segunda-feira, junho 11, 2007
«Missa erótica festeja a sexualidade na Convenção Evangélica»
«Este fim de semana teve lugar, como todos os segundos anos, o "Kirchentag", a Convenção das Igrejas Evangélicas na Alemanha. Costuma realizar-se num ambiente de festa, colorido pelos muitos diversos grupos de leigos. (Se essa distinção faz sentido na igreja evangélica, onde os profissionais da religião, os padres e bispos, ao contrário do que acontece na religião católica, não tem nenhum estatuto especial conferido por Deus, só pelos outros crentes a quem servem.) Há quatro anos pude comprovar o ambiente bem-disposto, esperançado e descontraído, quando passei por acaso, naquele dia, pelas ruas de Berlim.

Desta vez foi em Colónia. Passo a reproduzir um artigo do DER SPIEGEL a propósito da ocasião:

«Missa erótica festeja a sexualidade na Convenção Evangélica: Sexo e Igreja pouco tem a ver um como outra. Népias, pensaram os organizadores da Covenção das Igrejas Evangélicas - e convidaram para uma missa erótica, sob o lema "no vinhedo do amor". Devido a sobrelotação a igreja teve de ser fechada.

Colónia - Cerca mil pessoas esperaram a frente da Igreja dos Cartuxos no centro sul da cidade, mas só 400 encontravam lugar na casa de Deus – o resto teve que ficar a porta. Descalço ou em peúgas os crentes entravam na sala – “Bem vindo no vinhedo do amor” estava escrito na entrada. O sermão de pastor Armin Beuscher era então sobre sexualidade e eros. “Eros e prazer não são zonas proibidas, demarcadas por Deus” diz o pastor. Admitiu que “hoje em dia no serviço religioso só limitadamente se será capaz disso” mas incentivou então os visitantes de participar num ritual de unção e de massajar testa e mãos do vizinho ao seu lado. As pessoas deviam realizar: “Ambos, espiritualidade e erotismo, vivem do exercício.” Também fizeram parte do serviço religioso representações artísticas, uma bailarina atravessou, se espreguiçando, a sala da igreja.

A convenção, uma festa de cinco dias dedicadas à fé, estava sob o lema “vivo e forte e mais agudo”. 110.000 participantes permanentes inscreveram-se, a eles somam-se mais algumas dezenas de milhares de participantes diários. Para além de muitos representantes de igrejas, os prémios Nobel Desmond Tutu e Muhammed Yunus, compareceram também o Presidente da República Horst Köhler e quase todo o governo, inclusive Chanceler Angela Merkel. Na missa erótica, todavia, ela não participou.»


Uma fotografia do evento. Confesso que não consigo ver-la sem um certo embaraço, embaraço que por exemplo não sinto perante actuações hardcore numa feira erótica. Seria interessante explorar o porquê. Há aqui uma conjugação entre boa vontade, falta de jeito e piroseira, que me faz arrepios. Contudo, não me sinto justo perante os participantes, se cedo ao impulso que este embaraço me provoca: o riso.

De qualquer modo, uma das qualidades que nunca deixam de me impressionar nos pastores evangélicos, é a sua ilimitada resistência ao embaraço, seja o que for que digam ou façam».

[Texto roubado ao Lutz].

Carlos Cunha

posted by @ 2:20 da tarde  
7 Comments:
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here