venhas agora "registar" o que não está a acontecerm, por favor. Faz-me essa justiça.

    Aproveito e tomo a liberdade de te deixar um conselho: não lhe respondas. É assim tão irresistível?

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 20:15, Blogger Miguel Marujo said…

    Registo as tuas admoestações amigas. Eu resisti, tenho resistido muito a comentar-vos nos muitos posts que têm escrito, por saber que ela aí vem não para me comentar, mas sim para insultar. Fiz duas ou três vezes tempos de travessia sem comentar, para evitar estas coisas, mas ela vem - e não, quando sou insultado sistematicamente, com a complacência de quem gere o espaço (inclusive quando eu parte dele), não resisto. Sou humano e cristão, dilema do caraças, bem sabemos.

    Comentei o teu post, a partir do texto tonto do VPV porque acho que ele mistura alhos com bugalhos e a mistela sai entornada, como nesta história das liberdades ameaçadas com o tabaco. Adiante.

    Tenho pena que concordes com ela, acho que essa visão do cristianismo está mesmo muito longe da minha, e da de Anselmo Borges e da de tantos católicos. Mas discuto-a convosco, sem insultos.

    (Não vejo onde ela desmontou ela brilhantente. Fê-lo com premissas da sua verdade, eu não concordei, insultou-me, como registas).

    Mas já que estamos em confissões públicas, posso dizer que o silêncio, o vosso silêncio público, então, incomodou-me - e muito. Porque sabia que em privado vocês não toleravam aquelas intervenções. Mas a omissão também é motivo de pecado. O «é que» faz a diferença, pois faz, porque o silêncio também faz.

    Sempre amigo e disponível para a conversa. E resistindo, sem mais aqui intervir.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 20:55, Blogger cbs said…

    alvíssaras meus caros amigos :)

    Ó CC, desagradável?...
    quando soletrei assim a cantiga
    "I've made up my mind
    aint wasting no more time"
    referia a vontade da dama, manifestada, de deixar os comentário aqui...
    e na parte
    "but, here we go again..." já referia não só ela, mas também vos meus amigos que como eu previa (e ela também) se iriam desdobrar em mimos.

    mas pronto, confesso que tenho vontade de apanhar, lol, a zazie já se tornou pra mim um vício, lolol (e faltou-me o Nietzche :)

    abraços a todos

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 22:46, Blogger josé said…

    Pois claro ó Cbs, o CC tem a mania que é novo e finge não conhecer essa música tão cota...;)
    Agora Miguel, espero estarmos sossegados aqui nas caves para te dizer que sinceramente não percebo essa tua hipersensibilidade à controvérsia. Repara que em assuntos zazianos eu estou à vontade: acho-lhe graça, continuo a achar, mas já aqui, sonoramente, a mandei dar uma curva por causa da sua irreprimível tendência para o insulto. Ela ficou hodida comigo mas fi-lo porque sou um adepto da propriedade privada e este blogue é nosso e portanto não admito que venha alguém de fora mandar-te a ti ou ao Cbs pró c...
    E é nesta qualidade que acho incompreensível essa tua implícita lamentação de falta de solidariedade aqui no blogue: «posso dizer que o silêncio, o vosso silêncio público, então, incomodou-me - e muito», ou mesmo, incrivelmente, sabendo eu as tuas convicções: «quando sou insultado sistematicamente, com a complacência de quem gere o espaço (inclusive quando eu parte dele)». Esta última ainda não enguli! Queres que violemos a linha editorial do blogue, nós que mantivemos o Nuno após aqueles desvarios do nazismo e do papa, e vamos censurar comentários só por serem desagradáveis a algum de nós? Não percebo, pá. Há uma diferença entre confessionalismo e corporativismo e isto aqui não é definitivamente nem um lobby nem corporação.

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 23:34, Blogger cbs said…

    ah José! o CC é uma espécie de Steve Morrissey do Trento, não tem idade, lol

    Já agora no meio disto tudo, e no essencial:
    a) por uma vez, repito, concordo com o VPV, e não o gramo (mas nunca medeuasco, Miguel)
    b)Repito que considero ninharias políticas um véu ou um cigarro... ou um nome de santo.
    c) Acho que o ideal maçónico anda na moda no governo (disparate é diezer jacobino)
    d)"náuseas de certos crentinhos situacionistas, capazes de vender a igrejinha ao partido" ou "aldrabões manhosos, à Rui Tavares" é no minimo coisa desagradável de dizer(além de gratuita... qual partido? qual aldrabão?)
    e) Miguel, além de discordar de ti neste particular dos santos nas escolas e no tabaco (acho mesmo que andam a mangar conosco, e nem fumo) lamento ter de concordar com o CC "não lhe respondas". E acrescento que estás a ser injusto com os companheiros de blog, como explicaram já tanto o José como o CC.
    f) last, but not least, repito queacho a zazie uma pessoa culta e muitas vezes interessante, apesar de condenar aquele vitalismo afirmativo e javardolas que ela gosta exercita; bastariaser bem educada e tudo corria melhor, mas é um estilo. Agora, a minha querelazinha com ela (que nem existe, nofundo) é meramente pessoal,privada, e não lhe tira nem põe mérito algum.

    Haja Paz... e boa noute :)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 23:36, Blogger cbs said…

    ah José! o CC é uma espécie de Steve Morrissey do Trento, não tem idade, lol

    Já agora no meio disto tudo, e no essencial:
    a) por uma vez, repito, concordo com o VPV, e não o gramo (mas nunca medeuasco, Miguel)
    b)Repito que considero ninharias políticas um véu ou um cigarro... ou um nome de santo.
    c) Acho que o ideal maçónico anda na moda no governo (disparate é diezer jacobino)
    d)"náuseas de certos crentinhos situacionistas, capazes de vender a igrejinha ao partido" ou "aldrabões manhosos, à Rui Tavares" é no minimo coisa desagradável de dizer(além de gratuita... qual partido? qual aldrabão?)
    e) Miguel, além de discordar de ti neste particular dos santos nas escolas e no tabaco (acho mesmo que andam a mangar conosco, e nem fumo) lamento ter de concordar com o CC "não lhe respondas". E acrescento que estás a ser injusto com os companheiros de blog, como explicaram já tanto o José como o CC.
    f) last, but not least, repito queacho a zazie uma pessoa culta e muitas vezes interessante, apesar de condenar aquele vitalismo afirmativo e javardolas que ela gosta exercita; bastariaser bem educada e tudo corria melhor, mas é um estilo. Agora, a minha querelazinha com ela (que nem existe, nofundo) é meramente pessoal,privada, e não lhe tira nem põe mérito algum.

    Haja Paz... e boa noute :)

     
  • At 9 de janeiro de 2008 às 23:37, Blogger cbs said…

    e desculpem toda o emaranhado de gralha. Mas também é um estilo, lol
    e um teclado de merda...

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 00:55, Blogger Miguel Marujo said…

    Esperando, amigo José, continuarmos sossegados nesta cave, apenas duas notas: 1. os insultos começaram muito antes desse teu comentário, que muito agradeci então (e o blogue católico-evangélico não és apenas tu, o CC ou o cbs); 2. nunca defendi a censura nem o afastamento de nenhum comentador, como bem sabes, nos muitos e-mails trocados entre nós, mas sempre esperei uma tomada de posição colectiva (não corporativa) sobre a forma de estar/comentar neste mesmo blogue. Quando enunciei, umas quantas vezes, princípios que julgava serem aceites por todos, continuei a ser insultado. Falta-me a paciência para ir buscar esses arrazoados, mas certamente estarás recordado.

    Não sou hipersensível a nenhuma controvérsia, mantive-a sempre convosco na Terra da Alegria, nos blogues de cada um, nos e-mails internos, no Trento na Língua. Não admito ser insultado. Se estiveres a discutir com o teu amigo, mesmo que acesamente, e entrar uma terceira pessoa na conversa só para chatear o juízo a dizer mentiras (e se reparares na sequência de comentários neste post foi isso que aconteceu, não o contrário), que queres que faça? Nisto, não tenho vocação para oferecer a outra face.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:22, Blogger Miguel Marujo said…

    Àpartes sobre o tabaco, e as outras coisas, cbs (e estes debates também cabem no Trento): 1. dizem que se eu defendo a lei do tabaco é porque gosto deste governo; mas já agora quem a ataca não será pelo seu contrário?
    2. sempre defendi uma lei que defenda os não fumadores: trabalho há anos em ambientes de fumo, chegando a casa a cheirar mal, e com uns pulmões estragadotes por esse ambiente (palavra de médico: "fuma?"); não tem nada de fascista, pedir a quem quer fumar que o faça em espaços dedicados a isso (o FJViegas, fumador, di-lo muito bem: esta lei revela "bom senso"). A liberdade de escolha mantém-se. Nunca percebi porque é que é fanatismo "nosso" isto, e do outro lado estão todos tolerantes em defesa dos direitos e liberdades (de que partido? de quem?).

    Sobre Espanha, e o texto de VPV: o senhor mistura tudo, como apraz, a quem tem 1000 caracteres para despachar a preço de ouro, enquanto os merdas dos jornalistas são mal pagos. Zapatero não "facilitou" o divórcio, só não o quis como mais uma cruz a carregar por quem se divorcia (ou será que todos se divorciam de ânimo leve ou será que devemos manter o casamento indissolúvel até que a morte os separe, mesmo que para isso seja o marido a matar a mulher, como acontece gritantemente em Espanha? Aliás, os nossos bispos espanhóis nunca se mostraram particularmente inquietos com os números da violência doméstica nestas manifs pela família.)
    A manif convocada pela diocese de Madrid é de uma oportunidade interessante: essas leis - que VPV vilipendia alinhado com o Episcopado, ele que normalmente defendia algumas destas coisas -, foram aprovadas (nalguns casos) há mais de dois anos. Agora, a meses de umas eleições legislativas, o discurso dos três cardeais colou-se a bandeiras eleitorais do sr. Rajoy e do seu PP. À maçonaria responde-se então assim: apoiam-se os populares, cujas políticas sociais são muito amigas dos mais fracos, como bem se sabe?! Hmmm, duvido. Tanto que me lembro do paralelismo com Portugal e descubro que teria de votar no CDS de Portas em riste e no PSD bicéfalo de Menezes e Santana. Por mim, fundiam-se os dois países numa Ibéria extraordinária. E Zapatero daria um excelente primeiro-ministro. E batam palmas, lá a lei do tabaco é mais meiga.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:32, Blogger zazie said…

    ahahahahaa

    Perderam uma tarde inteira a falar mal de mim e eu nem sabia.

    E agora, só para chatear, nem comento.

    ":OP

    E sim, sou malcriadona mas não sou parva e também sou de facciosismos. Um deles é curtir muito o CC e estar perfeitamente nas tintas para ele dizer não gosta e não sei que mais.

    O tanas, gosta pois, porque não ia perder a oportunidade de um autógrafo da Nicole Kidman.

    ":O)))

    Além do mais, v.s conhecem-se ao vivo mas não me conhecem a mim. E vice versa. Donde, 90% das embirrações só podem ser gratuitas, a menos que haja actos que a justifiquem. E actos só houve 2: um trica com uma amiga minha por parte do cbs e uma devassa da identidade e trabalho, por parte do Marujo.

    Ou seja, tirando isso, 90% do resto é ficção.
    Só não é nunca ficção as amizades e o desejar bem a quem não conhecemos. Os sentimentos positivos são sempre verdadeiros mesmo que gratuitos (principalmente por isso; por precisarem de tão pouco).

    Por isso, marimbo-me. Curto muito o CC e ele que se dane, a ver se eu me chateio

    ":OP

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:33, Blogger zazie said…

    Como curto ainda mais o sacana deste blogue e o raio do template

    ":OP

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:34, Blogger zazie said…

    Além do mais, bastava conhecerem-me ao vivo que até o Marujo se rendia ao charme

    ahahah

    É verdade: toda a gente simpatiza comigo e eu nem sou assim tão simpática nem santinha, como v.s podem bem testemunhar virtualmente

    ":O?

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:43, Blogger zazie said…

    O Marujo não admite brincadeiras de palavras na boa. Mas admite sonsices, sacanices, devassas, fwds de mails de resposta minha a insultos dele para outras pessoas e até admite, e acha natural, fazer de bufo, descobrir a minha identidade com investigações que nem imagino, saber onde trabalho, e depois, por revanche de se ter estatelado no chão diante de todos, e por melindre que os coleguinhas não lhe dessem palminhas nas costas, vai e publica isso tudo aqui no blogue.

    É um rapaz muito católico e muito medidor da fé dos outros.

    Por mim, se fosse a imitá-lo bastava-me dizer que entre catolicismos desses tão hipócritas e ateísmos verdadeiros, até perfiro o bode esperança.

    Mas nunca lhe dei mais importância que a que merece- é florzinha de estufa, é bufito, é mariquinhas e melga, mas é um fracalhote de quem nem penso sequer mal, quanto mais nutrir maus sentimentos.

    Se fosse ao vivo até se tinha resolvido a questão antes de o melindre e porteirice o ter levado para outras cenas mais porcas que não têm desculpa.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:47, Blogger zazie said…

    Mas não foi ao vivo e, por isso mesmo, por ter havido merda da grossa que viola toda a ética da blogosfera é que ainda bem que cbs e marujos não passam de personagens virtuais.

    Basta fechar o browser, desejar-lhes muita saudinha e pluff, desaparecem do mesmo modo que nunca entraram nos meus pensamentos para além do teclado.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:53, Blogger zazie said…

    e o cbs escusa de vir com merdas porque nunca teve querela nenhuma comigo por cenas de palavrões. Era até um grande melga que passava o tempo abusacado no Cocanha e se dava muito bem comigo (no mínimo...)

    E, se a coisa descambou, fui muito antes do Trento. Vai para mais de 2 anos, por causa de debates políticos aquando da destruição do Líbano. Mas nem foi por causa da política mas por causa da estupidez congénita. E foi por estupidez que teve mau perder e me armou a tal intriga com uma amiga minha.

    O resto é poeira para disfarçar. O sacana simplesmente projecta todas as cenas de fraqueza dos outros na sua fraqueza e vá de fazer o que faz todo o fraco- armar-se em prepotente. A força dos fracos é assim, são sempre as pessoas mais perigosas. Porque são ressabiados e incapazes de esquecer.

    E foi à custa deste defeito de falta de personalidade que andou em tricas por mail com o Marujo e depois usou este blogue para achar que era aqui que ia ajustar contas de uma cena que se tinha passado há 2 anos.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 01:58, Blogger zazie said…

    E há-de ser sempre assim, enquanto me apetecer. Porque o cabrão não só nunca me pediu desculpa como nega e dá a volta ao prego e ataca de novo, para fazer passar mais mentiras.

    E a cena que fez com essa minha amiga, só nunca foi denunciada publicamente para a poupar. Porque o sacanóide, que não a conhece de lado nenhum, não teve o menor escrúpulo em a proteger de uma briga onde ela não entrava. E mais, nem pensou no estado emocional da vida privada dessa pessoa e no que poderia fazê-la sofrer.
    E fez. muito mais do que a mim, que felizmente sou rija e graças a Deus não ando com problemas na vida.

    E é muito mais por isto, por este cabrão, por pura estupidez ter feito mal a uma pessoa de quem sou amiga há 18 anos que lhe dei e darei, sempre que ele bufar.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 11:12, Blogger David Cameira said…

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 11:13, Blogger David Cameira said…

    " ou afinal, também se concordará que o ateísmo é o maior drama da humanidade nos dias de hoje? "
    Concordo que o ATEISMO FANÁTICO E INTOLERANTE seja o maior vício do século XXI.
    É, para mim, um facto assente que o vício de ateismo seja ainda pior que a depravação homossexual

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 12:48, Blogger cbs said…

    "E agora, só para chatear, nem comento" lololol

    Os "cabrão, sacanoide, estupido, etc" não me afectam, de tal forma é, que nunca te responderei do mesmo modo. De resto, esse entendimento de que o insulto gratuito e anónimo é "dar-lhe", isso é que é intrinsecamente estúpido.

    Mas há duas coisas que não te admito.
    - A primeira é essa presunção de que podes ter um discurso javardolas e não levares troco igual, essa ideia de que ficas sempre por cima, salvo seja.
    Quase tudo de que acusas os outros, ora de bestas sem miolo, ora de fracalhotes, aplica-se a ti mutatis mutandis. Começas sempre à campeã e acabas em queixumes de incompreensão e injustiça.
    E nessa capa virtual de “peito ás balas”, apelidando os outros de fracos ressentidos, chegaste a ameaçar “fazer a folha” ao Miguel, que ao contrário de ti está exposto e todos sabem quem é.
    És tu a cobarde, porque só dizes o que dizes a coberto da impunidade.

    - A segunda é a cena da tua amiga (?) sempre mal contada. Garanto-te é que se insistes posso provar que mentes. Foste tu que agiste mal e eu só reagi a pedido, sem imaginar nada das tuas relações privadas. Mainada.
    Volto pois a dizer-te que és mentirosa.

    Insiste.
    Talvez vá ter contigo.
    Para me chamares-me cabrão na cara.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 13:13, Blogger zazie said…

    ó meu grande caralho. tu voltas a falar na merda que fizeste com a minha amiga e levas mais nessas trombas. E tens de admitir tudo e todos os nomes poreque são 1/10 das merdas que fizeste.

    Tu foste ao blogue dela e chegaste lá, fizeste a fita de lhe agradecer uns comentários políticos, dizendo que tinhas seguido um link que ela deixou no teu blogue.

    E isto foi mentira. Porque ela nunca deixou link algum no teu blogue que levasse a qualquer lado.

    E dizes tu que fizeste isto por achares que os comentários eram meus.

    Se foste ter ao blogue dela não foi da forma como lhe disseste, e na qual ela acreditou, pois nem verificou que o nome que estava no teu blogue era um registo no blogger, mas um registo morto- não era o dela, e muito menos levava a qualquer blogue.

    Como isto aconteceu saberás tu, possivelmente poruqe o registo falso até terá sido feito por ti.

    Porque, a finalidade da mentira que lhe contaste, tu próprio já a explicaste. Para que ele pensasse que era eu que te andava a insultar em nome dela.


    Ponto final. Porque isto é que é algo que alguem decente, devia ter vergonha que de ter num blogue colectivo, não são as merdas das palavras.

    Como devia ter vergonha de ter num blogue, gente que o usa à custa de trocas de mails privados e uso deles sem autorização do próprio, para intriga, que foi o que se passou aqui.

    Já nem falo na outra nojeira da investigação pidesca da minha identidade. Porque essa eu sei quem enviou fwd para a apagar e para que eu soubesse que me davam toda a razão.

    Só não sei, nem me interessa muito, porque motivo não foi apagada, quem é que aqui do Trento bloqueou o que o José e o Timshel,concordaram que era nojento e devia ser apagado dos comentários.


    Por isso, meus grandes merdas, v.s são gentalha que cometa actos indignos, porcos, próprios de labregos sem princípios. E são as útlimas pessoas nesta trampa virtual para terem qualquer direito a queixarem.se de umas palavrinhas mais duras, seu paneleirotes.

    Porque eu sou uma senhora. E os meus actos são limpos. Os vossos são isto- devassa, calúnia, intriga, intromissão na vida privada- davam até direito a processo jurídico.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 13:18, Blogger zazie said…

    está cheio de gralhas mas não tenho tempo para emendar.

    E é assim, Voltam a bufar e volto a contar a merda que fizeram na blogosfera.

    E puta que vos pariu. Cona da mãe, para ainda vir este merdas falar em conhecer e saber quem era.

    O gajo queria que eu me encontrasse com ele para depois ainda aumentar a intriga com a minha amiga, provando-lhe que até nos conhecíamos.

    Grande merdas, micróbio pedante e ignorante. Tudo porque tem a mania que é filósofo e muito douto e depois é estúpido e manda calinadas e não admite um gozo. Porque se leva demasiado a sério e é inseguro ao mesmo tempo. É tudo crime de lesa-majestade, nem rir dele próprio e das calinadas consegue. É estúpido, são estúpidos os dois, e são gentalha que mais valia que se ficasse por cavar batatas.

    E estúpida também fui eu por nem perceber que era tudo burrice. De tal ordem era a estupidez que eu cheguei a pensar que era no gozo. E deixei-me levar pelo meu gosto de non-sense, quando, na volta, era imbecilidade genuína e balofa com bestunto de pseudo-cultura.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 13:24, Blogger zazie said…

    Agora é que estou sem tempo. Mas, para arrumar de vez uma merda que dura 2 anos, ainda deixo aqui os links para que quem quiser veja de onde vem esta merda de intriga à Dupond e Dupond.

    Do marujo não posso deixar link porque o Lutz (outro que tal) apagou tudo para depois me difamar e dizer que o insulto era para ele. Quando o marujo é mais outro que veio para o Trento ajustar contas com uma cena muito antiga, passada noutro lado.

    Foi tudo obra deste trio de intriguistas: cbs, marujo e a outra das apoplexias dos afrontamentos- a diácona da merdaleja.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 13:29, Blogger zazie said…

    Este caralho quer mesmo encontro. E quere-o há muito, desde que também se meteu noutra cena que não lhe dizia respeito. Algum feeling tive na altura que não era por boa intenção e sempre me baldei.

    O que ele quer sei eu. Quer ver-me para depois me seguir e passar a trampa que anda aqui a fazer em blogues para trampa maior na vida real.

    O tanas. Se queres encontro eu mando uma representação. Podem ser 3 pretalhões da linha de Sintra e dois moldavos para o que sobrar.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 13:30, Blogger zazie said…

    Vais ver como os moldavos te ensinam Nietzshe, minha putona...
    enfiam-to todo pelo lugar por onde tu pensas. Por aí acima que até te vais engasgar na apresentação.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 17:13, Blogger cbs said…

    "davam até direito a processo jurídico"; sabes onde me procurar, os dados estão na Reitoria. Não estou lá agora, mas conhecem-me, podes perguntar e depois processa-me.

    "Se queres encontro eu mando uma representação. Podem ser 3 pretalhões da linha de Sintra e dois moldavos para o que sobrar"
    é a isso que chamas coragem? OK manda lá os pretos, não me importo de levar porrada.
    Já tu plos vistos, tens medo.

    vamos a ver como é que isto acaba minha "senhora" (?), a maioria das presunções que faz estão erradas, mas garanto-lhe que não lhe aceito as calunias.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 19:19, Blogger zazie said…

    ó grande mongo: tu és mesmo um caso extremo de QI negativo.

    Olha-me lá de uma vez por todas: tu não sabes o que é a blogosfera?

    Tu não sabes que na blogosfera se debatem ideias ou trocam conversas e cada um o faz como bem entende?

    Mostrando o nome ou usando o nick, porque, seja com nome ou com nick nada disto é pessoal?


    Nunca entendeste esta simples merda?

    Não entendes que eu me estou puramente cagando para quem seja a puta da trampa de um carlos santos qualquer merda, que para mim é apenas mais um gajo que se move, respira e caga? como milhares de gajos que se movem, respiram e cagam?

    Não consegues perceber que eu me estou absolutamente pouco lixando para a puta do trabalho que tenhas e de que Reitoria seja essa e onde quer que vivas, que cor tenhas de pelos, ou idade, ou família, ou carro, ou mais o resto de animais domésticos?

    Não te entra esta simples merda na mona. Nunca percebeste que eu não a ando looking for e, por isso mesmo, só tenho por aqui conversas por 3 motivos:

    !- gosto de debate de ideias (independentemente de quem as escreve, por vezes teclo tão depressa que nem leio o nome do postador)

    2- Gosto por brincadeira

    3- gosto por brincadeira onde pode entrar a porrada, em perfeito pé de igualdade com entrar a simpatia.

    E é neste útlimo detalhe- da porrada gratuita a par da brincadeira gratuita que há quem perceba, por ser saudável- caso do Rambo aqui da casa- nunca houve ninguém a quem insultasse de forma tão forte como ao Nuno, do mesmo modo que ele nunca se melindrou com isso, porque é gajo novo, saudável, bonito e porque os há-de ter no sítio.

    Sabe que eu sou mulher, que não sou garina, e sabe o que é sentido de humor.

    Quem está fora disto, por ser estúpido, velho mental, ignorante, ressabiado, azar. Azar mesmo, não é problema meu. Nunca será problema meu haver homens que se acham dignos desse género e que temem levar uma cachaporra de uma mulher. Porque só por absoluta imbecilidade é que um homem acredita que uma mulher lhe vai bater.
    ......

    Quanto à merda que fizeste com a minha amiga, também foi merda que, em termos estritamente objectivos, não seriam grande coisa. Por isso mesmo até já tinha passado uma esponja por cima. E até nos estávamos a dar decentemente. Fiz post na brincadeira por achar piada à historieta da manicura do salão do reino, por exemplo. Era esse o clime em que tudo estava, até voltares ao teu gosto de cavalgadura bimba, em cusquices de mails enviados pelo marujo e tricas com a camarada diácona da Bobadela.

    Só não foi tudo assim tão objectivo, com desculpa da minha parte, pela tua estupidez natural, porque, de facto, a minha amiga não sou eu.

    Se fosse comigo, se alguém me aparecesse no Cocanha a dizer que eu tinha postado não sei o quê num blogue que eu desconhecia, e dizendo que chegou ao Cocanha seguindo o link por mim deixado. era treta que acabava logo ali.

    Porque não sou infonaba, confirmava logo o link e via o que se podia ver que tu fizeste- não havia link algum, apenas um nick que não levava a lado nenhum e apenas uma armadilha por saberes que é uma pessoa minha amiga que nem anda nestas tretas de debates.

    A cena, se fosse comigo, era assim. Levavas logo insulto e porrada pela tentativa de intriga e desmascarava-te em directo. Se me desse na mona até fazia post a contar a treta- um gajo que me aparece no Cocanha com tretas de mentiras, a tomar-me por parva, para me armar uma intriga na vida privada.

    Só que ela não percebe nada destas tretas. E caiu. E não confirmou a puta do link inexistente.

    E eu não soube de nada. Durante meses e meses.

    E tu, por azar dela, e imbecilidade e maldade tua, que nem conheces a pessoa e nem te importou os danos que também lhe poderias causar, abusaste. Levaste-a a acreditar que eu usava o nick dela para te insutlar. E pior, que ela tinha o blogue dela exposto publicamente a essa trica.

    E pior ainda, não sabias, nem pensaste nesse cuidado, se a pessoa estava ou não com problemas na vida que pudessem agravar a merda de uma intriga que, em circunstânicas normais não seria nada. Apenas uma treta de um cbs anormalizinho que seria desmascarado, porque um cbs não faz parte de uma amizade verdadeira, feita de carne e osso, ao longo de 18 anos.

    Um cbs que não existe. Nem na minha vida, nem na dela.

    Mas não foi isto que aconteceu. Por razões privadas, ela ficou mesmo afectada. Muitíssimo. E é por isso que eu nem me perdo a mim própria o facto de ter tido a triste ideia de te dar confiança.

    Porque há males que não têm reparação. E ela sofreu por absoltua maldade de um imbecil virtual a quem eu dei troco.


    Um imbecil virtual que, ainda por cima, passa a vida com O Pai na boca e a igreja, e moral e a crencinha. Puta que o pariu que Deus tem as costas largas para tanto caralho sem ética o usar.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 19:46, Blogger zazie said…

    A prova máxima de que és memso um caso extremo de gigantesca dívida da natureza em matéria de atribuição de inteligência é mesmo esta:

    Alguém que diz que eu, de quem se queixa de insutar a torto e a direito, precisar de me disfarçar com o nick de uma amiga privada para o fazer.

    E mais: tendo como provas desse intuito, meras entradas, anódinas, da wikipédia.

    Isto diz tudo. como podem existir calhaus com olhos que até fazem cursos superiores .E são doutores de QI negativo. E grandes filósofos da hermenêutica nietzschiana. O do multiculturalismo de conaisberga. Que até foi por causa desse gozo ao multiculturalismo do saloi do Kant que esta besta acreditou que era a sério e desatinou há 2 anos. No tal grande debate que ainda tem atravessado

    ":O)))

    O bimbo de conaisberga que nunca saiu da terrinha e que era pretexto para justificar o intervencionismo dos pencudos e dos americanos. Tudo poruqe o caralho não tem apenas medo de mulheres, também vive em pânico a sonhar com o armagedão da mourama

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 20:45, Blogger zazie said…

    O outro merdas do narujo tem estado este tempo todo a insultar-me por mail.

    Como o sacana acaba de dizer que é bem capaz de repetir a brincadeira e passar os mails privados para quem bem entender- como fez da outra vez- como fez para que esta besta do cbs, aqui fica em antecipação uma mera passagem de uma destas trocas de piropos por e-mail. Assim poupa-se trabalho ao calhau com olhos e escusa o Trento de apanhar com mais postes merdosos, como da outra vez.

    Para sacana, sacana e meio.
    .............

    ----- Original Message ----
    From: Miguel Marujo mmarujo@gmail.com
    To: Zazie zazienometro@yahoo.com
    Sent: Thursday, 10 January, 2008 8:20:38 PM
    Subject: Re: investigação


    Eu não ouvi na blogosfera, lê bem o que escrevo ó vaca de merda. Coisa que nunca soubeste fazer: ler o que está escrito. Eu ouvi numa conversa de bloggers, num encontro ao vivo.

    De resto, mais este chorrilho fica consigo! E mostro a minha correspondência a quem quiser. Passa bem!


    On 1/10/08, Zazie zazienometro@yahoo.com wrote:
    ò caralhote, havia de falar por quem? pela tua mãezinha. Ora aproveita e manda lá fwd para a diácona e para o mongo do Dupond.
    ................
    ----- Original Message ----
    From: Miguel Marujo mmarujo@gmail.com
    To: Zazie zazienometro@yahoo.com
    Sent: Thursday, 10 January, 2008 8:20:38 PM
    Subject: Re: investigação


    Eu não ouvi na blogosfera, lê bem o que escrevo ó vaca de merda. Coisa que nunca soubeste fazer: ler o que está escrito. Eu ouvi numa conversa de bloggers, num encontro ao vivo.

    De resto, mais este chorrilho fica consigo! E mostro a minha correspondência a quem quiser. Passa bem!
    ..............
    Mostras a tua correspondência a quem quiseres. A tua, mas não mostras a dos outros. Porque eu não dei autorização para os meus escritos serem divulgados. Eu respondi-te a ti. E vaca leiteira será a tua mãe.


    Para o caralho. Porque o que tu precisavas era de quem te desse uma lição a sério. Para aprenderes o que a crencinha nunca te ensinou- a seres um homenzinho, meu caralhote. Um mail é uma coisa privada e uma resposta de outrem não é um fwd nem um artigo para se tornar público.

    E, só por causa das coisas, agora sim. Agora vou estar atenta e informar outras pessoas do que és capaz .De publicar correspondência privada.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 22:11, Blogger Miguel Marujo said…

    A vaquinha no carreiro manipula o que bem quer. Não publica a canalhada que me escreveu. E não ameacei nada. Apenas disse que a minha correspondência mostro-a a quem quero. Continua filha, continua.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 22:12, Blogger Miguel Marujo said…

    E a minha mãe tem nome, não é nenhum desses. A mim, podes chamar-me o que quiseres, a quem nunca foi para aqui chamada, é melhor moderares esses dedos esclerosados de canalhice.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 22:40, Blogger zazie said…

    Não há mais conversa. Não me orgulho nada desta porcaria que fiz e até me vou afastar porque isto não é saudável.

    Mas, a verdade, é que aquilo não eram mails privados, por educação. Aquilo tem sido um truque porco e cobarde, de forma a usar por trás, mantendo a boa imagem pela frente e dando origem a intrigas.


    E não publico na íntegra tudo, porque não vale a pena. Não vale a pena descer ao nível da escumalha.

    Porque, tu sabes muito bem que até te poupei. Fosse eu sopeira como tu e tinha publicado outras passagens das quais não te saías de forma airosa.

    E aposto que só por isto, por ter poupado, até contribuí para que, por alguns momentos, tenhas conseguido colocar o situacionismo ideológico em segundo plano. Hás-de ter rezado a todos os santinhos.

    Bye.

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 22:49, Blogger Miguel Marujo said…

    LOL

     
  • At 10 de janeiro de 2008 às 23:50, Blogger Luís said…

    Não sei quando é que passaram a chamar "liberdade de expressão" ao puro e simples insulto mas por mim isto era pura e simplesmente apagado. Já era altura de instituir moderação de comentários neste blog...

     
  • At 11 de janeiro de 2008 às 00:25, Blogger zazie said…

    Pois é Antonius. Também considero isto do mais grotesco e baixo que pode acontecer em trocas virtuais.

    E sim, se fosse em blogue meu ou colectivo era tudo apagado.

    Com uma diferença. Era tudo, mesmo tudo, apagado.

    A começar por postes insultuosos e chicanas que se fizeram, na primeira página e a acabar em comentários onde se devassou a vida privada de uma comentadora, onde esta foi ameçada de lhe partirem as trombas, onde esta foi novamente ameaçada de irem ter com ela (onde quer que essa pessoa saiba que se pode ir ter comigo) para novo ajuste físico de contas.


    Por isso, antes de apagarem esta pequena parte, já fiz print screen.

    É que há insulto gratuito e há outras coisas mais estranhas.

    Umas delas chama-se usar o mundo virtual para perseguir pessoas e para lhes arranjar intrigas na vida privada.


    É tudo. Podem apagar agora, mesmo com voto de vencido, do mesmo patrono do Trento que se opôs à intenção do José e do Timshel em apagarem outros postes onde a minha vida foi devassada.

    Não é caso de polícia. Mas é caso para "que se saiba". Antes de ser tarde de mais, e nem valer a pena contar com ajudas da polícia.

     
  • At 11 de janeiro de 2008 às 00:39, Blogger cbs said…

    Lol, mas então Luis "tu não sabes o que é a blogosfera?" (zazie dixit)

    tenho-me oposto, mas acabo por concordar, façam vocês como entenderem, apaguem se quiserem. Mas por vós, não por mim, porque por mim já tou noutra e nada se apaga. Não me envergonho de coisa alguma que tenha dito ou feito.

    Mas como, apesar de ser fraco e ressabiado, não apresento duas caras, dou mesmo por encerrado o discurso directo aqui.
    E como também eu me estou cagando para as "regras da blogosfera" ou falta delas, receio que a "senhora" se tenha habilitado ao merece: ter que ser gente.

    Não ameaço, não mando fazer nem mando agredir; não me apetece (nem mereço) é comer disto. Ninguém merece aliás.

    Bem hajam todos

     
  • At 11 de janeiro de 2008 às 00:40, Blogger zazie said…

    Para que fique tudo bem clarinho, antes do temerário, mas retardado, acto de higine, aqui ficam 2 links que deram origem a que esse v. colega tão católico ache que tem contas a ajustar comigo, de há 2 anos a esta parte.

    Começou aqui:
    http://cocanha.blogspot.com/2006/08/shares-of-war.html#comments

    Terminou aqui:

    http://scriptoriumciberico.blogspot.com/2006/09/j-no-h-pachorra-irmos.html


    Depois, seguiu-se a vingança com a intriga com a amiga. E, dois anos depois, ainda anda com ideias de me perseguir, tendo para tal ajuda de devassa de vida privada, feita pelo outro mui católico marujo da casa.

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here