segunda-feira, abril 12, 2010
Terminologia:
Igreja = a qualquer igreja

Sempre resumi a vida da Igreja a uma vontade férrea de alguns manterem o poder.
Começando na espantosa faculdade de se autenticar e legitimar a si mesma e terminando na sua fabulosa capacidade de contradição, que usa para se manter de pé a todo o custo, o sumário da lição era bem simples: Igreja - gente que quer manter privilégios e está disposta a fazer o que for preciso para isso.
Como conclusão pode-se dizer que não é flor que se cheire, a malta que manda na Igreja.

O meu problema é que não é só a Igreja. É tudo. Por exemplo, o humanismo é religião ainda mais carente de verificação e de bondade. De um modo absoluto, todas as ideias sincréticas para a humanidade estão minadas pela cobiça e a Igreja é só uma delas.
É tudo uma questão de a olharmos como amiga ou inimiga, como acontece com qualquer coisa ou pessoa sobre a qual somos chamados a opinar. Por isso não percebo este escândalo todo com a pedofilia na Igreja. O escândalo devia ser com os homens que abusaram de crianças. O facto da Igreja Católica o ter permitido é só mais uma história entre as muitas que tem dado à História Universal. Já dizia o outro “Não há nada de novo debaixo do Sol”.

E sobre o fruto maçã e serpente e falta de planificação, dos posts em baixo, só tenho a dizer que mais facilmente assumiria a história do Jardim do Éden como verdade factual do que a ideia de que a Igreja tem a licença oficial de exploração da imagem de Deus, como se arroga. Ou, já agora, que a boa vontade da nossa constituição é levada a sério.

Admito muito mais o fantástico do que o escolástico.
(vai Zazie, rebenta comigo!)

joao leal
posted by @ 2:00 da tarde  
7 Comments:
  • At 12 de abril de 2010 às 18:32, Blogger zazie said…

    Nem pouco mais ou menos. Nunca iria rebentar com nada do que escreveste ou, não fosse o caso de eu gostar mais do maravilhoso do que do racionalismo e preferir o místico ao escolástico.

    Quanto ao Jardim do Eden e árvores da Vida é uma paixão que tenho.

    E nada, mesmo nada, "ortodoxa".

    http://cocanha.blogspot.com/2008/04/as-minhas-rvores-da-vida-favoritas-8.html

     
  • At 12 de abril de 2010 às 18:36, Blogger zazie said…

    Outra coisa, de acordo (ou em grande parte de acordo com o disseste no outro post).

    Também considero o folclore muito importante.

    Já quanto ao sentido de sagrado não era tão redutora quanto foste.

    Há mistério na Bíblia. Mas convém é separá-lo do que é folclore e relato histórico ou propagandístico.

    Por exemplo- eu tomo por sagrados e não apenas fantasias falsas, os legados civlizacionais de todos os génesis.

    O da Bíblia não é o único. É um sincretismo. E tu acertaste ao falar nisso.

    (nota também sou fã desse bacano do Bacia das Almas)

     
  • At 12 de abril de 2010 às 18:41, Blogger zazie said…

    Quanto à Igreja Católica falei nisso no post que repeti (com alterações) o dos acéfalos.

    O balanço que faço é que, apesar de todos os defeitos, os benefícios sobrepõe-se.

    Incluindo nesse facto de até nestas questões o facto de ter uma cabeça e ser uma instituição com responsável único e com um Estado, propiciar uma responsabilidade que não existe nas outras religiões.

    E v,s esquecem-se é de uma coisa- esta treta em que o Ratzinger nada tem a ver, já que ele nem era Papa na altura, e que quem desleixou foi a polícia e os tribunais laicos, dantes era resolvida de outra forma.

    A Inquisição queimava-os.

    E, na volta, é isto que ainda acusam o Papa - de na altura em que foi chefe da Inquisição- não ter feito fogueira com os sodomitas.

    Porque, os sodomitas pedófilos- andam sacralizados é pelos "católicos progressistas" e pelos LGBT do ateísmo jacobino e das causas da escardalhada.

     
  • At 12 de abril de 2010 às 18:43, Blogger zazie said…

    Mas o Dragão acabou a dizer o que eu também já tinha dito.

    Que esta treta nos jornais é marosca onde andam os evangélicos neoconeiros e a judiaria metida.

    E isso é que é outra conversa. Essa origem dos protestantes ligada aos judeus tem muito que se lhe diga.

    E nos dias de hoje ainda mais. É essa a base dos lobbies da América.

     
  • At 13 de abril de 2010 às 12:31, Blogger cbs said…

    "Sempre resumi a vida da Igreja a uma vontade férrea de alguns manterem o poder"
    João, o que estás a falar é da presença da política - relações de poder - que como acrescentas é sempre presente, até entre dois humanos.
    Como querias tu que fosse diferente na Igreja? ou noutra instituição (relação sedimentada com o tempo) qualquer? parece-me que injustiças a propria vida, que é assim...

    e não te preocupes com as "tareias" da coruja quando preferes a irracionalidade, que ambas são parte da Maravilha instituída no "éter" ;)
    abraço

     
  • At 13 de abril de 2010 às 14:21, Blogger Joao Leal said…

    Cbs,

    mas é isso que eu estava a dizer. Lamento não escrever melhor. Acho que disse que a Igreja é igual a tudo o resto. Na minha opinião bem melhor do que a maioria das coisas, por acaso.

    Eu gosto da zazie, não há nada a fazer...

     
  • At 13 de abril de 2010 às 15:35, Blogger cbs said…

    a Coruja velha, se não gostasse dela também não lhe aturava as indecencias. é um espirito tenebroso em busca de Luz... como nós :)

     
Enviar um comentário
<< Home
 
 
Um blogue de protestantes e católicos.
Já escrito
Arquivos
Links
© 2006 your copyright here